sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Ainda na senda da defesa de MRP

Por que razão é que a senhora não terá o direito a dar a sua opinião sem ser apelidada de mulherquevendeocorpoparaganharavida? Ou será que só os indignados é que têm direito a exprimir opiniões?

32 comentários:

  1. A razão é porque o povo gosta de democracia mas só quando a democracia lhe é favorável.
    Joaquina Silva (voltando paras os tachos e panelas)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu continuo na minha, a senhora não é na verdade uma dona Joaquina. O ponto é mesmo esse.

      Eliminar
  2. Ela tem direito a dar a sua opinião, os outros têm direito a achar que ela é uma mulherquevendeocorpoparaganharavida.. Se a apelidarem disso mesmo só estão a dizer o que pensam... É tudo tão transparente e bonito, não é?...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os outros têm o direito de refutar a patacoada básica que ela lá foi dizer. Não têm o direito de a insultar.

      Eliminar
    2. E acha que o que ela disse não foi um insulto??
      Reveja lá bem o episódio.

      Eliminar
    3. Por acaso acho que ela se limitou a debitar uma série de banalidades básicas e próprias de quem não percebe um boi de economia. A culpa nem é dela, é do entrevistador, não faz o menor sentido pôr aquela cabecinha a falar da situação económica do país.

      Eliminar
  3. Pronto, pá, não bata mais no ceguinho. Já sabemos que gosta de tomar as dores de todos aqueles contra quem a Pólo Norte se insurge!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está a ver como se engana? Eu gosto tanto dela como a própria Pólo.

      Eliminar
  4. A meu ver, eu acho que a senhora está muito chateada (farta) de tantas manifestações junto da casa dela, uma vez, que mora ao pé da Assembleia! Eu compreendo a situação dela e dos outros moradores, até porque, eu também moro realtivamente perto, mas nem tanto, e realmente torna-se incómodo! Mas como ela já é uma pessoa um pouco odiada por muita gente.....deu nisso! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que ela se referia às manifestações dentro das próprias galerias da AR, as quais são proibidas.

      Eliminar
    2. Desatenta a menina Picante. Vá ouvir outra vez querida.

      Eliminar
    3. Eu ouvi. Ela falou em manifestações na AR, disse inclusive que perturbava que estava a tentar trabalhar. É o caso das várias perturbações que têm acontecido nas galerias. Uma manifestação na rua não perturba os deputados, perturba os moradores e quando muito o trânsito.

      Eliminar
  5. Obviamente que tem direito à sua opinião, tal como eu tenho direito à minha opinião que ela é acéfala. Apenas gostava que de não estar a pagar para ela poder dar a sua.

    ResponderEliminar
  6. Mas alguém disse que a senhora não podia dar a sua opinião?! Só podemos comentar quando é para concordar e apoiar?

    ResponderEliminar
  7. A senhora em questão não passa de uma pedante que não faz a mínima ideia do que é não ter dinheiro para comer nem conhece a realidade de quem tem que viver com 178 euros (RSI). Para essas pessoas 20 euros de taxa moderadora é muito. E deve achar também que quem precisa de RSI são os calões que não querem trabalhar,. Não me vou alongar sobre este assunto, porque estou farta de ler e ouvir disparates. Há pessoas que vivem noutra dimensão. Os hospitais estão cheios de crianças com doenças provocadas por fome, pura e dura.
    Claro que a senhora diz o que pensa, porque felizmente vivemos em democracia. Eu tenho o direito também de a considerar uma retardada mental. Só isso.
    Cristina Silva

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para quem trabalha e recebe o tão digno salário minimo de 485€, os ditos 20€ de taxa moderadora também é muito.
      Aliás eu que vivo com mais algum acho 20€ muito e quando tenho que os pagar noto bem a diferença no meu orçamento.

      Infelizmente vivemos num país que está a tentar imitar os EUA - e esse país a nível de estado social é uma treta, dos piores do mundo. Temos excelentes exemplos de sucesso na Europa como a Suécia, Suiça, entre outros e a esses ninguém quer imitar. Porquê? Porque ia aos bolsos de muitos boys e esta rede de "dar aos ricos e tirar aos pobres" ia ter que ser desmantelada.. Começando por aumentar a miséria dos ordenados minimos porque em PT a grande maioria dos patrões são pessoas pouco dignas que se vão aproveitar sempre dos mais necessitados e depois começando por impor limites bem estabelecidos em vários bens de consumo -começando na água e acabando nos combustíveis. Qualquer pessoa que já tenha estado no estrangeiro recentemente apercebe-se que na maioria dos países se faz uma despesa mensal muito mais em conta (menos dinheiro pago) - já para não falar que lá pagam bem mais em ordenados. Como é possível isto?
      Já para não falar na escola "obrigatória e gratuita" que gostava de saber onde ficou o "gratuito" quando exigem umas centenas só em livros escolares todos os anos. Quando em países como a Suiça e afins todo o material escolar é fornecido pela escola e a dita é paga desde o 1º ano até ao fim da universidade pelo estado... coisas que nnós cá estamos a anos-luz e, razões que me vão levar muito em breve a voltar para o país onde passei parte da minha infância e de onde nunca deveria ter saído.

      Eliminar
  8. Minha boa gente, eu acho a MRP uma verdadeira tontinha, e pedante também, e básica. Mas também acho que, em democracia, até os tontinhos têm direito a dizer o que pensam, por muito pouco que pensem, sem que sejam insultados ou ameaçados de morte. Discordar é muito diferente de chamar nomes e fazer ameaças.
    A questão é tão e somente esta.

    (e quanto às taxas moderadoras, cerca de 50% da população está isenta delas, como é o caso de quem tem de sobreviver com 178€ mensais)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa percentagem parece-me muito alta, mas de certeza deve ter dados que o confirmem.
      Quando alguém diz ter repulsa por quem se indigna com a situação de miséria em que vive, e insulta os outros de burros pouco inteligentes, parece-me o mesmo), pode e deve levar com um insulto em conformidade (não o de meretriz, que me parece inadequado).
      Ameaças de morte são excessivas seja em que caso for.
      Cristina Silva

      Eliminar
    2. Ela continua a vender os seus livros e o resto é treta, basicamente é o que ela pensa...e não é que até tem razão?
      Bom fim de semana.

      Eliminar
    3. Onde é que a menina foi buscar esses dados?????

      Eliminar
    4. Picante só um aparte: as pessoas que estão isentas da taxa moderadora são aquelas que souberam a tempo ou tiveram, por acaso, acesso à informação a tempo. Pessoalmente, tratei da isenção para 3 casais que trabalham mas recebem uma miséria e, no entanto, se não fosse eu, eles não sabiam que tinham direito à isenção e também ninguém lhes quis transmitir essa informação. Aliás eu só soube porque a minha mãe trabalha num Centro Paroquial e ela só soube porque calhou ouvir uma conversa em que tal era dito... Porque para tudo o que é para dar ao povo o governo não gosta de fazer muito alarido. Quando eu ouvi falar da isenção na TV já as inscrições tinham fechado. Se não tivesse ouvido antes, não saberia e aposto que, mesmo se essa percentagem estiver correcta, provavelmente muitas pessoas com baixos rendimentos não estão isentos.
      Para além de que, se 50% da população fica isenta, então talvez isso devesse servir de abre-olhos ao governo. É normal que 20€ seja tão importante no orçamento familiar de mais de 50% da população portuguesa? Quando nós temos os alimentos ao preço que temos(e já nem falo de outras coisas como as rendas e afins) e damos quase 1/4 do valor de quase tudo o que se compra em bens essenciais ao estado em impostos? Não está mais que na hora de se aperceberem que não é com a forma como estão a guiar o barco que vão evitar que ele se afunde?

      Eliminar
    5. Em Portugal, as classes alta e média alta representam menos de 15% da população, sendo que também não chegam a 30% os da classe média. Temos assim pouco mais de 55% entre as classes baixa e média baixa.
      Dado que estão isentos de pegamento das taxas moderadoras as grávidas, crianças até aos 12 anos, graus de deficiência acima dos 60% e utentes em situação de insuficiência económica, a percentagem dos que pagam não vai além dos 50%. Entende-se com insuficiência económica lares cujo rendimento MÉDIO mensal seja igual ou inferior a 628€ e a situação é reavaliada todos os anos.
      Mais informação aqui: https://www.ers.pt/pages/142

      Eliminar
    6. E o ponto não é se as pessoas têm ou não razão em manifestar-se mas sim se alguém é ou não livre de dizer que discorda dessa manifestação sem ser insultado. E eu acho que é porque não vivemos numa ditadura.

      Eliminar
    7. Eu acho que ela tem direito a estar contra mas da mesma forma que acho mal quem a insultou também acho mal os insultos que ela proferiu contra os portugueses.

      Eliminar
    8. "Quando eu ouvi falar da isenção na TV já as inscrições tinham fechado."
      Mas agora isto funciona a inscrições? Que vontade de rir...

      Eliminar
    9. Por acaso quem queria beneficiar da isenção teve de preencher um formulário online da segurança social, por isso penso que seja a isso que a outra anónima se quer referir. E obviamente que depois disso o pedido pode ser deferido ou não. Se não fez "inscrição" não tem direito a isenção ou pelo menos foi isso que a segurança social passou na altura.

      Eliminar
    10. Pois foi mesmo isso.

      Eliminar
    11. ps: sendo que colocar idosos a preencher formulários via internet é mesmo o ideal para a maioria não conseguir aceder aos seus direitos.
      E sim tive mesmo que tratar das inscrições para algumas pessoas porque senão não teriam tido a oportunidade de ter isenção - tiveram depois o caso deferido -mas se não tivesse tratado do assunto eles continuariam a pagar 20€. Mas se quiser posso chamar-lhe preenchimento de formulário mas aquilo para mim continua a ser "inscrever-se para", uma vez que, se fosse para dar a quem necessita iriam simplesmente cruzar os dados do fisco com os da SS e percebiam quem precisava de isenção...digo eu. Mas como a ideia não é ajudar as pessoas metem mais burocracia, não difundem a informação e depois dizem que "quem não pode pagar é isento"... pois é mas é quem soube e tratou da burocracia a tempo.

      Eliminar
    12. a questão aqui é que não há "tratar a tempo"! então agora há inscrições durante uns tempos e os que têm o azar de ficar desempregados ou sem rendimentos mais tarde já não têm direito?
      se portugal deixasse de se indignar com peanuts e tratasse de saber das coisas em vez de andar no diz que disse acabavam com 50% do telejornal e das conversas de café.

      Eliminar
    13. A situação é reavaliada todos os anos mas acho que há uma época específica com prazos para pedir a isenção, sim. O pedido pode ser feito via net ou presencialmente. E ainda há uma série de casos que não têm de fazer o pedido: crianças, grávidas, deficientes e det. Tipo de doentes

      Eliminar
  9. Tens toda a razão. Pensei exactamente o mesmo. Ela só deu a sua opinião e está no seu direito. Quem não concorda, tem o direito de manifestar a sua discórdia, mas não tem o direito de a insultar.
    Cat

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.