segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Queridos senhores da Lactogal

Um pequeno apontamento apenas para vos dizer que as pessoas aqui dos blogs não são completamente ocas de cabeça, quer dizer algumas são, a julgar pelas pérolas que escrevem, mas isso é outro assunto, dizia eu que os consumidores, apesar de terem muitos comportamentos que os marketeers consideram tolos, afinal as pessoas têm de achar das marcas exactamente aquilo que vocês definiram na brand vision, verdade? Quando tal não acontece somos nós que somos tolos e não percebemos o que nos dizem, não é assim? Mas lá me perdi eu outra vez, minha Nossa Senhora me acuda, ora vamos lá fazer um suponhamos, sim? Suponhamos então que nós, os dos blogs, temos um mínimo de inteligência, suponhamos que lemos um blog e ficamos a saber que pequena Mada é intolerante à lactose e como tal bebe um leite da Mimosa para pessoas com esse problema, leite esse que é fantástico, com um sabor igualzinho ao leite mesmo bom, daquele à séria. Suponhamos também, que nós acreditamos na conversa, o post estava mesmo bem feito, aquilo não parecia publicidade e que os senhores podem dar por bem empregue o dinheiro que gastaram. Suponhamos tudo isso. E suponhamos também que uns dias depois ficamos a saber que a irmã da Miss Mirtilos também sofre desse mal. E que também bebe esse leite e gosta muito. Ele há umas coincidências do demo, não é verdade? E agora suponhamos que as pessoas pensam Eh! Espera lá... mas afinal isto serão os queridos senhores da Lactogal a quererem enganar-nos? Poderá ser? A fazer publicidade sem que nós, consumidores estúpidos, o percebamos como tal? Nãaaaooooooo! Eles não fariam isso pois não? Não seriam eticamente incorrectos pois não? Seria impossível os queridos senhores da Lactogal tentarem enganar os consumidores, pois seria? Devo ser mesmo má rês, as coisas que me passam pela cabeça, sempre a desconfiar das pessoas, vou já rezar três Pai Nossos.

Sempre vossa,
Mais Picante, uma ex-consumidora de Matinal, doravante consumidora de President

64 comentários:

  1. Nojo. É só o que me ocorre. A dos mirtilos é a fulana, e o blog, mais boring, de toda a história. Dava a unha do dedo mindinho do pé esquerdo para ver tudo ao vivo. A casa, a vida tão cor-de-rosa, aquelas receitas todas, o tempo para aquilo tudo. Mas é que dava mesmo. Enfim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa deve andar a xanax todos os dias. Só assim para se ver, sempre, um mundo tão rosinha!

      AnaMaria

      Eliminar
    2. e ainda leva com mini-tufões ahahahahaha. e qual é a profissão dela, afinal? é que eu não consegui compreender ainda. motivadora profissional? fotógrafa? arre.

      Eliminar
  2. O mais estranho é ela só comer mirtilos e coisa e tal mas mesmo assim ter todo aquele peso a mais. Há mesmo qualquer coisa que não bate certo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. realmente é estranho. ela é só dietas e nutricionistas e coisas xpto para emagrecer, há um porradão de tempo, mas continua gorducha. ah e tal mas depois secalhar sempre come dos bolos que faz. também há ali muita coisa mal explicada. não sei quem é o marido dela nem me interessa, mas que a escrita dela cansa, ai se cansa. senhores, socorro. parece o gandi e o forrest gump e a julia child numa trip de lsd.

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Esse eu recuso-me a seguir, tenham dó, já sigo muita coisa boa para estar a par do que escrevem as minhas musas, acreditem que por vezes é uma dor de alma, não vamos exagerar não? Uma mulher também tem limites...

      Eliminar
    2. (Quem é que se chama a si próprio Ken, por amor da Santa?)

      Eliminar
    3. não é que eu siga o blog, mas quando está ali na coluna da direita, de um blog que seguimos, não há como reparar, principalmente quando tem um tituto em letras de tamanho garrafais... :-)

      Eliminar
    4. sim, ken ninguem merece...

      Eliminar
    5. quando parece um teddy bear

      Eliminar
  4. Publicidade ou não, justiça seja feita ao raio do leite, que é o único que suporto.

    ResponderEliminar
  5. Esta gente não tem noção do ridículo. Então agora têm todos gente intolerante na família? Então agora pagavam-lhes para publicidade ao onicomicose (nem sei se é assim que se escreve) e desatava tudo a ter micoses nos dedinhos dos pés é? Tenham paciência pah!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ...mas olhe que pela mesma altura falou num creme qualquer para o pipi... na volta vão todas ter infecções na dita cuja!

      Eliminar
    2. Quem? O quê? Mas quando? Não vi...

      Eliminar
    3. ah ah ah ah ah ah ah que maldade, acho que foi mesmo sem intenção, isso do creme.

      Eliminar
  6. Para quem é intolerante à lactose não basta beber leite de soja? Não há tantas marcas? E escolhas? Eu bem sei que há as pessoas que gostam de usar-vestir-comprar-beber-comer-defecar em tudo o que determinada pessoa diz ser hip-chic-namoda-fashion... mas diga-mos que me revolta um tanto mentir (ou usar?) algo do filho para fazer propaganda. E não falo de quem partilha efetivamente os problemas e forma de os combater (que isso até acho nobre) mas aproveitar-se dos filhos para esses fins? A sério?! Há pessoas que não regulam com os parafusos todos.. não pode. Pior mesmo é irmos, p.ex, a 3 blogs e de repente tudo fala do leite ou do anel das pedras falsas que, segundo quem o teve, fica preto qual anel de chineses ou feira mas custa mais que o suposto por um anel que não leva nem platina, nem ouro, nem prata...

    Quanto às pessoas, há-de existir sempre as "fashion victims" que, a meu ver, nada mais são que pessoas acéfalas e há-de sempre haver quem questione. A mim, pessoalmente este tipo de marketing só me faz virar mais depressa as costas à empresa. Se fosse assim tão bom não haveria necessidade de certo tipo de merchandising...e quando o desespero é tão grande eu desconfio.

    um "Post Scriptum" a essas empresas - todo o dinheiro gasto em marketing, se em vez de o usarem para tentar enganar as pessoas, o usassem com outros fins, nomeadamente tornar os produtos mais acessíveis, talvez conseguissem mais vendas (e refiro-me ao leite porque, p.ex. eu jamais compraria o dito do anel que vale menos que os do "shop china" mas são vendidos quase ao preço o ouro).

    ResponderEliminar
  7. E ninguém reparou há uns tempos, quando alguns blogs (arrumadinho, o ken, etc.) de repente interessaram-se todos por alimentação biológica e num episódio de grandes coincidências, decidiram fazer compras no supermercado bio qualquer coisa? Foi maravilhoso saber que compraram compota bio bla bla bla, e que todos adoram esses alimentos e a mostrar o cabaz. Please. E quem diz isso, e o leite, e o anel, diz também a caudalie, ck one, etc. Não há paciência!

    ResponderEliminar
  8. A casa dela deve ser tipo armazém, porque tem área suficiente para armazenar 14 paletes de leite sem lactose e 172 paletes de vinho.

    ResponderEliminar
  9. Li o post da SMS e pareceu-me natural. Quando li o da Miss G., percebi que ambos seriam publicidade. O do tal Ken apenas li agora pq é blog que não acompanho.

    Esta mania de nos tentarem fazer de tolos é um perfeito disparate. Ainda veremos as referências ao belo do leitito nos outros estaminés habituais, certamente.

    Quanto ao produto em questão: experimentei quando estava a amamentar e jurei para nunca mais. Qual igual ao leite normal, qual quê! Comprei umas embalagens de Mimosa crescimento para a minha filha mas assim que as acabar vai regalar-se com o belo leitinho das vaquinhas Açoreanas e mando a Lactogal pastar! Aqui para este núcleo de consumidores, o tiro saiu ao lado!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Protesto veementemente! O Do Ken é muito mais fofinho!

      Eliminar
  10. Por melhor que seja o texto, não consigo aceitar publicidade encapotada. Não custa nada pôr a etiqueta "publicidade".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu concordo. É isso mesmo. Que façam a publicidade que querem mas não precisam de diagnosticar intolerância aos filhos, p.ex (que nem sei se tem ou não).
      Basta uma etiqueta ou até um assumir que lhes pediram a opinião (que é camuflado mas já mais honesto) ... e então o que acho mais piada é que tudo o que experimentam é maravilhoso...Ainda bem que não é só a mim que me soa a falso porque eu tenho sérios problemas em comprar um produto quando não me são apresentados os problemas do mesmo.

      Eliminar
    2. A S* gosta de se fazer de ingénua, claro, mas eu explico: custa pôr lá a etiqueta porque o que o anunciante quer é que pareça simplesmente uma opinião sincera, uma troca de ideias entre leitor e autor do blog. Quando está lá escrito publicidade, o leitor fica de pé atrás!

      Eliminar
    3. Não sou defensora da S., no entanto, acho que ela sabe bem o que diz. Ainda no ano passado, se bem me lembro era uma publicidade de uns gelados, a S e a Maria G. foram as únicas a colocar cá em baixo, post patrocinado. E muito bem.

      Eliminar
    4. Por acaso acho que o Anónimo das 14.26h deve ter batido no ponto. Há marcas que querem mesmo que a coisa passe como opinião e não como publicidade. Se tiver lá a referência ao patrocínio deixa de haver patrocínio.

      Eliminar
    5. Sim, eu sei que as marcas preferem que não se assuma como patrocínio. Mas cabe ao blogger ter a rectidão de carácter de bater o pé e dizer "ou assumem, ou não aceito". É isso que distingue uns dos outros.

      E hoje preenchi aquele questionário da Pipoca e disse isso mesmo. Acima de tudo, o que o blogue precisa é de transparência no que toca ao que é publicidade ou não.

      Eliminar
    6. E anónimo das 14:26, comigo a coisa resulta ao contrário. Se assumem que é publicidade, cinco estrelas. Se não assumem, acho uma falta de respeito e ignoro a sugestão, por melhor que pareça.

      Eliminar
    7. S* cá beijinho, é por causa destas e de outras que eu gosto de si.

      Eliminar
    8. Se quer continuar a trilhar o caminho da ingenuidade, continue. Mas ó alminha iluminada, acredita mesmo que alguém que transformou o seu blog numa marca vai deixar de fazer publicidade a marcas quando é bem compensada financeiramente para o fazer?! Pena é que a Carteira Profissional de Jornalista seja para alguns um mero adereço...

      Eliminar
    9. Por acaso, ela não tem a carteira de jornalista activa ou aberta ou lá que raio será o termo exacto. Escreve o blog enquanto escritora ou gestora de marca, o que quiser, mas não como jornalista.

      Eliminar
    10. Não me referia à Pipoca, mas sim a outros bloggers...

      Eliminar
    11. A Pipoca já assumiu que suspendeu a carteira, quando tomou a decisão de se despedir da Time Out, penso eu de que. Quanto à Cocó, são outros quinhentos. No entanto, ela no blogue não escreve enquanto jornalista, pelo que acho que uma coisa não tem nada a ver com a outra e ela não pode ser prejudicada pela publicidade que faz. Ponho as minhas dúvidas quando ela fazia aquele programa na rádio e pedia opiniões e sugestões... aí misturava uma coisa com a outra (nada contra o pedido de sugestões, claro, apenas tornava o blogue algo profissional).

      Não trilho caminho da ingenuidade, apesar de ser uma orgulhosa ingénua. Apenas acho que para alguém que tem a "força" da Pipoca, é simples bater o pé. Ela é quem tem de mandar, não as marcas. E se uma marca não quiser, garanto-lhe que existem muitos mais que devem querer.

      Eliminar
    12. S*, sabe a rectidão de carácter que exaltava lá em cima? Eu meço-a aqui: jornalista digno do nome não faz publicidade. Fim de conversa.

      Eliminar
    13. Não concordo. Se não está lá enquanto jornalista e está como pessoa pode dar a sua opinião (um jornalista deve ser imparcial e não me parece ser praticável com um blog pessoal) e pode aceitar patrocínios.
      O que me mete confusão não é elas terem ou não opinião mas sim o facto de venderem "a opinião" e tentar impingi-la a terceiros como a sua opinião e não serem honestas quanto à origem/motivo dessas publicações. Principalmente por terem sido (serem) jornalistas e defenderem (supostamente) a livre informação, a honestidade, a transparência, etc. E, aí sim revelam o seu verdadeiro carácter. A menos claro que nunca terem tido esses principios como seus - p.ex na minha profissão não posso ter opinião e também tenho que colocar sempre à frente o bem-estar das pessoas mesmo que não concorde com as suas atitudes. No entanto, fora de consultório tenho as minhas opiniões mas jamais usaria as minhas capacidades ou aptidões contra as pessoas ao meu redor - porque, a meu ver, há coisas inerentes à nossa profissão que acabam por ficar connosco quando somos bons profissionais e o carácter e a ética são exemplos disso.

      Eliminar
    14. Anónimo das 14:45, não tem NADA a ver. Um jornalista é um jornalista, mas em casa, a escrever no blogue, é uma pessoa como as outras. Era o que mais faltava.

      Eliminar
    15. Anónimo das 18:28, concordo em parte, discordo na outra parte. Ser jornalista não impede ninguém de ter um blogue. Por esse ponto de vista, um jornalista não podia ter Facebook, nem twitter, nem instagram... nem dar opinião sobre coisa alguma, para não ferir susceptibilidades. Uma coisa é o blogger, o alter ego. Outra coisa é o profissional com carteira.

      Eliminar
    16. S*, está a misturar alhos com bugalhos. Como jornalista, a S* é livre de ter um blog e emitir as suas opiniões. Contudo, sou da opinião de que um jornalista, ao receber dinheiro para publicitar um produto nas redes sociais, perde toda a credibilidade.

      Eliminar
  11. Eu vou confessar uma coisa, sinto uma vergonha horrível de ir ver aqueles blogs. A sério, acho que é das minhas maiores falhas pessoais. Alguns já nem sequer abro, acho que são todos um grande atentado à inteligência, já constatei que quase todos têm por trás pessoas muito mal formadas, que têm tido uma ascensão medonha através deste veículo e aquilo que agora desdenham é bem melhor e mais saudável que a realidade que tinham e viviam há um par de anos. Já diziam as minhas Avós, "Nunca peças a quem pediu e nunca sirvas a quem serviu". Cada vez leio menos estas páginas, porque acho que ao lê-las estou a ser tão ou mais estúpida que as próprias autoras. Acho bem que a Picante escreva aqui, só para elas terem a certeza que muita gente percebe o que elas Não São. A cada pontapé numa pedra sai um jornalista, sai uma fashionista, sai uma empresária organizadora da #$"&%&. Todas com cursos ilustres tirados na UAL, Internacional e afins (vergonhaaaaaa)... Poupem-meeeeeeeee... Outras há que ganham dinheiro quando tomam banho (se tomarem), quando correm maratonas, quando respiram, deve ser magia, e os dias têm 72 horas... Outras dão o golpe do baú têm cara de éguas e armam-se em Senhoras, que nunca na vida serão... Enfim, vou indo. Beijinhos Picante, a si volto sempre a visitar, mas também me parece que qualquer dia se vai fartar de ler tanta porcaria!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enquanto me divertir continuarei por cá que é para isso mesmo que os blogs servem.

      Eliminar
    2. Eu concordo com tudo o que o anónimo disse excepto a parte do ditado popular... há tão bons patrões que subiram a pulso e tão maus porque simplesmente nunca souberam o que é trabalhar, o que é valor do dinheiro, o que é respeito pelos trabalhadores ou sequer a vê-los como pessoas com sentimentos.

      Eliminar
    3. Tem razão, fui eu escrevi e realmente é uma generalização que não é justa para muitos.

      Eliminar
  12. perder tempo quem anda a mamar á grande. tipo anuncio da yorn. mas é que é mesmo isto: não acrescentam nada à humanidade, apenas andam a mamar e entreajudam-se.

    ResponderEliminar
  13. Mas nos dias que correm, ainda ha quem beba leite dos outros animais? Eh um dos piores alimentos que podemos ingerir.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lamento decepciona-la, mas a maior parte da população mundial bebe leite de vaca. Desculpe, dar-lhe esta má noticia.

      Eliminar
    2. Picante, se me permite, volto para dizer que ainda o que me faz mais confusão, são as bloggers que toda uma vida disseram mal das outras e agora fazem igual. É areia para os olhos.

      Eliminar
    3. Exactamente! Muito bem! Aquelas do not so fast e a vaidosa dos sapatos, é de bradar aos céus. Andam todas ao mesmo...

      Eliminar
    4. Em calhando, quando diziam mal não tinham ofertas que isto é muito fácil ser-se eticamente correcto quando não há tentações.

      Eliminar
    5. Anonimo das 15:58, a serio? E como conseguiu chegar a essa conclusao?
      La porque a maioria o faz, nao quer dizer que esteja certa.

      Eliminar
    6. Não sendo a anónima das 15.58h acho que para a anónima das 19.51h será muito fácil comprovar o que a outra anónima disse. São dados estatísticos.
      Nos países onde se bebe (e quem bebe) - que não é um costume mundial - a percentagem de quem bebe leite de vaca é superior a quem bebe de outros animais.

      Eliminar
  14. Sendo que as marcas não se importam de nos passar atestados declarados de burros (não tendo sequer o cuidado de contratar uma só blogger, ou pelo menos, contrata-las espaçadas entre si) só me leva a crer que o lucro compensa. Ou seja, que as seguidoras, não se importam de ser enganadas, e compram na mesma, mesmo percebendo que o testemunho não é verdadeiro... Portanto, as rosinhas seguidoras até não são burras, mas há outros adjetivos pouco simpáticos com que qualifica-las.

    AnaC

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso não sei. As marcas não têm maneira nenhuma de medir o retorno deste tipo de investimentos. Não passa de feeling dos marketeers, ou das agências de compra de espaço, vá.

      Eliminar
  15. :) eu parto-me a rir com os comentários. Claro que venho cá pelos posts, mas depois isto é uma autêntica luta de galos :):):)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em não deixando lesões físicas, a coisa não está má

      Eliminar
  16. Mesmo vindo de quem vinha, acreditei que a pequena Mada seria mesmo intolerante - aqueles putos deveriam receber royalties das farinheiras que a mãe enche às suas custas - mas, depois foi óbvio de que era só publicidade.

    ResponderEliminar
  17. Queria apenas acrescentar que, segundo o que a Rita do Intenções informou, os links possuíam trackers, para avaliar que blog estava a fazer melhor publicidade.

    ResponderEliminar
  18. Eu só leio os blogs das Gracinhas para perceber os posts da Picante e da Palmier. As opiniões e as experiências que relatam soam-me sempre a falso.

    Maria

    ResponderEliminar
  19. E o que seria de nós, leitores deste blogue (aparentemente todos burros, todos), se não fosse a Santinha Picante a alertar-nos para este (mais) este escândalo da blogosfera? Pela minha parte, obrigada, sozinha nunca teria conseguido chegar a esta brilhante conclusão dessa coisa da publicidade encapotada.

    (quer fazer-se de tão esperta que nem se apercebe que a unica coisa que faz é passar atestados de burrice aos seus leitores... que, como não podia deixar de ser, caem que nem patinhos. Como de costume, é igual aquelas que critica.)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho que há pessoas com sérios problemas de interpretação... não me parece que a Picante esteja a alertar ninguém (ou acho isso?). Parece-me mais que está a fazer uma critica à situação, no blog dela...e os leitores dela até podem vir aqui e discordar ou não. Mas o que ela faz é criticar a dita situação. Mexeu consigo, foi? Tirou-lhe algum dinheirito de patrocínios?

      Eliminar
    2. *(ou acha isso?) - enganei-me

      Eliminar
    3. A mim? A mim, não, sou uma anónima do mais anónima que pode haver, não me confunda. Mas se eu fosse uma dessa dos patrocinios, estava a esta hora a bater palminhas, que isto que a Picante está a fazer é publicidade grátis em cima daquela que custou dinheirinho à Lactogal.
      Das duas uma, ó Anónimo Que Se Engana: ou a Picante também quer fazer a sua publicidade, a ver se ainda lhe toca algum, ou então está a chamar burros aos seus próprios leitores.
      Ou então não é nada disto, é só ironia da Picante, que normalmente é a desculpa dela. Mas só acredita quem quer. Eu não quero. Mas o Anónimo Que Se Engana parece querer.

      Eliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.