terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Post sem qualquer ironia (ok só com um bocadinho... vá)

Alguém me explica a razão de ser daquele portal das mães que acham que são queridas? São algumas 30 bloggers, ao que percebi os posts não são originais e constam nos seus próprios blogs... afinal qual é a ideia? Aquilo é um best of? Um top 55 do Fido? O quê é que há lá de novo que não haja nos respectivos baby blogs? Alguém que me elucide quanto ao posicionamento e ao factor discriminador da concorrência que aqui a vossa Picante deve ter apanhado um banho de loirice aguda e não atinge o brand key vision, só estou mesmo a conseguir imaginar o reason why.

36 comentários:

  1. Acho bastante discriminatório, afinal, quais os critérios para se ser uma mãe querida? A assistência social vai lá a casa e diz que sim-senhor, pode-se auto-intitular de mãe querida e uma "autoridade" escritó-parental qualquer?
    Não sei, acho que cada vez tenho menos paciência para estas coisas blogó-comerciais, sem desmérito para algumas das bloggers escolhidas para o projecto.

    ResponderEliminar
  2. Um aborrecimento. Conheço porque, de vez em quando, uma das queridas coloca o link no blogue. Nunca perdi tempo a ler... só da primeira vez.

    ResponderEliminar
  3. Se transmitissem conhecimento novo, ok, a ideia seria gira! Ao estilo de outros portais para mamãs que já por aí pululam, mas ainda assim, "comestível". Mas copiar e colar dos respectivos blogues, como é o hábito de algumas, assim não obrigada.
    Como diz a Rosa Cueca, sem desmérito para algumas que lá andam!

    ResponderEliminar
  4. Respostas
    1. Oi?
      Com um blogue como o que este senhor tem, atreve-se a dizer uma virgula que seja de qualquer outro?

      Eliminar
  5. cliquei umas duas ou três ao engano porque não li o nome do blog em baixo
    para além disso é um blog feio, nem dá vontade de voltar para além disso tudo

    ResponderEliminar
  6. É um bocado o clube da Luluzinha, com as mães a acharem que são as melhores ( isso e porque se pertencerem ao clube têm mais hipótese de sacar uns trocos em iniciativas exploratório-familiares).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Basicamente é isto. E realmente o blog é feio, e não passa de "mais do mesmo".
      Uma coisa que acho engraçada,visto que uma das coisas que mais irrita as mães em geral, e por mim falo, é a enchente de opiniões alheias com que somos bombardeadas. E depois vão para a net vender a delas e pedir outras... Não entendo...

      Eliminar
  7. Respostas
    1. A língua portuguesa é muito rica. Pode ser com ou sem "s". ;)

      Eliminar
  8. São as meninas bonitas da blogolândia mas um dia zangam-se as comadres e depois começam os sarilhos (outra-vez)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Qualquer dia? Algumas já se zangaram (e dizem mal umas das outras a torto e a direito) porém continuam a manter a fachada já que os fins justificam os meios.

      Eliminar
  9. Eu acho fantástico como, de repente, toda a gente acha que pode ensinar os outros na sua função parental. Mas ninguém se toca?
    E não, isto não tem nada a ver com as bloggers, a maior parte nem conheço e há lá 1 ou 2 de quem realmente gosto. Mas o projecto, em si, faz-me pouco sentido, não consigo perceber onde querem chegar.

    ResponderEliminar
  10. Como eu disse num comentário num outro blog onde se elogiava esse projeto, a diferença entre este blog e os outros baby-blogs é que os segundos servem para elogiar os filhos, e o primeiro as mães.
    Nada mais que isso.
    Cada um que escreva sobre o que quer, e gosto de ler blogs de parentalidade positiva e essas cenas (mas também leio artigos científicos, estudos de caso, artigos da área da saúde - destes só o abstract e conclusões). Mas este é mais do mesmo.
    E sim, o nome "querida" enerva-me nas horas... :/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora, deixe lá. Há os leitores intelectuais (parece ser o seu caso) e os leitores pimba (parece ser o caso dos desses blogues menores).
      Mas há espaço para todos. Nem todos podem é ser tão eruditos como o caro Anónimo, mas os leitores-pimba também têm direito a ter qualquer coisita com que se entreterem, não acha?

      Eliminar
    2. Um beijo :)
      (e "essas cenas" não foi usado em tom depreciativo, não se preocupe. Leio o mum's the boss, gosto muito ainda que não concorde com tudo, leio o dias de uma princesa, leio muitos outros e tenho-os no meu agregados de feeds. Se refiro que leio artigos é apenas para dizer que gosto de ler conteúdos de várias fontes.
      Mas não se enerve, que a azia não faz nada bem ao estômago :)

      Eliminar
  11. Pois eu acho que está ali uma excelente ideia, um blogo-nicho que a Picante podia explorar: porque não criar um blogue aglutinador de todas as blogo-frustradas, onde a Picante e outras hate-bloggers poderiam destilar veneno num só espaço (ou cantinho, vá)?

    Fica a dica.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha que excelente ideia, eu faço isso se a anónima(o) criar um espaço de comentários, daqueles só para defensoras da moral e bons costumes: o cantinho da dona Joaquina. Que tal?

      Eliminar
    2. Ai que rica ideia! Só lhe digo, vizinha: nós as duas juntas somos imparáveis, eu a debitar ideias cá deste lado e a vizinha aí do seu cantinho.

      Ainda vamos dominar a blogosfera, minha riqueza, olarila! Cada uma no seu segmento, claro, não me leve a mal, que isto é cada uma na sua, que eu sei bem qual é o meu lugar.

      Combinadas?

      Eliminar
  12. É tudo a dizer mal, mas pelos vistos vão lá todas ler.

    ResponderEliminar
  13. Só lá fui uma vez, para ver o que era, e não tenciono voltar. Não há pachorra para tanta mãezinha com a mania que são espetaculares e que podem dar conselhos. Eu até com a minha mãe me irrito, quando tenta fazer esse papel de conselheira, quanto mais alguém que tem menos anos do que eu nisto da maternidade.

    Ana Maria

    ResponderEliminar
  14. E "mãe querida" não só é piroso como ainda me remete a isto http://www.youtube.com/watch?v=2DT9D-Fx-MU

    Ana Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ah ah ah ah ah também me lembro sempre dessa bendita música, aquilo é para lá de irritante

      Eliminar
  15. Eu não sei como é que a malta "antigamente" conseguia educar os filhos! Leio (sim porque sou cusca) coisinhas de bradar aos céus! Ele é dúvidas de chuchas, de biberons, de carrinho de bébé, onde deixar o rebento. Mas será que estas senhoras são acéfalas?

    ResponderEliminar
  16. Mas por que carga de águas estas mães pirosas achas que percebem assim tanto do assunto a ponto de se reunirem a blogar? Será que acham que o resto do pessoal não tem experiência, ou mães/tias/avós/amigas para opinar? Ou (muito importante) pediatras?

    ResponderEliminar
  17. Mais ridículo do que o espaço em si, é irem para lá homens escrever. Se ainda fossem médicos, psicólogos, educadores de infância...enfim, se ainda tivessem algum impacto no dia-a-dia de uma criança, eu compreendia. Mas não: é o marido de uma, é o fotógrafo de outra...poupem-me!

    Queriam criar algo em conjunto, tivessem feito as coisas com dois dedos de testa, ao invés de chamarem mulheres armadas em pseudo-blogger´s para escrever mais do mesmo. Porque a ideia geral é interessante, mas aqueles textos e aquelas mães todas caem no exagero do que se pretendia.

    Por último, tenho a realçar as fotografias que aquelas senhoras escolheram para se apresentarem. Se queriam dar credibilidade ao projecto em si, porque raio têm lá a imagem de uma cara de ursa?! Cresçam e apareçam e façam as coisas com pés e cabeça!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. e os pais também são mães?
      é que fiquei confusa agora lol

      Eliminar
    2. Só lá fui umas 2 vezes. Os melhores textos que li eram de bloggers sem filhos, isto parecendo que não, diz muito.

      Eliminar
    3. Hum... Se calhar os homens são... pais... E, parecendo que não, têm as mesmas responsabilidades com as crianças...

      Eliminar
  18. Já vi e não gostei! Não tem nenhuma secção do género "mães com estilo"... Que desilusão!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahahahahahah Elas deviam era ter convidado a Palmier, isso é que era, um blog todo estiloso em menos de 3 tempos.

      Eliminar
  19. A internet é assim, cria a ilusão de qualquer um pode ser qualquer coisa, inclusivamente especialista em áreas para as quais não é formado ou não tem aptidão. Há de tudo, fotógrafos, fashion stylists e agora especialistas em crianças.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na net um burro pode ser doutor e um doutor pode ser um burro; uma via de dois sentidos. :)

      Eliminar
    2. Verdade, todas têm um Phd tirado na maternidade, uma verdadeira delícia.

      Eliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.