quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Pessoaaaaaaaass

Descobri o novo must-have da estação, esqueçam os laços, esqueças os folhos, os padrões tigresses e zebróides, tudo isso está blogo-out. O novo must-have, o item sem o qual ninguém é alguém são uns ténis a fazer matchy-matchy com a árvore de Natal. Apressem-se pessoas, está praticamente esgotado, é a loucuraaaaaa!

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Se a Picante fosse arrumadinha

Teria sistematicamente de fazer um leve 2 pague 1, seria um post para desenvolver o tema e outro para explicar o que tinha querido dizer, seria uma maçada, acabar-se-ia isto, de fazer os posts ao Domingo, de uma assentada, uma coisa será uma mulher fazer sair sete ou oito posts, outra coisa é ter de os esmiuçar de fio a pavio, ainda por cima ficaria sem saber se o problema seria meu, por não me fazer entender, se seria dos leitores por serem incapazes de compreender, uma verdadeira maçada.

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Porque os blogs também servem para isto

Este fim de semana há uma venda de Natal solidária, no Palácio da Foz, aos Restauradores. Diz que há comida, diversão, rifas, cantorias e, em calhando, poderão aproveitar e fazer algumas das compras de Natal. A entrada é baratinha, crianças e estudantes não pagam. Vale a pena nem que seja apenas para conhecer o Palácio da Foz, o qual está fechado ao público e é magnífico.
Podem saber mais aqui.



Entre pontes e rios

Eu, que por razões cá da minha vida, até conheço bem o Alberto e sei que ele é um gestor como há poucos, capaz de atingir objectivos verdadeiramente impossíveis, de extrair o melhor das pessoas, capaz de mudar radicalmente empresas e torná-las maiores, fico para aqui boquiaberta, não com as graçolas que o Alberto diz, mas com a arrogância de pretenderem dar lições ao Alberto. É que até consigo imaginar o Alberto com o seu ar número 33, a engrossar a voz enquanto diz qualquer coisa como "O senhor tem a insolência de considerar? Cresça, apareça e no entretanto faça-me o favor de não me zumbir aos ouvidos" E depois, de despachar o desbocado, o Alberto haveria de se virar para mim e de me perguntar, a rir, se o tinha assustado o suficiente, se deveria ter sido ainda mais duro. 
Alberto, a despachar insolentes ainda estes andavam de testículo para testículo.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Disso dos concertos

Assisto pela têvê àquilo lá da aula magna e fico a pensar se aquela gente adepta do "Robespierranismo" é mesmo doida, se por acaso saberão o significado da palavra democracia e se, quando falam em nome do povo, lhes passará pela feia e demente cabecinha que foi esse mesmo povo que elegeu o governo, com maioria absoluta, aliás. À paulada deveriam eles ser corridos. Trancados na Bastilha também não seria mal pensado. Achava que incitar à violência pública era crime, mas decerto que é noutro país qualquer.

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Diz-me como julgas

O post anterior lembrou-me que quando andei de blog em blog, a prantar comentários absolutamente inteligentes e mordazes, mas não em demasia, todos os bloggers os aprovaram, ainda troquei uns mails com dois ou três mais desconfiados, tiveram o cuidado de cá vir, leram os conteúdos e a coisa resolveu-se. Mas descobri que há dois policias da blogoesfera, duas saias da Neuza, ainda hoje não me publicam os comentários, um porque é uma gracinha, o outro porque gosta da gracinha. Estou aqui que não posso, só contratempos, a minha vida é isto.

Diz-me como comentas

Quando resolvi criar o blog da Picante e, numa aposta comigo mesma, tentar chegar às mil visitas diárias, fiz o que toda a gente faz... vai de ir a meia dúzia de hit blogs e deixar por lá um comentário. Isto de deixar comentários tem que se lhe diga, é como conhecer alguém pela primeira vez, as primeiras impressões são fundamentais, uma pessoa pode demorar anos até se livrar de uma má primeira impressão, mas dizia eu que há toda uma série de comentários possíveis, escolher que primeiro comentário fazer é um verdadeiro desafio, senão vejamos:
- há a tribo dos desesperados, normalmente dizem qualquer coisa como "adorei o teu blog, vai visitar o meu e nós seguimos-nos um ao outro", fico sempre a pensar se esta gente se põe a andar em círculos, qual cão a tentar apanhar o rabo.
- há a tribo do "bom post!", desses não há muito a dizer, querem aparecer, não têm nada de interessante para dizer, estou em crer que os desta tribo nunca têm nada de interessante para dizer, Jesus, alguns deles conseguem passar toda uma vida sem nada de interessante para dizer, vai daí que se limitam a deixar estes comentários inteligentes "bom post!", reparem bem como se preocupam em enfatizar a expressão de aprovação, através da exclamação, por vezes variam e comentam com um "bem dito!" ou com um "concordo!", enfim são pessoas verdadeiramente cultas e engraçadas, têm sempre algo de valor a acrescentar.
- há a tribo nos sensíveis, esta tribo sente as coisas como se fosse com eles, acham por bem dizer-nos que já se sentiram assim, pensam que nós nos interessamos, também nos poderão informar que "isso é exactamente o que sinto", por vezes dizem-nos que não diriam melhor, caramba nós sabemos bem que eles não diriam melhor, afinal se dissessem o blog seria deles e não nosso.
- há a tribo do lol, da lolada e do lolinho, nem consigo dissertar acerca desta tribo, serão talvez uma versão "basic" dos que dizem "o que me ri com isto"
Obviamente que a vossa Picante nunca poderia pertencer a uma destas tribos, afinal teria de deixar um comentário que despertasse o interesse, de preferência que fizesse rir, as pessoas teriam de ir até ao blog, parecendo que não isso dá trabalho, tem de se ir ao user, um click, abrir o blog, outro click, ler dois ou três posts, metade não voltaria ao perceber que a Picante não era Azeda, enfim só preocupações, isto dos blogs fez-me descobrir todo um mundo novo de preocupações, já não me bastava ser do Sporting.

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Parece que

...há por aí uma nova polémica, não sei quê a propósito do dia do pijama, que aquilo é uma estupidez ou lá o que é, caramba ainda estávamos todos entretidos a cascar no Blatter e na Pepsi, a mim parece que não é só a Pepsi Sueca que está a precisar de guidance de marketing, afinal quem vive disto dos blogs não se pode dar ao luxo de irritar as suas donas Joaquinas, ainda se poderia dar o caso de elas deixarem de se incomodar com blogs como o meu, toda a gente sabe que eu vivo só para aborrecer as donas Joaquinas, e depois? Como era? Que faria eu da minha vida já de si tão vazia e sem interesse? Problemas, só problemas...

(Ir para a rua de biquini, em pleno Inverno, para tentar ganhar uma mala pirosa é o quê? Inteligente?)

Ronaldo is the best

Ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah
Tão bom, senhores, tão bom!


Se a Picante fosse o Pipi sem Meias...

Isso das unhas é só falta de assunto ou é mesmo conhecimento prático? Perdoai a questão mas uma mulher até fica meio atarantada com tanta profundidade de saberes.

daqui

(falta o link, não falta? Pois...)

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Dizem-nos que está frio

Ir à Regaleira e dizer que esta tem uma vegetação muito verde e densa, está praticamente ao nível de ir a Roma e dizer que se viu muitas pedras. Mas na verdade só lá fomos pelas fotografias, certo?

Gracinha

Gracinha minha querida a menina tem de parar de dizer que as cebolas são (quase) iguais aos alhos, mas então a menina não queria ser uma chef? Reconhecida pelos pratos verdadeiramente sublimes que prepara? Minha Santinha, ambos têm de ser descascados e ambos dão paladar ao prato mas as semelhanças acabam aí, será possível que a menina não consiga ver as diferenças? Eu sei que a menina diz que precisa de óculos, até experimentou uns cheios de estilo e com imensa pinta, mas caramba, o que é demais é demais, olhe eu dou-lhe um exemplo mais preciso a ver se a menina entende, imagine que alguém punha um Nenuco no lugar do seu filho e a tentavam convencer que o Nenuco é que era, que dava muito menos trabalho, que nem era preciso mudar fraldas, acharia que era (quase) o mesmo? E depois ainda apareciam uma série de alminhas, pobres de Cristo, a dizer que sim, que o Nenuco até era bem mais giro que pequeno rebento, que o Nenuco é que era, apenas e somente porque o Nenuco elas poderiam ter mas pequeno rebento está-lhes inacessível. Entende? É (quase) a mesma coisa.

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Queridos senhores da Pepsi


É só para dizer que a vossa bebida é uma grandessíssima merda, que vocês têm um marketing de merda, que quem passou por cima de vocês foi mesmo o melhor jogador do mundo e que, depois disto, se o grande CR7 não ganhar a bola de ouro, eu própria vou a Zurique dar umas estaladas ao Blatter. Ah! e só não vos digo que nunca mais bebo Pepsi porque sempre achei a Pepsi uma grande merda, eu sou pela Coca Cola, beber Pepsi seria (quase) como comprar um daqueles artigos de baixíssimo gabarito que certa blogger que percebe de estilo diz serem (quase) a mesma coisa que os artigos de luxo. A Coca Cola é o luxo, vocês são a Zara. Capice? 
E se quiserem guidance como não matar uma marca, já de si doente, é só falar comigo, eu percebo umas coisas de marcas, ao contrário de vocês, mas quem será a besta que desenvolve uma campanha destas?

Se por acaso...

...andares de blog em blog a depositar 562 não comentários, apenas para seres visto.
...usares pontos de exclamação como quem bebe água!... porque gostas tanto!... de dar ênfase!.. à coisa!
...desconheceres a beleza que pode ser uma vírgula, no meio de uma frase.
...arrotares posts à velocidade da luz sem que tenhas nada de útil a dizer, apenas porque estás doido(a) para ter mais visitas.
...fizeres publicidade encapotada, só assim, a tentar fazer-nos de tolos.
...tiveres opinião sobre tudo, apesar de saberes muito pouco de nada, pelo que passas a vida a debitar trivialidades.
...aspirares ser a próxima Mais Doce / Arrumadinho, rentabilizando o blog, sem que te apercebas que quer um, quer outro, são capazes de ser acutilantes, inteligentes e de, enfim... escrever?
...expuseres os teus filhos, porque... Ei! E não é que as pessoas adoram bebés fofinhos, tão cutxi-cutxi?
...passares a vida a tentar impingir-nos workshops da banha da cobra. Aprender a ser feliz? A sério?
...desesperares por escrever um livro e brindares-nos com textos harlequins na tentativa de chamar a atenção de alguma editora mais distraída.
...escreveres posts de elevado teor sexual apenas para no final dizeres que estás a falar de uma cadeira.
...acabares frequentemente as frases com smiles, qual miúdo de dez anos.

 Então pode muito bem ser que te chames Gracinha.

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Queridos senhores da Lactogal II

É só para avisar que não será credível se, de repente, a Mais Doce vier dizer que o Manolo também é intolerante à lactose e como tal bebe Mimosa.

Sempre vossa,
Mais Picante uma ex consumidora Matinal, doravante consumidora President

Queridos senhores da Lactogal

Um pequeno apontamento apenas para vos dizer que as pessoas aqui dos blogs não são completamente ocas de cabeça, quer dizer algumas são, a julgar pelas pérolas que escrevem, mas isso é outro assunto, dizia eu que os consumidores, apesar de terem muitos comportamentos que os marketeers consideram tolos, afinal as pessoas têm de achar das marcas exactamente aquilo que vocês definiram na brand vision, verdade? Quando tal não acontece somos nós que somos tolos e não percebemos o que nos dizem, não é assim? Mas lá me perdi eu outra vez, minha Nossa Senhora me acuda, ora vamos lá fazer um suponhamos, sim? Suponhamos então que nós, os dos blogs, temos um mínimo de inteligência, suponhamos que lemos um blog e ficamos a saber que pequena Mada é intolerante à lactose e como tal bebe um leite da Mimosa para pessoas com esse problema, leite esse que é fantástico, com um sabor igualzinho ao leite mesmo bom, daquele à séria. Suponhamos também, que nós acreditamos na conversa, o post estava mesmo bem feito, aquilo não parecia publicidade e que os senhores podem dar por bem empregue o dinheiro que gastaram. Suponhamos tudo isso. E suponhamos também que uns dias depois ficamos a saber que a irmã da Miss Mirtilos também sofre desse mal. E que também bebe esse leite e gosta muito. Ele há umas coincidências do demo, não é verdade? E agora suponhamos que as pessoas pensam Eh! Espera lá... mas afinal isto serão os queridos senhores da Lactogal a quererem enganar-nos? Poderá ser? A fazer publicidade sem que nós, consumidores estúpidos, o percebamos como tal? Nãaaaooooooo! Eles não fariam isso pois não? Não seriam eticamente incorrectos pois não? Seria impossível os queridos senhores da Lactogal tentarem enganar os consumidores, pois seria? Devo ser mesmo má rês, as coisas que me passam pela cabeça, sempre a desconfiar das pessoas, vou já rezar três Pai Nossos.

Sempre vossa,
Mais Picante, uma ex-consumidora de Matinal, doravante consumidora de President

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

E por falar em preguiça

Eu não sei se a preguiça é uma arte, sei que escrever como a sô dona Izzie escreve, levando-me frequentemente às lágrimas, tem o seu quê de artístico, ela é engraçada que dói, tem um mate tão engraçado como ela, só tem o grande problema de lhe subirem coisas estranhas ao nariz, isso não se pega, não?
Seja bem-vinda Izzie, o seu blog é do mais divertido que existe, quem não conhece é ir até lá e rir, nem sabem o que perdem.

Eu poderia ser A Mais Preguiçosa

Mas juro que morro de medo, ainda a esquerda me subiria ao nariz, era toda uma vida de afirmações posta em causa, lá se ia toda a minha coerência, o mais provável seria os meus mais próximos acharem que tinha enlouquecido.
(além de que teria de trabalhar na função pública e toda a gente sabe que na função pública ninguém trabalha a sério...)

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Neuza, essa diva que é a entidade reguladora da blogolândia

Após prolongada conversa com a entidade reguladora da blogolândia, Neuza de seu nome, fiquem as duas meninas a saber que foram tomadas decisões importantíssimas, a vossa Picante pegará imediatamente na sua muito abandonada bicicleta e doravante apenas se deslocará de velocípede, tenho de ver se é alemã, lembrei-me agora desse pequeno grande detalhe, preparem-se pois para relatos de odisseias ao volante de uma bicicleta picanteana. A outra sugestão da Neuza foi que arrecadasse imediatamente um cão blogo-star, amanhã tratarei disso, só para que saibam, sim?

A minha primeira vez numa banheira

Acho que me despi. Entrei para a banheira. Passei-me por água. Ensaboei-me. Retirei o sabonete. Saí da banheira. Sequei-me com uma toalha. Vesti-me. Foi há muito tempo. Não me lembro bem. Sei que gosto de tomar banho. Algo que faço todos os dias. Considero que não gosto especialmente de banheiras. Talvez porque não perceba muito de banheiras. Servem para tomar banho. Porém considero o banho diário como algo indispensável à nossa higiene e bem estar.

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Estou para aqui...

... a pensar que há dois ou três blogs que deveriam ir parar ali, à lista da direita, mas o drama pessoas, o drama é que eu costumava fazer a coisa em dois passos, primeiro saia um post em que eu dizia que poderia ser uma pipoca "inserir adjectivo que tenha a ver com o blog em questão" e fazia uma graçola a respeito do mesmo, e só depois, passadas umas horas é que dava as boas vindas ao blog, E agora? Agora que já não sou Pipoca que raios vou eu fazer à rubrica? Uns maravilhosos posts de encher chouriços que se foram, isto para já não falar nas etiquetas pipoqueanas que para aqui abundam, poderia chamar-lhes picanteanas mas vai dar-me um trabalhão a mudar tudo, nem sei que volta dê a isto, Nossa Senhora dos Aflitos me acuda.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Mensagem aos senhores da Knot

Ai queriam um chapéu de chuva cheio de pinta, que fosse o novo must have da estação e que combinasse com aquelas capas que parecem as toalhas laváveis da Polux e que estão à venda naquela loja que também vende uns gorros mitra? 
Era só falar comigo.....

É (quase) a mesma coisa...



sexta-feira, 8 de novembro de 2013

E daí talvez não...

Parece-me que MRP disse coisas muito acertadas, os Portugueses são realmente pouco inteligentes, só isso poderá justificar o seu sucesso enquanto escritora.

Ainda na senda da defesa de MRP

Por que razão é que a senhora não terá o direito a dar a sua opinião sem ser apelidada de mulherquevendeocorpoparaganharavida? Ou será que só os indignados é que têm direito a exprimir opiniões?

Picante defende a MRP

A mim também me aborrecem as manifestações nas galerias da AR, nem é por nada, eu percebo que as pessoas estejam indignadas, acontece que são ilegais, o acesso às galerias tem de ser autorizado e o público tem de manter-se em silêncio.

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Toneladas de dúvidas

Então mas não eram os azeitonas que nos levavam a ver os aviões? Já não percebo nada disto, logo eu que achava que até percebia as coisas.
Leio, no DN, a entrevista que Sócrates deu a Daniel de Oliveira, no Alta Definição, o homem diz que não faz ideia porque as pessoas se irritam com ele, fico a pensar, cá para com os meus botões, que estava capaz de iniciar um movimento, uma coisa assim em bom, fazíamos todos um desenho e enviávamos ao Daniel, hum? Podia ser que chegasse ao estudante francês que, pobre homem, teve de pedir um empréstimo para financiar os estudos.

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Kilos de dúvidas

Informam-me que abriu uma nova Zippy no Vasco da Gama, eu estaria capaz de apostar um salário inteirinho dos meus, daqueles que a tanta reunião obrigam e tanto trabalho me dão a ganhar, e logo eu que nunca aposto a menos que tenha a vitória garantida, mas dizia eu que estaria capaz de apostar em como a Zippy do Vasco da Gama já tem vários anos. Dizem-me que aquilo da Zippy é sempre uma boa escolha, estaria capaz de concordar, é preciso uma pessoa escolher e escolher até encontrar lá uma peça de jeito, lá se vão safando uns ou outros básicos, é bem verdade que exige uma escolha atenta e cuidada, afinal estas mães queridas não deixam de dizer umas coisas acertadas.

Resmas de dúvidas

Isto dos blogs deixa-me cheia de dúvidas existenciais, de repente dou comigo a pensar como é que as nossas mães faziam para nos educar e resolver todas as situações inerentes à 1ª infância, como é que foi possível minha Nossa Senhora? Pois se na altura não havia mães queridas a explicarem-nos como é que se haveria de lidar com essa coisa tão complicada que é a problemática da birra, ninguém debitava trivialidades sobre como ensinar a criança a resolver conflitos, as receitas mi mi mi eram directamente retiradas do Pantagruel e não levavam mirtilos nem goji, ninguém, mas absolutamente ninguém, as doutrinava sobre a problemática dos laços must have ou das camisas cheias de pinta da estação. Pessoas, isto é muito grave e representa uma lacuna enorme da educação de toda uma geração. Mas será que nós andávamos todos mal vestidos? Comíamos porcarias? Crescemos a fazer birras e espernear? Estou confusa, alguém me acuda, minha Nossa Senhora das Dúvidas, agora de repente passou-me pela cabeça a parva possibilidade de estas mães queridas acabarem por dar três berros e ameaçarem uma valente palmada, caso os seus rebentos cheios de pinta e laços e folhos se recusem a comer os seus batidos de goji e red fruits. Que tolice a minha! É impossível, não é? Elas não fazem como nós e as nossas mães pois não? São uma classe iluminada e nascida para nos ajudar, pois são?
Dúvidas, só dúvidas, é isto a minha vida.

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Paletes de dúvidas

Se eu usar animais nas calças é (quase) a mesma coisa, ou não?

Ainda das dúvidas

O burgundy é o novo cor de vinho só que cheio de pinta e must have da estação, não é?

Blog que é blog...

...tem de ter um header como deve ser, este demorou mais de um ano a aparecer e fica a dever-se à generosidade da querida Palmier que, sem me conhecer, é que nem dos eléctricos, só mesmo aqui dos blogs, não hesitou em oferecer-me aquilo que de mais precioso há, o seu tempo. Isto são só blogs, é verdade, mas por vezes acontece que são um bom bocado mais. Obrigada Palmier! Amei, está lindo de morrer e agora vou passar ao meu estilo habitual antes que alguém diga que abichanei.

(tive de fazer umas modificações, a descrição aparecia cortada na imagem)

Disso, das minhas dúvidas

Uma pessoa cheia de ideias é um idiota, não é?

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Nunca digas desta água não beberei

De todas as coisas da vida que me surpreendem, uma das que me mais poderia surpreender é um dia dizer que concordo integralmente com Daniel Oliveira. Hoje é o dia.

"Não vou aqui escrever uma palavra sobre o essencial do caso de Bárbara Guimarães e Manuel Maria Carrilho. O ex-ministro é acusado de um crime público e essa é a única coisa que não está no domínio da privacidade dos dois.........
Mas se não tem ele a decência de se calar, caberia a nós, a quem escreve nos jornais e fala nas televisões, a jornalistas e comentadores, não o ajudar na divulgação da infâmia. Não repetir uma única das acusações que faça a outras pessoas. Nem sequer para criticar o facto dele as ter feito. Não lhe dar voz neste indecoroso comportamento. Compreendo que o espírito voyeurista se divirta com tão degradante espetáculo. Mas ele só é público porque supostos jornalistas querem que o seja. Porque a comunicação social resolveu exibir o esgoto a céu aberto que esta espécie de homem lhe ofereceu. O problema não é apenas de Carrilho. O problema não é principalmente Carrilho. Homens perturbados e sem carácter sempre os houve. O problema é de quem cerca Bárbara Guimarães e os seus filhos, à porta da sua casa, para a questionar sobre o que apenas pode ser privado. É de quem divulga informação irrelevante para as nossas vidas, destruindo, através da repetição de acusações nojentas, a vida de pessoas. Pessoas de carne e osso.
Claro que o problema também é das figuras públicas que, quando casam, quando vão de férias, quando os filhos nascem, quando os namoros começam e acabam decidem abrir uma frincha da janela e dividir com a imprensa cor de rosa e com os fãs o que é e só pode ser intimo. Coisa que o casal Carrilho e Guimarães fez várias vezes. O que não impede que eu repita que o meu principal asco vai para quem se planta, com uma câmara, um microfone e uma máquina fotográfica à porta de alguém para, contra a sua vontade, chafurdar na sua intimidade. A exibição que as figuras públicas fazem da sua suposta felicidade não pode ser um salvo conduto para mergulharmos nos mais sórdidos recantos das suas vidas. Quem está de fora é que não tem desculpa. Os jornalistas que repetem cada vergonhosa "revelação" íntima que este senhor faz não estão perturbados. Não procuram vingança. É apenas a forma que têm de ganhar a vida. Porque a falta de ética é a sua profissão, são muito piores do que Carrilho."

O  artigo completo aqui. Leiam que vale a pena. Alguns dos membros que integram a classe dos jornalistas são um verdadeiro lixo em forma de gente.


sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Disso, da vergonha alheia

E eis-nos chegados a um ponto onde não há limites para nada, nem dos pais, nem da Agata, nem dos produtores deste monte de esterco. Crianças a dançar uma música sobre sexo, cantada por uma pantera de 3ª categoria??

(desculpem, lá mas eu recuso-me a prantar aqui o vídeo original, levam a fotografia e já gozam)

Pensamentos Picantes #1