quarta-feira, 16 de outubro de 2013

À atenção do partido comunista e respectivo sindicato

Alguém que avise os senhores da CGTP que a ponte não é assim tão emblemática, afinal, antes de lhe terem mudado o nome, chamava-se ponte Salazar, que foi quem a mandou construir. Agradecida.

12 comentários:

  1. Ainda bem que refere esse facto, tão importante, e revoltante.Aprecio muito esses actos de verdadeira liberdade... Para quando a mudança de nomes atribuídos, como mário soares e cambada??? Mas essas coisas são marginais a certo tipo de gente, aqueles que se orgulham de votar em todos os partidos. Já eu, que por muito que aprecie uma pessoa (difícil, mas às vezes até simpatizo) sou incapaz de pôr cruz em certos nomes e ideologias. Mas isso sou eu, que apesar de não ter chegado aos 40, sempre soube bem o que era e em que acreditava. E então o que não sou, nem quero ser, sei ainda melhor...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh mas eu achava bem que o Júlio de Matos se passasse a chamar Hospital Mário Soares, seria bastante mais adequado.

      Eliminar
  2. Deixe-se lá de coisas Mais Picante. Afinal a única preocupação é que se andassem para lá à pedrada e a lançar bombas de gás, as pessoas não tinham por onde fugir. Ou atiravam-se da ponte ou corriam para trás esmagando e espezinhando centenas de pessoas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E issonao aconteceria na Ponte Vasco da Gama, nao?

      Eliminar
    2. Não digo que não. Acontece que impedir a circulação das outras pessoas na ponte é uma enorme falta de respeito, afinal a ponte também é minha, poderia apetecer-me visitar a margem sul nesse dia. A liberdade de uns acaba onde começa a liberdade dos outros.

      Eliminar
    3. Mas quando se trata de corridas já ninguém acha mal...

      Eliminar
    4. A proibição advém da falta de segurança caso haja perturbadores de serviço infiltrados. Esse problema não se põe nas corridas.
      A interrupção da circulação, acho mesmo muito mal, passo a vida a ser lixada por causa da trampa das corridas.

      Eliminar
    5. É uma chatice, não é Picante? quando a pessoa ao fim de semana quer ir visitar a familia e tem que se deslocar da Amadora para Margem Sul e a ponte está impedida. Nem quero pensar nos transtornos que isto lhe causa...

      Eliminar
    6. Pois então não pense que eu quando vou à outra margem uso sempre a Vasco da Gama.
      (e não sei do que fala, a única vez que entrei na Amadora foi para ir ao Amadora Sintra descarregar uma carrinha repleta de roupa e brinquedos de bebés. A tal caridadezinha que a menina deve desprezar)

      Eliminar
  3. E que mais sabes tu, fascistazinha de trazer por casa? Nem um tostao saiu dos cofres do Estado para fazer essa ponte e sabes porque? E sabes quem a pagou?
    Nao? Entao, vai la perguntar aos teus amigos mais velhos e talvez ele te ensinem Historia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dona Joaquina parece precisada de um serenal, talvez um chazinho para a azia...

      Eliminar
  4. Dona Joaquina mas não a Silva, atenção!!! Eu cá ,se fosse para fazer alguma coisa na ponte seria puxar-lhe lustro oh oh...quero cá saber se o arménio também é Silva...

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.