terça-feira, 2 de julho de 2013

Como passar de besta a bestial

Apresentar demissão. Ah mas agora o Gaspar é que era?

12 comentários:

  1. O Gaspar era só a personificação de um sacrifício que nos é exigido, logo, seria sempre uma besta para a grande maioria.
    Não tenho especial simpatia pelo senhor, mas tenho ainda menos quando a alternativa aparenta ser ainda mais inadequada, personificando, em parte, algumas das razões pelas quais estamos no buraco em que estamos ;).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A culpa não é toda dele, por isso não concordo com diabolizações. Obviamente que ele é que geria as Finanças, mas sempre com o aval do Passos Coelho.

      Eliminar
    2. Tendo a concordar Rosa, é de uma tristeza profunda toda esta situação. Apesar dos erros que Gaspar cometeu, sempre o achei honesto. E honestidade, hoje em dia, é mais escasso que petróleo.

      Eliminar
  2. Os dois ministros do CDS faltaram à posse de Maria Luís Albuquerque, em Belém. A cerimónia, que decorreu após a notícia da demissão de Paulo Portas e da divulgação dos motivos da sua saída do Governo, só contou com um governante centrista, o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, que permanece no Ministério das Finanças, após a saída de Vítor Gaspar e por isso foi reempossado.

    Os ministros Pedro Mota Soares, titular da Segurança Social, e Assunção Cristas, ministra da Agricultura e do Ambiente primaram pela ausência. Já os ministros do PSD estiveram em Belém.

    Na carta de demissão, Paulo Portas queixa-se de não ter sido ouvido por Passos Coelho na substituição de Vítor Gaspar. «Ficar no Governo seria um acto de dissimulação», escreve Portas.

    A posse de Maria Luís Albuquerque, que estava marcada desde ontem, manteve-se apesar da notícia da demissão de Portas, que deixa o país em suspenso sobre a continuidade do Governo.

    Os rostos fechados dos ministros e de Passos Coelho, que chegou atrasado e evitou os jornalistas à saída, acentuaram o ambiente de tensão. Está marcada para as 20h uma comunicação do primeiro-ministro ao país.
    (Notícia Sol)

    É evidente que um homem honrado como Paulo Portas só podia tomar esta atitude, a única possível de um Português Decente.
    Em contrapartida, o senhor PR endossou hoje sem a mínina perda de tempo, a senhora Maria Luís Albuquerque nas sua nobres funções governativas.
    Maria Luís Albuquerque enquanto directora da REFER é indiciada como a maior responsável na perda de mais de 3 mil milhões de euros na história dos tais enigmáticos contratos.
    Nesta história entre honradez vezes pouca vergonha, os quatro bancos cotados em bolsa perderam, só na sessão desta tarde 247,9 milhões de euros e o juro da dívida pública disparou em forte alta de quase um ponto percentual.
    Amanhã continua, mas esta noite Maria Luís Albuquerque bebe champagne com os seus amigos.
    E VivÓ Benfica!!!

    ResponderEliminar
  3. Como reconhecer quem é de direita- vão criticar o portas. Como reconhecer os socialistas- vão elogiar o portas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é a primeira vez que Paulo Portas pensa no seu umbigo em vez de pensar no seu país. E quanto aos socialistas, essas hienas sedentas de poder, que raio pensam que vão encontrar? A resposta obvia será tachos para os amigos... E nós a pagar.
      A ingenuidade e estupidez do povo é confrangedora.

      Eliminar
    2. (Disclaimer: não quero que o Seguro seja primeiro ministro, e na verdade não vejo solução nenhuma para este estado das coisas, mas tenho de lhe dizer o seguinte)

      Oh Picante, desculpe lá...mas os social democratas em 2011 quando chumbaram o PEC IV e forçaram as eleições não foram igualmente hienas sedentas de poder? É que eu acho que já vi este filme há 2 anos atrás...Nessa altura também era importante manter a estabilidade e honrar os interesses maiores do país. E guess what? Dois anos depois estamos ainda mais fundo no buraco do que estávamos, à custa destas hienas sedentas de poder, ainda por cima incompetentes, e que foram eleitos com base em mentiras (fizeram exactamente o contrário do que prometeram durante a campanha).

      O Relvas andou agarrado ao poder escândalo atrás de escândalo e o PPC depois do que disse o Gaspar na carta de demissão escolhe aquela fulana para as finanças e ainda diz que não abandona o país, que não se demite?
      Andam a brincar, só pode!
      Tachos dos socialistas para os amigos? E os sociais democratas são santos e idóneos se calhar!! Por amor da Santa, Picante!!!

      E o Portas, na minha opinião, devia sair da política de vez.

      Eliminar
    3. Discordo, a situação era completamente diferente Sócrates teve muita estabilidade, governou 4 anos com maioria mais 2 sem. E nunca vi ninguém no PSD com a atitude de Seguro, hiena incompetente.

      Eliminar
    4. A situação era completamente diferente, concordo. Mas nem vou por aí, já vi que a Picante é mesmo anti-Rosinhas e não são só as dos blogs!

      Eliminar
    5. Nesta altura sou anti-corrupção e oportunismo. Gostaria que alguém pensasse no bem maior que é o destino de Portugal.
      Fartinha destas guerras de poder, destes egos feridos e eu a pagar. Também não gosto da escolha de PPC, mas a verdade é que a responsabilidade da escolha é dele e não de Portas. A birra de Portas, originada pela ambição de se manter no poder via aliança com Seguro é um acto profundamente vil, egoísta e que demonstra bem os fracos princípios que tem. Nada igual ao irmão, embora muito longe da minha ideologia, sempre revelou ser um homem de princípios.

      Eliminar
    6. PPC e Relvas, começou LOGO mal; associado a Borges e autoestrada para privatizações e muito negocio para receber comissões, pior. Gaspar, honesto que seja, ficou preso aos seus dogmas, aos modelos, e não conseguiu pensar em mudar um momento que fosse a linha, exigir que os cortes fossem na despesa (só quando já foi tarde e foi feito às 3 pancadas, sem estratégia e já com as pessoas no limite da tolerância). E foi conivente com muita canalhice, tão distraído que andava ... com os modelos. E, sim, concordo com um Anónimo que disse que PPC e o PSD foram hienas famintas quando vetaram o PEC IV. As coisas podiam ter sido diferentes. mas não foram, então que tivessem feito alguma coisa de jeito. Não fizeram. Esta coisa de sai Gaspar e nomear uma 2ª linha que que está acossada e que mentiu no parlamento é de uma inabilidade e falta de noção atroz. Paulo Portas, com todos os defeitos possíveis que tem, tem um mérito: tem feito um trabalho do caraças no MNE. Mas tem engolido sapos, até para ele que é "flexível" e se adapta a tudo quando lhe convém mas aquela nomeação, de continuidade de uma politica falhada, por uma ministra sem credibilidade, é demasiado. e o espaço de manobra de PPC é inexistente. O pior é a falta de alternativa que já o era há 2 anos. Mas isso é um problema NOSSO porque nunca exigimos mais, sempre deixamos nivelar por baixo. E agora num momento critico não temos opções. não é mau o seguro. é péssimo o seguro e ruinoso o PPC. Portugal enfrenta o espelho: estamos na merda e não há pais nem avós nem amigos para nos salvar. porque legitimámos os isaltinos, os cavacos, as felgueiras, os varas, os dias loureiros, os durões, os coelhos, os ppc's, os relvas, a fabrica das jotas durante anos. E agora???

      Eliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.