sexta-feira, 31 de maio de 2013

Amanhã...

... quando forem à feira do livro, enfardar pipocas e farturas, não se esqueçam de tirar a fotografia do costume, com o livro do desassossego na mão, viradas de costas para o marquês. Alternativamente poderão optar por Mia Couto ou por um clássico russo, dar-vos-à igualmente um ar interessante.

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Atenção! Aviso importante

Se por acaso receberem um mail sem título é favor não abrir, pertence ao Benfica.

Os problemas dos homens #28

Em sendo inseguros, acharão que temos a mania da superioridade, que somos arrogantes e donas na verdade. A verdade? A verdade é que nós não olhamos para baixo, são eles que olham para cima.

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Há um ano...

...já andava nisto dos blogs há uns tempos, na verdade o Pipoca será o 3º ou 4º blog em que escrevo, já escrevi num blog com amigas porque as nossas vidas dariam um livro, já escrevi porque andei a viajar e era uma maneira fácil e barata de dar notícias à família, já escrevi porque precisava de o fazer. Em comum, todos os blogs eram para quem escrevia, blogs totalmente desconhecidos onde poderia expor a minha vidinha se para tal me desse, os posts saiam quando tinham de sair, sem agendamentos ou obrigações, os comentários eram praticamente inexistentes, agora que penso nisso tenho algumas saudades de escrever exclusivamente para mim. 
O Pipoca tratou-se de uma aposta, não fruto de uma noite de copos, mas comigo mesma. Mais do que escrever em blogs, já os lia há que tempos, afinal eu sou do tempo em que a mais Doce era uma divertida e irreverente desconhecida, acompanhei o Salgado desde o início, aquilo do rato Mickey fez-me sorrir e pensei, porque não?.. Ainda que não soubesse escrever mais do que correctamente, ainda que com reduzida criatividade. Escolher o nome só foi difícil porque detesto este nome, mas os fins justificam os meios e o nome valia umas centenas de visitas, assim o comentário em blog alheio suscitasse curiosidades. Faltava escolher o estilo, não queria um fashion blog, jamais exporia os meus ou a minha vida, falta-me o tempo para me manter a par dos últimos hits da blogolândia e a imaginação para inventar histórias, vai daí que me colei indecentemente ao estilo do Pipoco, as minhas desculpas se fui longe demais engenheiro.
Mas a verdade é que, dada a quantidade de textos a produzir, eles teriam de ser feitos muito rapidamente, a maior parte das vezes eram escritos ao Domingo à noite, de rajada e agendados para a semana. Manter visitas exige posts amiúde, as pessoas gostam que se lhes responda, muitas vezes não tenho tempo, e sou incapaz de dar respostas pro-forma do género "bom ponto" ou "concordo".
Caramba, quase nem acredito que consegui fazer 450 posts num ano, ainda me custa a crer a vossa paciência em aparecer diariamente e fico verdadeiramente espantada que ainda tenham a bondade de perder uns minutos do vosso tempo a comentar as coisas que vou dizendo. Mas a verdade é que isto de ser lida e de conversar com desconhecidos me diverte, aprendi a gostar de alguns, a imaginar outros, é verdadeiramente delicioso irritar os terceiros, ele há posts que escrevi enquanto sorria e imaginava o tipo de respostas que suscitaria.
O post já vai longo, mas o que queria mesmo era agradecer-vos. Por aparecerem, por comentarem, pelos mails que me enviaram, até prendas eu recebi caramba, endereçadas à Sra. dona Pipoca Picante... Mas acima de tudo, pelo nível que demonstram especialmente quando não concordam com o que escrevo. Tudo o que está neste blog é verdadeiro, mas há coisas alteradas no tempo, há outras alteradas na imaginação, afinal isto são apenas blogs e servem para nos divertimos, não é verdade?
Nada temeis, o Pipoca continuará, provavelmente a um ritmo mais lento, e claro... enquanto me divertir.

(ficaríeis agastados se eu deixasse cair o nome Pipoca? E Já agora a fotografia manhosa, do header, que pesquisei no Google em 3 ou 4 segundos?)

terça-feira, 28 de maio de 2013

Quase um ano de Pipoca e eu com uma decisão para tomar...

Gracinha

Gracinha minha querida, há quanto tempo... como está? Venha cá, chegue-se aqui que quero dar-lhe uma palavrinha, a menina sabe que as suas mãos não são o seu ponto forte não sabe? Então por amor da Santa, evite andar por aí a prantar fotografias dos cotozinhos com que o Pai do Céu a abençoou... As mãos, em sendo sapudas e pequeninas, não se fotografam, está entendido? Agora vá em paz, não precisa de ir cabisbaixa, pode sempre passar a usar luvas.

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Ontem, por coisas coisas que são cá minhas, aconteceu-me ver aquilo do Splash, engraçado como, independentemente da qualidade dos mergulhos, o público escolheu o ceguinho, logo seguido da bicha maluca. Quer dizer, estavam a avaliar exactamente o quê? Eu até conheço o Jorge, um verdadeiro exemplo de perseverança e força de vontade, mas isso não significa que tenha mergulhado como deve ser, entrou todo torto dentro de água, querem compará-lo com o mergulho do Ricardo Guedes, que é quase um mergulho de alta competição?
Eu que nunca aposto, estava capaz de apostar no vencedor do concurso, temos um povo que vota nos aleijadinhos e nas bichas malucas em detrimento da qualidade, nada a fazer.
Ah!... E não gostei das músicas que acompanhavam os concorrentes, acho que a Sónia Brazão deveria ter entrado ao som de "this girl is on fire".

A semana passada

O vento levou pedaços dos vestidos de gala, deixando as meninas meio Salgadas, meio Cagadas.

domingo, 26 de maio de 2013

Hoje

Diz que o melão está em promoção, qualquer coisa do tipo leve 3 pague 1, parece que 6 milhões o levaram.

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Coisas que as Anónimas Más podem fazer a uma pessoa

Uma das minhas comentadoras preferidas diz-me que assim é que é, há que bater no ceguinho, e ai se o ceguinho me tenta, oh se tenta, mas a verdade é que uma mulher não pode andar sempre a bater nos ceguinhos, uma mulher vai à missa, obviamente que a uma missa rezada por um padre jesuíta, uma mulher confessa-se, o senhor padre manda-a rezar nem sei quantas Avé Marias e Pai Nossos, tudo devido a esta língua viperina, respondem-me que antes novenas que exorcismos e, em verdade vos digo que até consigo imaginar uma prole de Anónimas das más, vestidas de batina preta, a atirar-me carradas de açúcar a ver se me tornam mais doce, e eu, pobre Picante, tento em vão esquivar-me do açúcar... Pimba! Agora acertam-me com um bocado de sushi no olho... Traz! Saishimi no nariz... Esta lá, também, o rapaz das fotografias, quer mostrar-mas à força, socorro! De tempos a tempos cessam os arremessos e perguntam-me se gosto da Zara ou da H&M, à resposta negativa atiram-me as clutches que o chinês lhes ofereceu à cabeça. Agora querem raptar-me os filhos, aquela minha prole linda e loira em Ralph Lauren, dizem que os vão enfeitar de laços rosa e fotografar para o blog, minha Nossa Senhora das Aflições me valha! Nunca, mas nunca mais me vou meter com as Anónimas Más, elas ainda me tornam doce e depois? Com que se ocuparão elas? A transformar Palmiers em Cocós? Preguiças em Jibóias? Pequenas Coisas em Horas Perdidas? Cuequinhas em Fatos de Treino? Seria a anarquia na blogolândia Senhores!... E isso é que não pode ser que as coisas são como têm de ser..

Ah e tal Pipoca então não foste áquilo do cor de rosa?

Não, é com o coração nas mãos que vos digo que já deixei de pedir autocolantes há muito tempo e que, em comprando, sempre prefiro comprar com toda a calma e tranquilidade volatilizadas ante a oferta de espumante duvidoso às rosinhas.

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Eu também fico orgulhosa

As pessoas dizem-me que não sou uma cabra, insensível e egoísta e é verdade, não sou.

Palavras...

Leva-as o vento.
(mas, para mal de nós, não o faz suficientemente depressa)

Palmieeeeeeerrr

Tenho ali uma Anónima a oferecer-me um globo de ouro do blog mais ressabiado de sempre, empatado consigo. Poderia por obséquio falar do sol e das nuvens, nos próximos dias, a ver se eu ganho? Com alguma sorte começa também a chamar-me invejosa. Agradecida.

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Ralações

De todas as coisas que me espantam, a que mais me espanta é o muito que se nota, do pouco que eles percebem disso, das relações entre os homens e as mulheres. Um dia, em tendo paciência, talvez os chame aqui, à minha beira, e lhes explique que as coisas são como são, que não há necessidade de debater tanto esses assuntos, que no fundo, homens e mulheres não são assim tão diferentes. Mas em verdade vos digo que isto são só blogs e o mais provável é que esse dia nunca o venha a ser.

De como se prova que não é preciso uma mulher andar vestida de nuazinha em noites de gala



Oscar de la Renta, Ellie Saab e Vera Wang, respectivamente.

(se me entusiasmo ainda faço disto um fashion blog e mudo o nome para a Pipoca mais Pirosa)

terça-feira, 21 de maio de 2013

Disso da adopção e coadoção e afins

Em verdade vos digo que não me interessam os direitos das minorias, sejam essas minorias gays, gordos, gigantes ou qualquer outra coisa. Não, quando em causa está o superior interesse da criança.
Não tenho opinião formada para ser contra ou a favor da adopção por casais homossexuais, não conheço estudos que provem que as crianças são tão felizes quanto as inseridas em lares "ditos normais", não sou pediatra nem pedopsiquiatra.
À partida diria que qualquer criança necessita de uma figura parental masculina e feminina até aos 12 / 13 anos, é certo que pai e mãe têm papeis diferentes na educação e formação das crianças. Provem-me que casais homossexuais são capazes de fazer esses papeis e terão a minha bênção. Porque o que está em causa é o interesse da criança, não o direito do gay ou da lésbica. Do mesmo modo, entre dar uma criança a um casal ou a um solteiro, escolheria sempre o casal, nem é por nada, mas o risco de comportamentos abusivos será maior quando há apenas um só membro. Mais facilmente entregaria uma criança a uma mulher que a um homem, exactamente porque a grande maioria dos abusos são feitos às mãos masculinas.
Não contesto que haja pais solteiros muito mais capazes que mães solteiras, tampouco que casais gays possam proporcionar mais amor que casais hetero. E por favor poupem-me aos exemplos de casos isolados, "ai eu cresci sem pai e sou feliz", "ah! e então os casais que se divorciam?", "ai e as crianças que são abusadas pela própria família"? Tudo isso acontece, mas não é isso que é o desejável. E quando entregamos uma criança a alguém deveremos ter uma única preocupação: proporcionar-lhe o lar mais feliz e estável possível. Por isso, custa-me um pouco a crer que uma criança deva ser educada por, por exemplo, um travesti, e que cresça a ver o pai vestido e pintado de mãe, da mesma maneira que diria que um pai e uma mãe deveriam ter prioridade, sobre um casal do mesmo sexo, ou que uma mulher deveria ser equacionada antes de um homem.
E isso das instituições, de as crianças estarem melhor numa família, não passa de um falso argumento. A maioria das crianças que estão em lares de acolhimento não estão disponíveis para adopção. Porque embora os pais biológicos não queiram saber deles para nada, basta que os visitem uma vez ao ano para que impeçam o processo de adopção. Por outro lado, a maioria quer adoptar crianças saudáveis entre os 1 e 3 anos (antes disso é difícil detectar alguns problemas). Daí que seja tão moroso adoptar.
E se, ao invés de falar dos direitos gays, se preocupassem com as crianças? Talvez começar por mudar a lei no que diz respeito ao processo de adopção em si, não?
(E sim, ainda bem que a lei foi promulgada, é de uma violência brutal tirar a criança de um lar onde está inserida e é feliz, porque o seu progenitor morreu e o seu companheiro é do mesmo sexo).

Se...

O post da tarde não for coisa para perder umas dezenas de seguidores e obter uns insultos cabeludos, então já não sei nada disto, da mente humana.

(ou então lêem este post e só para contrariar, vão dizer que é exactamente assim que pensam e já volto a perceber das pessoas)

BILFA...

... quer dizer blogger imensamente liberal, filantrópica e amorosa, não é? É que não encontro outra explicação para a coisa a menos que as leitoras femininas tenham ensandecido, ou que a blogoesfera se tenha transformado no novo Tramps.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Momento fashion

Após um breve relance aos globos, fico com a impressão de que as nossas queridas artistas estão convencidas que um vestido de gala significa levar as mamas de fora. Pior, só mesmo a beiçuda da Bárbara vestida de dançarina do Folie Bergère.

De como se prova que a soberba traz efeitos desagradáveis

Ter de ouvir o Pinto da Costa dizer que a festa do Marquês será azul, apesar de a rotunda ter sido precipitadamente reservada por um outro clube. E ter de reconhecer-lhe razão.

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Oh nãooooo!

E agora? Que se passa com o clix? Diz que há uma debandada, logo agora que me ia render ao clix, isto não se faz pessoas! Estou para aqui que nem posso, talvez crie um domínio pipoca.org, fazia umas actividades giras, recolhia uns fundos para a  associação dos velhinhos coxos da Lapa, eventualmente para os gatinhos sem bigodes do Restelo, seria toda uma nova perspectiva de vida, o céu é o limite, mas aquilo que me preocupa mesmo é nunca mais poder dizer os da clix.

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Verdades Picantes #31

Não celebrareis vitórias antes de realmente terdes ganho.

(nem é por nada, mas a soberba é pecado e poderá dar-se o caso de efectivamente não ganhardes, ficareis numa situação complicada, chamar-vos-ão de arrogantes e em verdade vos digo que it ain't over till the fat lady sings)

Última hora, as novas virgens

Doravante os diabos vermelhos, à semelhança dos restantes adeptos do clube de Carnide passam a ser conhecidos pelas virgens ofendidas.
Pelo amor da santa... Perderam. Engulam. Perder é lixado, ter uma semana de Peseiro ainda custa mais, nós bem o sabemos, oh como sabemos, dar uma gargalhada e relembrar 2005 não significa que vos odiemos, significa apenas e tão somente que sois obrigados a engolir a soberba que mostrares durante toda uma época, vir agora dizer que o Sporting ainda está pior não vos tira o estigma de passardes a ser a equipa do "quase", do "limpinho". Temos pena. Ou então não.

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Dúvidas

Estou para aqui dividida, não sei se quero que ganhe o Chelsea ou que perca o Benfas. Vou beber um james martin's e acabar de ver o jogo com toda a calma e tranquilidade inerente a quem se está nas tintas para o resultado.

Logo à noite

May the force be with you.

(os jogadores do clube do fundo da 2ª circular não percebem Inglês, pois não?)

terça-feira, 14 de maio de 2013

Decisões de ano novo

Quase a fazer um ano de Pipoca, resta decidir se a coisa se fará como mandam as Escrituras. Em me apetecendo, posso voltar a escrever sobre coisas cá da minha vida, com a calma e segurança do desconhecimento público total.

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Porque leio blogs?

Para ficar a saber que agora se chamam malas a sacos de ir para a praia, que eles continuam a considerar sobre muita coisa com pouco ou nenhum interesse, que os exames de 4º ano são coisa de regime salazarista, caramba até me admira como não dizem que são coisa de fascista, que o preto é a nova cor da moda para as crianças e, obviamente, para aprender a fugir das testemunhas de Jeová.

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Pares improváveis

Sim, eu sei que as frigideiras tachos e panelas estão na moda, fico para aqui a pensar se não deverei fazer um post sobre isso, caramba, a questão é que eu pouco percebo desse assunto, afinal é a D. Joaquina que trata dessas coisas, posso sempre convidá-la a escrever aqui no blog...

Afectos e jantares de bloggers

Em verdade vos digo que acredito em afectos, aqui entre os dos blogs, uma pessoa tem o hábito de visitar 3 ou 4 blogs diariamente, ri-se com uns, delicia-se com outros, vão-se criando afinidades, não me parece nada de estranho, estranho é as pessoas apaixonarem-se pelos escritores, chega a ser confrangedor alguns dos comentários que os bloggers masculinos recebem, aquilo são só blogs, caramba, cada um escreve o que quiser. Aliás, derivado de cada um escrever o que muito bem lhe aprouver é que a vossa Pipoca não conhece bloggers, na verdade gosto até de imaginar que a Palmier tem uns olhos grandes que riem cada vez que diz uma piada, está sempre a dizer piadas, ela. A Pedrinha é um doce, tem uma voz suave e um excelente gosto para sapatos. O Pipoco? Oh, o Pipoco tem o charme do Pierce Brosnan num qualquer 007, é de um cinismo adorável. A Izzie é refilona, acutilante e sardenta, o Mak é muito alto e magro, sempre despenteado a dizer piadas secas, consigo imaginá-lo a ir trabalhar de calções e havaianas, se assim lho permitisse a actual posição. Sim, há vários bloggers com quem me identifico, por quem tenho afecto, de quem seria facilmente amiga, cá fora. Mas depois desaparecia esta espécie de magia que, isto de gostar das pessoas sem que se lhes conheça o rosto, tem algo de mágico e misterioso, eu gosto deles assim, na verdade, os bloggers de quem eu gosto são todos lindos e encantadores.

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Ainda disso, dos exames

Pelos meus 9 anos tive imensos briozoários de estimação, não percebo qual é o espanto perante o texto saído no exame de ontem.

Coisas que diria ao meu filho se ele tivesse 9 anos

Por muito que enfeitemos um hambúrguer teremos sempre um hambúrguer, podemos acrescentar-lhe tomate, cebola e queijo, ainda assim será um hambúrguer. Da mesma maneira, meu querido, isto não passa de uma ficha, daquelas que o menino faz desde o 1º ano. 
Irão pedir-lhe que assine uma coisa chamada termo de responsabilidade, está lá escrito que se compromete a não levar o telemóvel para a sala, o menino não tem telemóvel, como é que o poderia levar? Irá fazer a ficha a outra escola e a sua professora não estará na sala, vai ser engraçado dar um passeio e conhecer uma escola nova, quer escolher umas músicas para cantar no caminho? Quando lá chegar preocupe-se apenas em ler a ficha com atenção e fazer o melhor que conseguir, é o que faz sempre, não é verdade? Afinal há tanto tempo que nós temos este hábito de fazer o melhor que somos capazes.... Fazemos isso nas provas de natação, nos torneios de judo, quando jogamos xadrez e até quando pomos a mesa. O segredo é pormos o melhor de nós em cada pequenina coisa que fazemos. Vê? Não há motivo nenhum para se preocupar, é como se fosse ao Mac Donalds e resolvesse pedir um Big Mac em vez de um Happy Meal, é um hambúrguer diferente, mas ainda assim um hambúrguer. É isso que estes exames são, umas fichas com condimentos diferentes, até é engraçado... variar um bocadinho. Não se preocupe com a nota, desde que faça o melhor que for capaz, a mãe fica satisfeita. E vai ver que se fizer o melhor que for capaz, terá uma nota muito boa, afinal tem sempre notas muito boas. Agora vá, meu amor, não lhe desejo boa sorte que isto não tem nada a ver com sorte, em vez disso dou-lhe um abraço apertado e um beijo daqui até à lua.

terça-feira, 7 de maio de 2013

Post para perder uma meia dúzia de seguidores

Se eu mandasse no mundo, o que eu mudaria mesmo não eram as unhas de gel ou as alças de soutiens transparentes, tampouco perderia muito tempo com aquelas botas ortopédicas que parecem andas e cujo nome se me esquece, não... no dia eu que eu mandar no mundo eu acabo mesmo é com aquele tipo de pais que acham que às crianças, apenas por serem crianças, tudo é permitido.

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Dúvidas Pipoqueanas

Mas porque é que será que ontem, todos os dos blogs resolveram informar-me que era o dia da mãe? Achariam eles que na ausência de tantos e tão criativos posts, o resto do mundo se esqueceria?

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Pergunta para queijinho

A partir de quantas visitas é que os blogs menos conhecidos passam a ser blogs mais ou menos conhecidos e podem passar a fazer parte do clube dos blogs que organizam jantares, sempre em restaurantes japoneses, pois está claro, e corridas ao fim de semana e workshops e essas coisas tão giras?

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Post para a Izzie que é uma querida apesar disso das coisas lhe subirem ao nariz

Acerca da questão da produtividade público vs. privado, é verdade que não há estudos de produtividade comparativos, provavelmente porque se é fácil medir a produtividade numa empresa privada, tal não sucede com o sector público. 
Mas vejamos, durante anos a fio, o sector público teve um horário laboral mais reduzido que o privado, teve promoções assentes na antiguidade e não em mérito, era visto como um emprego para a vida, grande parte dos trabalhadores não eram avaliados, tinha um "pace" bastante menos acelerado, tinham (têm?) um dia por mês para tratar de assuntos da família, reformas aos 55 anos, era fácil meter uma licença, ainda que sem vencimento. E no privado? Pois, no privado temos avaliações anuais, rotação de postos de trabalho, dias de 12 horas são normais, trabalhar ao fim de semana idem, falta de performance significa estagnação ou despedimento, embora a mesma não implique promoção, licenças de maternidade interrompidas porque é preciso.
Aquilo que a experiência me diz é que se há coisa difícil de implementar é a mudança, de atitudes e mentalidades. Assim sendo não será de estranhar que o sector privado esteja mais imbuído de profissionais mais produtivos, quanto mais não seja porque toda a vida foram obrigados a isso.
Se há calões no privado? De certeza. Se há falta de profissionalismo? Também. Se há quem se mate a trabalhar no público? Idem. Mas estaria capaz de apostar o meu dedo mindinho que a produtividade é bastante superior no privado que no público. Nos dias de hoje, e apesar de todas as mudanças já implementadas.

Há uma linha....

... que separa os blogs que têm comentadores Anónimos "mesquinhos que destilam ódio" dos outros, os blogs em que os Anónimos são fofinhos e bem educados, concordem ou não com o que lêem, por mais sensíveis que sejam os assuntos. É uma honra saber que além de darem o vosso tempo por bem gasto, em vir aqui, ainda têm a gentileza de comentar e debater diferentes pontos de vista. Todos os dias me surpreendo com isto, de escrever e saber que sou lida por largas centenas de pessoas. Bem hajam.