quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Dissecando Karenina

Há uma frase célebre de Tolstoi, que muitos conhecerão, outros nem por isso, mas dizia eu que Tolstoi tem uma conhecida frase, conversando com um amigo Tolstoi diz "daqui a 100 anos ninguém se lembrará do meu nome, ninguém saberá quem eu sou mas todos conhecerão a puta da Karenina"

Adenda: dizem-me que não, que a célebre frase foi proferida por Flaubert, referindo-se a Madame Bovary, eu tenho para mim que sim, que poderia muito bem ter sido dita por Lev, acontece que não o foi.

20 comentários:

  1. Posso estar enganada, mas penso que foi Flaubert quem disse isso e sobre Madame Bovary.

    António Lobo Antunes refere essa frase em uma entrevista.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também vi essa entrevista.
      E ALA tem uma memória de elefante.

      Eliminar
  2. Já li os diários de Tólstoi bem como os de Sofia, e nunca ouvi falar nessa frase.

    ResponderEliminar
  3. eheheh Digam essa frase, digam. Vão fazer uma figura brilhante.

    ResponderEliminar
  4. Estudei literatura francesa e essa frase é tida como de Gustave Flaubert.
    Apesar das outras belas obras que escreveu era sempre Bovary que vinha ao de cima.

    Tolstoi estava mais preocupado com a sua religiosidade do que com as suas obras literárias.

    ResponderEliminar
  5. Por vezes "embirro" consigo. Mas hoje, hoje, esteve brilhante!!

    ResponderEliminar
  6. E eu pensava que tinha sido Flaubert a referir-se à putain da Bovary! Erro meu. (Nunca serei intelectual. Ooooooooh.) :(

    ResponderEliminar
  7. Oh! Será? Confesso que não li isto em lado nenhum, foi-me dito por um mestrando em literatura clássica e tomei como bom. Mas se tanta gente diz que foi Flaubert, deverá ter sido sim senhora. Vou corrigir o post, obrigada pelo esclarecimento.

    ResponderEliminar
  8. Foi Flaubert quem disse isso.

    A menos que não acredite, acho que deve fazer uma nota, não comecem as rosinhas a colocar essa frase em todo o lado, à semelhança do que fazem com Pessoa.

    ResponderEliminar
  9. Será que a Karenina dos nossos dias faria compras na Zara? Teria ela própria um blog de moda? Começo a perceber o sucesso da dita cuja...

    ResponderEliminar
  10. Não me parece, ela era bonita, culta, tinha bom gosto e posses. Certamente compraria os seus trapos em Bond Street ou na Via Montenapoleone. Na Ortega y Gasset vá...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era muito chique... mas será que tinha o ar de enjoada da actriz do filme?

      Eliminar
    2. Não vi o filme S* mas quero ir ver, nem que seja pelo guarda roupa

      Eliminar
    3. Eu vi o trailer e bastou-me para confirmar o ar de enjoada. Mas quero muito ir ver. Esse, o Argo, o Django, o Hora Negra, o Decisão de risco... uma lista imensa.

      Eliminar
    4. Não consigo decidir qual é melhor, se Argo, se Hora Negra. Fantásticos!

      Eliminar
  11. Ai Pipoca, não sei que lhe diga...
    O guarda-roupa é lindo, a ideia de tudo se passar num teatro (os russos não gostaram) até a compreendo e não desgosto (como se a vida fosse uma peça - que é) mas assassinaram tudo o resto; e a valsa, meu Deus, a valsa; aquelas mãos esvoaçantes...Ó Deus! O ar agoniado da Keira com o nariz sempre arrepanhado...não, foi mesmo demais para os meus nérves!

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.