quarta-feira, 17 de julho de 2013

Dúvidas, a minha vida é isto

De todas as coisas que me espantam, a maior será talvez ler as mensagens que surgem nos vários murais de facebook no dia do pai e da mãe, ou ainda no dia de aniversário de um ente querido já morto. Percebo bem que as pessoas acreditem numa outra vida, eu própria assim o creio, mas caramba, acharão que o facebook é o novo iphone com ligação directa ao Além? Que outra razão haverá para que escrevam aquelas coisas tão bonitas, capazes de fazer chorar os corações mais frios e empedernidos... abanar as pedras da calçada, até? É que eu não quero acreditar que as mensagens sejam para nós lermos e fazermos likes, mensagens tão privadas, sentimentos tão particulares e elevados, coisas tão intimas... Não podem ser para nós, pois não?

21 comentários:

  1. Se a pessoa procurar apoio, um ombro amigo, eu até entendo. Se não for esse o caso, trata-se de um exibicionismo mórbido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tou mais virado para a última hipótese. É que se for mesmo fundo, diz-se com o coração, não é preciso teclar nas redes sociais.

      Eliminar
    2. Pronto, eu já sossego mas é que isto está-me mesmo a dar nos nérves... Oh senhores, mas isto agora é tudo verdades absolutas é? "Diz-se com o coração..." Pá, diz-se com o coração se as pessoas não sentirem necessidade de o fazer de outra forma... Querem lá ver que agora as pessoas não podem fazer o luto como melhor lhes parecer...

      Eliminar
  2. Eu penso muitas vezes nisso. O meu pai já faleceu e há dias em que penso muito nele, principalmente nas festas. O meu pai era uma animação e um pouco xoné, por isso nestes dias era a risota pegada com ele. Mas sou incapaz de escrever o que quer que seja no FB. Aliás se estou aqui a dar o meu testemunho é porque ninguém aqui sabe quem sou. É uma coisa tão triste e pessoal, que não compreendo como pode ser partilhada com dezenas, centenas de amigos, conhecidos, desconhecidos. Penso que quem o faz é por carência. São pessoas que estão a sofrer e por isso querem receber mimos e atenção. Por isso acho que sim, as mensagens são para nós lermos e preferencialmente comentarmos. Por outro lado, há quem não tenha limites no que toca a exposição nas redes sociais. Mas isso dava outro post.

    ResponderEliminar
  3. A menina ainda não perdeu a vaidade de se achar a única criatura perfeita neste mundo, pois não?
    As que mais criticam são as pessoas que mais prevaricam, não sabia isso? Mas como é só no seu blog diz o que lhe apetece e passa por boa pessoa mesmo que só lhe corra veneno nas veias.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora alguém que pensa como eu. Detesto pessoas que pensam que são perfeitas. "Se és bom...sê. Não precisas de o dizer."

      Eliminar
    2. Só para dizer que o Mateus já nasceu!

      Eliminar
  4. Digo isso tanta vez!!! Exibisionismo puro. E quando mandam parabéns aos familiares que vivem com eles? Não seria mais lógico dizer-se que a filha faz anos do que "parabéns, querida blabla wiskas saquetas"

    ResponderEliminar
  5. "Exibicionismo"?? Tenham juízo sim?? Nem tudo tem de ser alicerçado numa base racional.
    Cada um tem a sua maneira de lidar com a dor e expressar emoções. Se as pessoas têm prazer em escrever ou lhes alivia a dor, que mal virá ao mundo em escreverem na 2ª pessoa? E por serem sentimentos tão pessoais acho que ninguém tem o direito de julgar a forma como os outros os expressam. Cada um sabe de si e só lê quem quer...

    (Não, nunca o fiz pelo que não me sinto minimamente atingida, simplesmente respeito quem o decide fazer. Muita gente decide perpetuar desta forma emoções sejam boas ou más e lá está... Cada um sabe de si!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. NM = defensora dos aflitos!!!!!!!

      Eliminar
    2. Não sei se é exibicionismo ou não. Mas confesso que não gosto de ver, aquilo não me parece um desabafo, soa-me a um pedido de likes, nem bem sei explicar, sei que não gosto.

      Eliminar
  6. Pipoca, sabe que aquando da morte do meu pai eu fiz um post acerca disso; confesso que estive um bocadinho dividida acerca de o fazer ou não, mas fiz.
    Fiz da mesma maneira que lhe fiz e dediquei tantos posts em vida; fiz para o homenagear e também para desabafar. Embora tenha fechado o post a comentários recebi muitos emails de ternura, de carinho de gente insuspeita e que eu nem sequer conheço. Foi importante para mim.
    Ele, obviamente, não tinha FB e não acredito que se o tivesse eu lá tivesse colocado alguma mensagem; não, pelo menos no mural, à vista de toda a gente, mas acredito que, e mesmo sabendo que no Céu não há FB, lhe faria o mesmo que faço a uma das minhas melhores amigas, que morreu quase há dois anos. O FB ali continua porque ninguém o desativou e eu, algumas vezes, quando assim me dá vontade, escrevo-lhe mensagens privadas, mensagens que, acho eu, ninguém vê mas que por momentos me levam para mais perto dela; e faço-o da mesma maneira que em casa lhe acendo uma vela, ou de quando sorrio secretamente ao lembrar-me de uma piada que era só nossa. São razões do coração e o coração tem a sua própria razão.
    Se gosto de ver escarrapachadas nos murais mensagens e mensagens sentidas (umas mais que outras), não, não gosto. Muitas serão exercicio puro de vaidade e falsidade, mas as coisas são como são, e as acções ficam para quem as pratica.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pedrinha, quando escrevi o post, pensei nisso, quase que o apagava inclusive. Mas na verdade não consigo ver qualquer semelhança entre uma homenagem ou um desabafo e as coisas que vejo por aí escritas no FB.
      Tenho 2 grandes amigas que o fazem, sistematicamente: no natal, aniversário e dia da mãe lá chovem as mensagens sentidas às mães falecidas. Não gosto menos delas por isso, não lhes digo nada, mas cada vez que me deparo com coisas tão privadas e necessariamente a puxar ao sentimento nos murais delas, fico com uma sensação esquisita, parece que me estão a pedir que goste daquilo. E a verdade é que não gosto, aquilo parece-me mais para os outros que para elas próprias.

      Eliminar
    2. (e o que lhe disse foi sentido, cada palavra e vírgula)

      Eliminar
    3. Eu sei Pipoca, senti cada palavra, cada virgula e jurava até, o calor do abraço.
      Obrigada

      Eliminar
  7. Acompanho de perto o caso de uma pessoa que só pode ter problemas que sempre que é contrariada em determinadas pretensões vai para o mural do FB de uma outra pessoa que ja morreu deixar desabafos saudosos que não sao mais do que alfinetadas aos amigos comuns que não lhe fazem a vontade. Isto é doentio, certo?

    ResponderEliminar
  8. A menina, que tanto se inspira (por assim dizer) no Tio Pipoco, veja lá se aprende alguma coisa com ele.

    http://pipocomaissalgado.blogspot.pt/2013/07/em-percebendo-isto-acabamos-por-gostar.html

    É que entre o preto e o branco, há os mil e um tons do cinzento.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Pipoco é um bom coração. Eu não consigo gostar de toda a gente. E mesmo gostando de muita gente, não gosto de tudo o que fazem. Acontece o mesmo em relação à minha pessoa (poucas vezes, será certo que eu sou praticamente perfeita)

      Eliminar
  9. Para quem critica a Gracinha não será a primeira vez que se inspira nela para escrever postes "seus"... rsss rsss, Pipoquinha!

    http://quadripolaridades2.blogspot.pt/2013/07/do-que-e-que-tens-mais-medo-na-morte-da.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por favor, tenha juízo sim? Eu até lhe poderia dizer que estes post foi agendado embora acredite que isso sirva de pouco. Todavia não é preciso que uma coisa não tem rigorosamente nada a ver com a outra. Eu refiro-me a pérolas de vivos, escritas nos murais dos vivos, não me passa pela cabeça que as pessoas andem a depositar conversas nas contas activas de defuntos. Isso é pura e simplesmente doentio.

      Eliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.