segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Há uma linha...

Que separa aqueles que ontem estiveram a seguir os resultados eleitorais no cabo, dos outros, os que viram e comentaram aquilo da casa. Estava capaz de apostar, logo eu que nunca aposto, que os que viram aquilo da casa acharam que estava a chover demasiado para se darem ao trabalho de sair e ir votar. Agora aguenta e não chora, sim?

Rescaldo de ontem ou nunca subestimar o poder de síntese

Finalmente o partido comunista ganhou umas eleições, caramba há tantos anos a ver vitórias onde elas não existiam e não morrem sem conhecer essa maravilha que é o sentimento da vitória, o BE assume-se como o não partido, nem sei por que se darão ao trabalho de ir a votos nas autárquicas, da próxima vez Passos Coelho haveria de se calar, Seguro haveria de nunca ter falado, eventualmente Costa há-de calá-lo de vez, os resultados de Rui Moreira provam que ainda há esperança para os Portugueses, O CDS continua igual a si próprio tentando despudoradamente apropriar-se de uma vitória que não é sua (falo do Porto, minhas santinhas), nem sei o que dizer de Oeiras, devem ter todos tirado o curso lá na universidade do Relvas, talvez afinal não haja esperança para Portugal, tampouco sei para que me dei ao trabalho de correr feita doida, de maneira a conseguir chegar às urnas pelas 19.00h, só para ir votar em branco, ainda por cima voto numa freguesia que já não é a minha, resta-me a consolação de que foi das poucas onde o meu partido ganhou.

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Coisas que me consomem

Leio no Sol que Sócrates está a escrever um livro sob o tema tortura nos estados democráticos, penso mas que raio? Fico na dúvida se ele se refere ao legado que nos deixou ou se anda a ler alguns dos blogs que eu conheço. Tantas dúvidas e tão pouco tempo...

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Há muito, muito tempo....

Já distante vai o tempo em que também eu me ocupava com isso dos concursos, aquilo era uma trabalheira, que além de desenharmos toda a mecânica da coisa, ainda a havia a negociação lá com os senhores dos automóveis e das cozinhas miele e das televisões, eles queriam sempre receber mais, eu achava que não, que haveria de ter grandes descontos, mas o maior aborrecimento nem era esse, é que tudo aquilo tinha de ser aprovado e fiscalizado pelo governo civil, era de lei, os sorteios lá tinham de ocorrer quando tinham de ocorrer, por vezes estimávamos mal a coisa e dava-se o caso de ocorrerem cedo demais.
Mudam-se os tempos, agora é só facilidades, estes sorteios da internet não são regulados pois não? Por vezes pergunto-me se haverá alguma coisa que seja regulada, nisto das marcas dos blogs.
(Mas há alguém que compre sapatos na internet? Aquilo não é suposto ser calçado antes? Só na hipótese remota de apertarem o calo?)

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Gracinha ou aquilo da lagartixa e do jacaré

Minha querida, em verdade lhe digo que não basta dizer "must have" para pertencer ao grupo dos fashion bloggers, aquilo é toda uma vida dedicada à pesquisa de artigos de altíssimo gabarito, ele são 136 vernizes, ele é a temática da combinação da sombra com a roupa, ele são os jumpsuits, as leggings, os stiletto, ou as peças em cabedal que vai-se a ver e afinal são de plástico... E os acessórios? Virgem Santissíma, os acessórios são todo um modo de viver, isto se realmente quiser ser uma pessoa cheia de pinta e com imenso estilo. Aqui entre nós, que ninguém está a ouvir, basta ir à Zara, à H&M e à Parfois, arrebata meia dúzia de peças da colecção nova e mistura tudo, qual árvore de Natal enfeitada por crianças. Mas em falando de crianças, já o caso muda de figura. Sabe minha querida? Não basta fazer uns vestidos que se confundem com panos de loiça ou vá... aquelas toalhas de plástico que se vendem na Polux. As capas à homem das obras nunca estiveram na moda, a menina deve estar a confundir com as galochas, essas sim, vendiam-se em várias cores pelas estações de metro. Só no Carnaval é que as mães deixam a pequenada mascarar-se e a verdade é que as fantasias de mago Merlin estão completamente out, agora eles é mais Gormitis e Ninjas, elas as princesas da Disney e Barbies. E isso dos gorros à mitra? Jesus me acuda, olhe que o croché até se usa, mas o feito final não pode ser uma mistura de mitra com egípcio, isso não resulta, é tão... como é que a menina dizia? Amadora city, não era?
Minha santinha, se realmente quer abrir um negócio, daqueles que não pagam impostos, lá naquela coisa do Zuckerberg, então tem que se inspirar é nas lojas de Campo de Ourique, a menina leva as suas costureirazinhas à Patachoka ou à Maria Gorda, se quiser ser mesmo fina pode ir até à Bonchic, e manda-as fazer uns vestidos com mangas em balão, umas saias em padrão escocês, uns boleros em lã, umas camisas com gola redonda ou à Camões, umas túnicas de padrão floral, laços, enfim... Não imite só a linguagem da Fe, não? É que depois de tudo o que disse, sei lá... fica-lhe mal? É ridículo? Bom, isto talvez seja forte demais, olhe não é nada snob-chic, ficamos assim, está bem?

(Ah! Parabéns! A menina acabou de passar à categoria de Rosinha, agora é só oferecer um barrete mitra a pequena Mada, estou certa que se arranjará uma ou duas fotografias, apesar de pequena Mada ser mais por Campo de Ourique que por Amadora city mas enfim, o que não se faz por um amigo, não é?)

É uma fashion quê?

Ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah.

(a menina é tãaaaaooooooo engraçada...)

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Verdades Picantes #36

Pouca coisa há que aborreça mais as mulheres que a condescendente arrogância de outra mulher. Claro que em se tratando de um homem a coisa já será diferente, nesse caso essa mesma arrogância dar-lhe-à traços de liderança, decisão, virilidade e auto-confiança. As coisas são como são, as mulheres continuam presas às imagens dos galãs viris dos harlequins.

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Querida Madre Teresa

Sempre ouvi dizer que uma imagem vale mais que mil palavras.
(cansa-me ter sempre razão...)
((e só agora consegui publicar isto, a esta hora já vamos em 705 visitas))

Nisto dos blogs...

...é tão fácil criar personagens, tão fácil senhores. Em se querendo, dá-se-lhe forma e personalidade, um traço de exagero aqui, um contorno ali, arranja-se umas expressões bengala e, se as coisas forem como têm de ser, a coisa está feita. É verdade que em se morando em Lisboa e tendo o 9º ano de escolaridade convém não querer passar por um mestrando de Yale, afinal os milagres não são para todos, não é? Mas em verdade vos digo que limando umas arestas aqui e acolá é possível despertar determinadas reacções, as pessoas aborrecem-se ou riem, por vezes entendem por vezes não. De facto, isto dos blogs pouco difere de gerir uma equipa, carregando em diferentes botões de acordo com as reacções de cada indivíduo a diferentes estímulos. E isso pessoas, isso é divertido, uma pessoa quase se sente um maestro, é de coração que vos digo que isto dos blogs me diverte deveras.

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Há 4 anos era assim...


Perguntaste-me uma vez o que estava uma mulher como eu a fazer com um homem como tu. E nem te respondi. Talvez porque, apesar de tudo, na altura apenas o sentisse, ainda nem o soubesse.
E se queres mesmo saber... estava a ser feliz. Porque finalmente arranjei a coragem para disparar. Porque finalmente a luz apareceu. E porque finalmente sei que é contigo que quero ir.
Amar-te-ei sempre. Não sei se para sempre. Não sei se por amanhã. Mas definitivamente por hoje. 
Porque mesmo que amanhã caias do meu cavalo branco, hoje ele é teu. E mesmo que o amanhã não nasça para nós, o hoje é nosso.. com a promessa de que o amanhã também seja, e com a certeza de que se não for não importa, porque hoje é. Porque hoje nós somos felizes e porque hoje eu acredito em príncipes encantados e em cavalos brancos.

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

A coragem do anonimato

Em criança ensinaram-me a dar a cara pelo que fazia, por muito que custasse, mentir não era opção. Mostraram-me que a verdadeira coragem significa ter medo e ainda assim fazer, que ter medo era normal, que era de valor enfrentá-lo. Sempre soube que havia um abraço à espera, uma mão que se apertava mais forte, no antes e no depois, tanto mais forte quanto maior o medo. E foi assim que foram enfrentadas todas as consequências dos disparates juvenis. E foi também assim que fui desenvolvendo pouco respeito pelos delatores, asco até, quando a delação era feita no anonimato.
Há uns dias recebi um comentário, anónimo, especialmente mesquinho, dizia a ilustre comentadora que as donas Joaquinas que me tentavam enervar eram meia dúzia de bloggers, que por aqui passam, dois dos quais a quem acho particularmente piada.
Se a Picante talvez lhe respondesse mordazmente, já a autora tem uma postura ligeiramente diferente, é que a gente básica e nojentinha só me apraz dizer que vá para a real puta que a pariu. E que não volte.

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Gracinha

Gracinha, minha querida, eu entendo, a menina está maravilhada com isso da publicidade, afinal de contas não estava habituada a tanto glamour, não é verdade? Mas em verdade lhe digo que soa a falso falar duas vezes no mesmo assunto, tinha-se ficado pelas primeiras palavras, nós acreditávamos que isso não lhe tinha sido oferecido. Afinal que aconteceu? Os senhores lá do hotel acharam que os tratamentos não tinham sido devidamente explicados, foi? Que havia poucas fotografias? Oh minha querida, se isso das águas prevenisse as constipações das crianças, como a menina insinua, o Broncho-vaxom já pouco seria receitado. Da próxima vez haveria de ser mais parca em detalhes técnicos, sim? Sempre fica a coisa mais credível...

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Verdades Picantes #35

Em verdade vos digo que ainda não está tempo para botins. E se tiverdes mesmo de os usar, evitai usá-los com calções pelas bochechas do dito. Ficais, além de nada elegante, com ar de mulher da vida.

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

E tu Picante? Que levas para a praia?

Um singelo saquinho contendo carteira, telemóvel, protector e um livro, acrescento uma cadeirinha a tiracolo que a vossa amiga gosta pouco de espreguiçadeiras. E é só. Nada de nada da Decathlon. 

(mas prometo que no dia em que me quiser mascarar de cigana vou à dita loja comprar tenda, roupa contra o sol, piscina para molhar os pés, fogareiro para assar chouriços, mesa e bancos para a sueca)

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

E então, Rosinhas?

Diz que é logo pela noitinha, aquelas lojas onde normalmente vocês não entram oferecem espumante, aquelas lojas onde vocês passam a vida não oferecem nada, as coisas são como são, provavelmente, à hora em que estareis a decidir se se ficam pela Zara do Chiado ou se vão até à Avenida, sempre entram na Prada, não é verdade? Mas dizia eu que provavelmente a essa hora estarei a ler qualquer coisa em bom, estava capaz de pegar em Stendhal, acompanha bem com o Inverno, há que tempos que não o oiço, talvez Palchelbel, eventualmente abrirei um Martin's, se as coisas forem como têm de ser, fecharei os olhos e pensarei que isto é o mais próximo do paraíso terreno que se pode almejar.

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Porque leio blogs?

Porque em lendo fico a saber que a Zippy é a nova Patachoka, que há quem faça sexo desesperado nas casas de banho das universidades, que os que enchem chouriços perdem tempo a tentar adivinhar como serão os autores dos blogs, caramba, assim até o sarcasmo sabe melhor, que a limetree funciona tal e qual como um disco rígido, que fotografar comidas continua a ser um must do. Só novidades portanto.

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Encho chouriços ou pranto tolices?

De acordo com um estudo, uma coisa assim em bom, patrocinado pela universidade da vida, as pessoas que têm empregos estáveis são mais felizes e despreocupadas, o que se reflecte numa vida sexual mais satisfatória.
Isto será verdade? E vocês? Que acham? Qual a vossa opinião? Concordam com o estudo? Ou acham que, pelo contrário, os desempregados ficam a ganhar por terem mais tempo livre? Encham "prá i" a caixa de comentários e façam as minhas alegrias, por favor, já pedi por favor?

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

À atenção do Bloco de Esquerda

Ó fêvera, junta-te aqui à brasa. 
Ó jóia, anda aqui ao ourives. 
Ó “morcona”, comia-te o sufixo.
Ó jeitosa, és mais apertadinha que os rebites de um submarino.
Andas na tropa? É que marchavas que era uma maravilha.
Se fosses um barco pirata, comia-te o tesouro que tens entre as pernas.
Tantas curvas e eu sem travões.
Usas cuecas TMN? É que tens um rabinho que é um mimo.
A tua mãe só pode ser uma ostra para cuspir uma pérola como tu.
Tens um cu que parece uma cebola, é de comer e chorar por mais.
Só queria que fosses uma pastilha elástica para te comer o dia todo.
Tanta carne boa e eu em jejum.
Se o teu cu fosse um banco, fazia uma poupança a taxa fixa.
Belas pernas, a que horas abrem?
A ti não te custava nada e a mim sabia-me tão bem.
Até davas uma boa actriz mas és muito melhor atrás.
Ainda dizem que as flores não andam.
Ó filha, com um cuzinho desses deves cagar bombons.
Estou a lutar desesperadamente contra o impulso de fazer de ti a mulher mais feliz do mundo.
Sabes onde ficava bem a tua roupa? Toda amarrotada no chão do meu quarto.
Diz-me lá como te chamas para te pedir ao Menino Jesus.
Queres ir ao céu? Sobe os andaimes que o resto do caminho é por minha conta.
Se não acreditas que Deus é feito de carne e osso sobe os andaimes e anda cá tocar-me.
Por acaso és católica? É que tens um cu que valha-me Deus.
Se eu estivesse no teu lugar, tinha sexo comigo na boa.
Ó menina, cuidado que prendeu-se-lhe a parte de baixo da saia no manípulo da betoneira.
Essa roupa fica-te muito bem, mas eu ficava-te melhor.
Se cair, já sei onde me agarrar.
Acreditas em amor à primeira vista ou tenho que passar por aqui outra vez?
Não sou muito bom em matemática mas, 1+1 = 69?
Não te esqueças do meu nome, mais logo vais gritá-lo.
Minha senhora, troco a sua filha por um piano, assim, podemos tocar os dois.
És um bilhete de primeira classe para o pecado.
Queria ser um patinho de borracha para passar o dia na tua banheira.
Deves estar tão cansada, passaste a noite às voltas na minha cabeça.
Posso não ser bonito como o Brad Pitt, nem ter os músculos do Schwarzenegger, mas a lamber sou uma Lassie.
Com uma montra dessas, imagino como é o armazém. 
Ó filha, contigo era até partir os pés à cama.
Não és nada de se deitar fora, já tive pior e a pagar.
Tens carinha de modelo mas o teu cu é um continente. 
Com umas bóias dessas o Titanic não tinha ido ao fundo.


Dúvidas, sempre as minhas dúvidas

Em vendo os blogs que os dos jornais recomendam, nos seus próprios blogs, fico com a certezinha que, à semelhança do que acontece entre os médicos, os dos jornais também têm um qualquer código deontológico. A subtil diferença, que parecendo que não é imensa, é que os médicos apenas se recusam a dizer mal dos colegas, não nos mandam, de livre e espontânea vontade, a alguém que sabem ser um carniceiro. Já os dos jornais...

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Estimáveis donas Joaquinas

Em querendo ofender ou minimizar aqui a vossa Picante, tende atenção ao tipo de argumentos usados, desfazei os meus raciocínios, provai que estou errada e só digo tolices, recorrei a factos, usai e abusai da lógica, essa maravilha da natureza humana. Mas por quem sois, evitai os argumentos de "és encalhada", "vais morrer sem filhos", "ai tens uma vidinha como nós?", "tens é inveja"...
Como é que hei-de dizer sem vos ofender? As meninas sabem zero vezes zero da vida da autora, esses argumentos são tão patéticos que até dói, próprios de uma criancinha, apetece deitar a língua de fora e responder um "quem diz é quem é, o teu pai lava a cara com chulé". E em verdade vos digo que a vossa tolice é digna de lástima.

Sabeis o que são lógica, factos e argumentos, ou não?

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Uma mulher passa os olhos pelos escritos das Rosinhas, vê que elas são sempre super, mega, hiper felizes, os seus filhos são perfeitos, os companheiros (agora é assim que se diz, não é?) são verdadeiros príncipes encantados, férias verdadeiramente fantásticas, pequeno-almoço de hotel o ano inteiro e quase sente pena de si própria, que raio, a mim nunca me calhou um homem perfeito, todos os homens da minha vida tinham qualidades e defeitos, fico para aqui a pensar... será que elas os encontraram na Zara?

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

De vez em quando...

... há publicidade que corre mal. Ou porque os anúncios ferem os valores do público, ou porque a mensagem é confusa, ou porque têm pouco branding... Mas é a primeira vez que vejo publicidade que corre mal devido a um target mal definido. Em verdade vos digo que faz tanto sentido aquele anúncio da Hoss como um da Lindor. Se os senhores do marketing do ECI precisarem de aconselhamento profissional aqui a Picante está à disposição, sim? Podem pagar-me em Armani, já que não têm Prada.