sexta-feira, 19 de julho de 2013

E eu enganada, a achar que seria um must-be...

O que será que aconteceu àquilo de a mão esquerda não saber o que dá a direita? Caiu em desuso, foi? Não é  hippie-chic? Será blogo-out? Agora é tudo matchy-matchy?

7 comentários:

  1. Isso tudo e um pouco de must have também.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah ah ah ah que falha terrível! Como é que me esqueceu essa?

      Eliminar
  2. Eu acho que preciso de um tradutor e de um psicólogo porque me parece que toda a blogoesfera ensandeceu. ;)

    Maria.

    ResponderEliminar

  3. Só loucura é lucidez
    Acreditem nesta verdade
    Só o estado de embriaguez
    Vos trará a felicidade.

    Virem-se pois para o bagaço
    Para o vinho e água-pé
    Nem dão por que vos aperta o laço
    Morrem na mesma mas com fé.

    Alguém ajuizado
    Quando passa pró outro lado
    É de alguma maneira premiado
    Ou na mesma, é à pazada soterrado?

    Sabeis vós, porventura
    Os álibis da loucura?
    Podeis apalpar a moça
    E dizer que foi da noite escura

    Desde uma Sheila Carina
    Postada bem lá em cima
    De qualquer Sexo e Idade
    E terminando numa Cátia Vanessa
    Desde que com o devido cuidado
    Podeis plagiar, tendes perdão.
    Surripiar de todo o lado
    Desde o canino ao almofadão
    Que nada vos passe ao largo
    E na mais perfeita dicção
    jurar vosso, o texto do escrivão

    Se alguém vos acusar
    Loucura podeis alegar
    Pois ninguém pode negar
    Nem tão-pouco já dá p'ra duvidar
    Que um blog que está a dar
    É o melhor meio de amalucar.


    Se por um lado falta juízo ao louco
    Por outro, traz vantagem acrescida
    Desde que o assado não seja pouco
    Tanto lhe faz, p'rá conhecimento da menina
    Se confeccionado, com manteiga ou margarina

    E tenham todos um Bom Dia.




    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.