quarta-feira, 31 de julho de 2013

Chapéus há muitos

Entre o último artigo de opinião, do Marinho e Pinto, no qual imbecil e desrespeitosamente compara o Santo Padre ao líder da Coreia do Norte, a entrevista de Cristina Espírito Santo à revista Expresso com aquilo de ir brincar aos pobrezinhos e a onda de indignação que alastrou pelo FB, com grupos organizados a combinar invadir a Comporta, fica-me a suspeita de que esta gente tem toda muito pouco que fazer, além de um coeficiente de inteligência emocional a rasar o zero. Uns dizem imbecilidades, outros fazem-nas. Tenho para mim que os últimos não são muito melhores, ao menos a proferir uma imbecilidade gasta-se uns segundos, já a organizar uma invasão à Comporta, debitando disparates nas redes sociais perde-se muito tempo, tempo esse que poderia ter sido gasto a fazer algo de útil, como ajudar os tais pobrezinhos por quem se indignam (já nem digo a trabalhar, de certeza que estão todos de férias ou desempregados).

(E porque raio é que a Comporta agora é a última Coca Cola do deserto? É que já foi comparada aos Hamptons, obviamente por alguém que nunca esteve nos Hamptons...)

15 comentários:

  1. Tive de ir ler, contra todos os meus princípios, as pérolas do "Bestonário"... Culto da personalidade? Por parte de quem, senhor bestonário?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O senhor "bestonário" é pródigo em pérolas. Alguém avise a Igreja, o Papa tem de começar a consultá-lo antes de viajar, só mesmo para não o importunar.

      Eliminar
    2. Parece que sim! Que o senhor não pode ser importunado, só pode ser importuno. E depois o Papa é que promove o culto da personalidade.

      Eliminar
  2. Não posso concordar mais. Não sei de desprezo mais a publicação daquela frase infeliz se quem estupidamente a promove. Enfim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E ao que parece, a frase foi descontextualizada, deturpando o sentido ao discurso. Este jornalismo de alcova e desonesto adora sensacionalismos.

      Eliminar
  3. Tenho para mim que a organização do mega-evento da Comporta é apenas uma sátira à verborreia da senhora e tenho algumas dúvidas que chegue a ver a luz do dia (a menos que as pessoas não tenham mesmo nada que fazer, sendo que a Comporta é um sítio bem giro para se praticar esta atividade). Confesse lá que só ficou do contra pq a sra. ursa resolveu aderir ao evento.. (estou a brincar!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah ah ah ah ah juro pela minha saudinha que nada tenho contra ela. Alguém me adicionou ao grupo e de repente o meu Tm ficou doido, a apitar centenas de notificações. Achei aquilo tudo um disparate pegado

      Eliminar
  4. Agora é que falaste bem querida PMP, essa coisa da gestão do tempo é algo que me inquieta muito... É que a mim, entre trabalho e cuidar de mim, da minha família e amigos, pouco tempo me sobra... Suponho que seja assim com toda a gente. E eu pergunto-me como há gente que gasta o tempo que lhes sobra aos indispensáveis nestas imbecilidades... A sério que não encontrarão nada de mais útil a fazer da vida? Nenhuma causa mais nobre com que perder energias?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu vejo-me e desejo-me para manter este blog. E é só isto, sem instagram, FB e afins. Faço praticamente todos os posts domingo à noite (este lá implicou mexer no agendamento), maneiras que durante a semana é só publicar comentários. Não sei como conseguem.

      Eliminar
  5. Quanto ao bastonário... Bem, é um mistério aqui para a minha pessoa! Os advogados são (ou pelo menos deveriam ser) pessoas inteligentes e críticas, certo? O bastonário é eleito, certo? Pois... Não percebo!

    ResponderEliminar
  6. E a pipoca ja esteve nos Hamptons?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que pergunta... Por acaso já estive, já. Mas não consegui sequer ter um cheirinho do que é aquela vida. Aquilo é um mundo à parte, eu limitei-me a passar lá uma noite.
      É mais ou menos como ir a Ibiza ou fazer parte da alta roda de Ibiza. São mundos à parte e nenhum deles se parece com a Comporta.

      Eliminar
    2. Eu nunca fui nem aos Hamptons nem a Ibiza, mas como ja fui a Comporta, ja me sinto menos pobre ;)

      Eliminar
    3. Pois eu, apesar de ter ido a todos esses sítios, ao pé daquelas casas, sinto-me mesmo pobre (e digo casas que dos seus habitantes nem me aproximei)

      Eliminar
    4. Então e conte-nos lá: também se paga estacionamento lá nesse sítio, ou aquilo é como a Trafaria?
      Ou, sendo pobrezinha, foi lá brincar aos ricos?

      Eliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.