quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Como a Pipoca se assume como guia espiritual da população

Mas não apenas de uma franja da população... Não!... Que eu gosto pouco de franjas, em verdade vos digo que almejo guiar toda uma população, por exemplo guiaria a população da Bobadela até à Guarda, a população de Almada até Beja, e assim por diante. Tudo no intuito de os afastar de Lisboa, afinal a descentralização seria uma vantagem, não é? E eu nasci para espalhar o bem.

(e com isto lembro-me que tenho de deixar por completo de correr para me tornar a dedicar ao hipismo)

Porque leio blogs?

Para ficar a saber que as mulheres, quando saem com um homem, têm de se preocupar com o tamanho dele e se será ou não trapalhão, quem vai fazer maratonas e onde, que o único snob chic aqui dos blogs ama um homem, que os anéis continuam iguais a si próprios e de fugir, em verdade vos digo que teriam de me pagar muito para usar aquelas porcarias, que as mães se irritam quando pirralhas pequenas anunciam querer mudar de casa, que há quem continue a viajar apesar da crise e que devo ter a sensibilidade das pedras da calçada, já a blogoesfera é por demais sensível e emocionou-se deveras com aquilo do Impossible.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

De como se prova que tudo é matemática

Em verdade te digo Ruben Patrick que o teu tio Pipoco não percebe nada de copas, afinal ninguém que use um saia-casaco Dior ostentará uma copa D, embora as das copas D possam conduzir Mercedes. Ainda assim é extraordinariamente improvável que conduzam um SLS, afinal quem tem 275.000€ para dar por um automóvel terá, com toda a certeza, 10.000€ para fazer uma redução mamária.

Dissecando Karenina #2

Derivado de coisas cá da minha vida tive de cancelar o fim de semana na serra, melhor, tive de adiar, que para a semana nem que chovam canivetes a Pipoca janta na Tasca do Antonio, mas dizia eu que fiquei por terras lusitanas, um tempo para além de mau, vai daí que resolvo ir ao cinema, apenas para verificar que gasto tempo e dinheiro, em verdade vos digo que nada em Karenina vale a pena, é que nem o guarda roupa, não fazia ideia de que a Keira tinha os dentes tortos, fartou-se de fazer boquinhas, detestei a acção passar-se no teatro, a música meu Deus a música, como é possível assassinar valsas desta maneira?, o pior foi a adaptação, será porventura difícil passar para o grande écran a complexidade da personagem de Karenina, o que me lembra que podeis dizer algo como "estará para vir quem consiga passar para cinema um centésimo da personagem de Karenina, ela não é a fútil que  filme faz crer, Tolstoi construiu uma Karenina verdadeiramente soberba, em constante luta consigo própria, no fundo ele era um moralista". Isto claro, ainda que não tenhais lido o livro.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Questão

Será possível mandarem o Salvador dar uma grande volta ao bilhar grande? E de preferência ficar por lá? 
Agradecida.
(e eu quase não vejo televisão, faria se visse)

Há uma linha...

...que separa as pessoas que dizem meter das que dizem pôr.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Porque a Pipoca nunca será cá da malta

Não faço maratonas, nem meias maratonas, nem tampouco mini maratonas, ao invés disso corro no paredão, muito menos vezes do que deveria, é certo, e sem ténis fluorescentes, não tenho gatos, nem sequer gosto deles, sou uma pessoa de cães, o meu pequeno almoço limita-se a sumo de laranja e torrada, não há cá panquecas nem mirtilos, a primeira vez que li Karenina tinha 18 anos, nunca li José Luís Peixoto, não me envergonha assumir que Garcia Marquez me enfastia, nunca entrei numa Primark, as Pinkies, Bershkas e Zaras enjoam-me, aquilo lembra-me sempre a feira sem o encanto das ciganas aos gritos pelas freguesas, é a 5€ amor, é tudo a 5€, não conheço ninguém daqui dos blogs, na verdade gosto de imaginar como serão estes de quem gosto, são todos seres perfeitos e encantadores, não falo dos óscares nem de cremes milagrosos, acho o Dacia Duster um automóvel de merda, por aqui não há pés descalços na praia, em vez disso poderá haver botas na neve, aliás entre a neve e a praia escolherei sempre a neve, os meus anónimos são bem educados, concordem ou não comigo. Não... nunca serei cá da malta.

Questão

O Tim é o cão dos Famous Five, não é verdade? De repente fiquei com dúvidas...

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

É docinha freguesa

Diz que voltámos aos mercados, que foi um sucesso, vendemos tudo e tudo e tudo, os rosas não ficaram contentes, nós não nos admiramos, afinal já sabemos o que a casa gasta, vai daí e lembrei-me que há que tempos não vou ao mercado, a Silvina dava-me sempre uma maçã enquanto gritava que não havia fruta como a dela e me chamava amori, nunca duvidei disso, afianço que a fruta da Silvina era mesmo saborosa, docinha que só visto, mas falava eu desta volta aos mercados, são excelentes noticias, podereis festejar indo à Zara, sim já sei que está cara, já eu, irei até à serra no fim de semana.

Dissecando Karenina

Há uma frase célebre de Tolstoi, que muitos conhecerão, outros nem por isso, mas dizia eu que Tolstoi tem uma conhecida frase, conversando com um amigo Tolstoi diz "daqui a 100 anos ninguém se lembrará do meu nome, ninguém saberá quem eu sou mas todos conhecerão a puta da Karenina"

Adenda: dizem-me que não, que a célebre frase foi proferida por Flaubert, referindo-se a Madame Bovary, eu tenho para mim que sim, que poderia muito bem ter sido dita por Lev, acontece que não o foi.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

De como a Picante prova que veio ao mundo para espalhar o bem

Vinde a mim, eu sei que estão entusiasmadas com aquilo da Karenina, é uma coisa em bom, um livro que fica bem nas prateleiras lá de casa, não envergonha ninguém, não sendo tão impressionante quanto Os Miseráveis ou Crime e Castigo, é sem dúvida uma obra como deve ser, não desesperai quando Lev deambular sobre o sistema político russo, podereis saltar as páginas sem temor, não temeis quando Levi iniciar as suas dúvidas infindáveis sobre a existência divina e a sua própria fé, a vossa Pipoca ensina-vos umas frases que podereis dizer a propósito de Karenina que provarão aos mais incrédulos como foram capazes de ler o livro até ao fim e não se limitaram a ver o filme. Isto em me apetecendo, claro está.
E lá estava eu, a vê-la em lágrimas, apenas porque esvaziei a despensa e lhe entreguei uns pacotes de arroz, leite e afins, diz-me que hoje os filhos não vão ter fome, que não precisará de dividir, falo com quem devo, nos próximos dias a comida está assegurada, encaminho-a para o BA e dou graças a Deus pelas Jonets deste mundo, que sempre vão matando a fome enquanto as ajudas sociais não são desbloqueadas.

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Ainda disso dos posts pagos

Nada daqui é pago embora venha sempre tudo muito bem agendadinho, isto de agendar posts por vezes é um problema, vai-se a ver e os assuntos já passaram, a blogoesfera é pior que o Correio da Manhã, nada aqui dura muito tempo, daí que este post já se encontre completamente off, ainda assim não quero deixar de avisar os senhores da Aston Martin, que a Pipoca pode abrir excepções, aliás, caso queiram pagar em produtos, estou convencida que chegaria ao ponto de fazer um videoclip como a Sofia, só que em bom claro está, uma coisa verdadeiramente nunca vista, até poderia lavar um automóvel, shorts de ganga, camisa branca, pump Miu Miu. Afinal de contas toda a gente tem um preço, apenas acontece que o meu é muito mais elevado.

Quem nasce lagartixa não chega a jacaré

A vossa Pipoca informa que não aceita homens de Bimby, por aqui só se aceitam, nem mais nem menos, que chefs galardoados com 1 estrela Michelin.


segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Disso da publicidade que afinal sempre é publicidade

Estive para aqui a pensar e em verdade vos digo que 500€ por post é pouco quando se tem de dizer que os cremes funcionam mesmo ou que o Alli é uma coisa em grande, afinal nós gostamos de dormir descansados, ensinaram-nos que mentir é coisa feia, deve ser por isso que admitimos que afinal já fazemos publicidade, que recebemos dinheiro para falar de coisas que não nos interessam, é a nossa profissão não é verdade? Receber umas coisas em casa, ir ao blog falar delas, que sim, que funcionam mesmo, agradecer aos senhores que as enviaram e venha o próximo. Nada contra, as pessoas têm de fazer pela vida, isto não está fácil, só não entendo porque não aparecerá a palavra "publipost" assim em letras miudinhas, deveria ser obrigatório, ou não? Só assim para informar os mais distraídos.

Dúvidas Pipoqueanas

Alguém me explica quem é a Sofia e porque raio é que faz uma dança algo duvidosa, com uns lábios escarrapachados numa t-shirt justa, em nome da fotosport? Estou para aqui a pensar que os marketeers ensandeceram todos, ou isso ou foram despedidos e puseram estagiários não remunerados no seu lugar, nem sei que pensar disto.

(Obrigada Mónica)

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Gracinha

Gracinha, venha cá minha querida há um tempo que não conversávamos, sabe o que lhe digo? O seu trabalho é admirável, que é, isso ninguém pode negar, sei que o faz com a melhor das intenções mas a menina sabe que as doações são voluntárias não sabe? E que cada um dará o que muito bem entender, quando e como o entender, verdade? Por muito que nos custe não podemos obrigar ninguém a dar nada, a coisa deixaria de ser uma doação, passaria a ser uma obrigação. Faço-me entender? Agora vá lá, ajude, divulgue, mas não tente coagir, não? É feio e fica-lhe mal. Muito mal.

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Ainda na senda das coisas imbatíveis...


(algum dia haveria de deixar aqui um video...)

Frases imbatíveis

Eu costumo dizer, quando cá nas minhas coisas me dizem que tenho o ego grande,  que de quando em vez tento ser humilde, mas que cada vez tento menos, que me faltam sempre os argumentos. Agora descobri outra frase, quase tão brilhante como a minha, de facto não sabia que o rapaz era capaz de saídas deste calibre.

"Sou capaz de respeitar quem me critica, porque sei que têm uma ideia errada de mim"
CR7

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Importante, importante...

São as novas tabelas de IRS. Onde é que assino para os despedir?

I believe you can swim

Por vezes passam-me imagens na cabeça, tenho andado bastante ocupada, pouco brinquei na net, ainda assim tive acesso a algumas pérolas do género "reabilitem o cão", "os meus animais valem mais que muita gente que por aí anda", "se dão uma oportunidade a assassinos também deviam dar aos animais", "não há maus cães". E eu ia lendo isto quando, de repente, me lembrei do Titanic, já bem depois de o Leonardo ter ensinado a Winslet a voar, quando se procede à evacuação dos passageiros de 1ª classe, ficou gravado na minha memória que aqueles cãezinhos ridículos, que mais parecem ratos, foram com as suas donas nos salva vidas, deixando para trás as gentes que viajavam em terceira.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

E entretanto

Juncker fez um discurso bombástico, partiu a loiça e fez mais pelo Sul da Europa que o próprio Sul da Europa, mas claro que poucos saberão disso não é verdade?

Quando a moral é amoral

Pensando na semana que passou, fico para aqui a pensar se aqueles que são tão lestos a fazer petições,  desculpando um cão assassino, sim que há raças cujos genes estão programados para atacar, não sei se já alguém viu um cão destes a atacar, atira-se directamente ao pescoço das presas, finca-lhes as mandíbulas e depois sacode-as até as estraçalhar por dentro, em tempos tive um rottweiler, era assim que matava os gatos que, inadvertidamente, entravam lá em casa, digo-vos que fazia impressão, nunca fez mal a ninguém, foi devidamente ensinado pela GNR, nós próprios tivemos aulas, ainda assim era preso cada vez que havia estranhos em casa, só eu e o meu pai é que saíamos com ele, morreu de velho, já mal podia andar, assisti ao seu último suspiro e chorei amargamente quando tivemos de lhe dar uma injecção, fazia parte da família e ainda assim não hesitaria em sacrificá-lo se disso dependesse a vida de qualquer outra pessoa, desconhecida ou não. Mas dizia eu que estava aqui a pensar se aqueles que foram tão lestos a defender o pit bull da pena de morte, até me dá vontade de rir usar esta expressão acerca de um cão, foram os mesmos que tão rapidamente crucificaram uma miúda de 25 anos, cujo único pecado é ser tolinha e estar totalmente despreparada para lidar com a exposição. O Dinis morreu, a Pépa deve estar com vergonha até de encarar o senhor do café mas está tudo preocupado com a porra do cão, comparam cães a pessoas, dizem que o cão deve ter tido um motivo para atacar, pedem uma segunda oportunidade e reabilitação. Pardon my french mas vão lá ser radicais e ignorantes para o raio que os parta.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

"isto de termos sido os dois jornalistas acaba por, de alguma forma, nos unir"
MEC

De tudo o que sei acerca de Miguel Esteves Cardoso, nada me tinha preparado para a constatação de que fosse detentor de um grandioso sentido de caridade. Eu sempre adorei este homem, desde as noites da má língua, até ao amor é fodido, passando pelas suas muitas crónicas e entrevistas. Agora passo também a reconhecer-lhe uma caridade infinita, digna dos mais exemplares cristãos.

Ainda das empresas e disso do marketing


O rapazito que escreveu esta verdadeira pérola teria lugar na minha equipa. Não sei se lhe daria a área de contacto, mas eu gosto de pessoas assim. Quanto ao patinho de crista... bem não é necessário dizer nada pois não? ya ya

Uma no Cravo...

Pépa, ou deverei dizer Pêeeeepaaa, venha cá querida, que ideia foi essa? Toda a gente sabe que as Filipas são carinhosamente apelidadas de Pipa. Vá lá corrigir isso, sim? E a próxima vez que der uma entrevista os seus desejos serão: saúde, mais tempo para dedicar ao voluntariado, o final das sevícias das crianças e claro, paz no mundo. Entendido? Agora vá e não se aflija, a sério, não pense mais nisso que eles amanhã já estarão a gozar com a Margarida Rebelo Pinto, ou com as que se fecham em casas e têm segredos, ou com quem conduz com sangue dentro do alcool, ou até mesmo, imagine-se, com a Isabel Jonet.

A Pipoca defende a Pépa Xavier

Em verdade vos digo que eu só não quero a Chanel 2.55 porque já a tenho.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Dúvidas Pipoqueanas

As minhas dúvidas continuam a dar cabo de mim, não sei que se passa, agora as rosinhas decidiram pôr-se a ler obras russas, não sei se pensam que aquilo lhes dá um ar menos estúpido, reparem que eu não disse inteligente, disse menos estúpido, atentai bem que a Karenina tem "quaise" 900 páginas, derivado de a vossa cabecinha ser pequenina é capaz de ser um bocadinho demais, até porque aquilo não é só amor, fala muito do sistema político russo imperial, trata a questão agrícola, enfim é complicado, entendem? Porque não começam por ler a Gina? Não tendo nada a ver, o nome é estrangeiro e sempre tem uns bonecos...

Verdades Picantes #27

De coração vos afirmo que se quereis ter um mínimo de credibilidade, parai de pôr sorrisos, piscadelas de olho e línguas de fora em cada parágrafo que escreveis. Não é engraçado, é meramente tolo e infantil. Entendido? Agora ide em paz e não desesperai, a Pipoca está cá apenas para espalhar o bem.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Um cigarro, o meu reino por um cigarro, uma pessoa põe-se com ideias parvas e dá nisto, com licença, vou comprar caramelos.

Os problemas dos homens #22

Não suportam ser ultrapassados por mulheres, primeiro ficam furiosos, depois ficam desnorteados. E é tão divertido vê-los assim, desnorteados...

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

O carnaval é quando uma mulher quer

Estou para aqui desconfiada que o senhor que se deu ao trabalho de retirar os vasos ornamentais que estavam "acidentalmente" à porta da minha garagem, para depois lá conseguir estacionar a viatura, obstruindo metade da saída e obrigando-me a sair em contra mão, não vai tornar a repetir a gracinha. Até porque para a próxima estou desconfiada que lhe esvazio os 4 pneus. Mas gostei muito de atirar um ovo e farinha a um automóvel, aos anos que não fazia isso, tinha-me esquecido como pode ser divertido.

Eu também falo de roupa

De repente fiquei confusa, parece que o Messi arrecadou aquilo de ser o melhor do mundo, pela 4ª vez, ponho-me a pensar no que será preciso uma pessoa fazer para ser eleita melhor do mundo 4 vezes seguidas, dado que não é ganhar títulos, será que basta usar smokings às bolinhas? Ou será que têm de ser D&G? Dúvidas, a minha vida é só dúvidas.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Post da tarde

A minha vida não passa de um imenso rol de aprendizagens, todos os dias há algum novo ensinamento, acabei de descobrir que existe uma coisa chamada a palavra do ano, que em 2012 a palavra do ano foi "entroikado", eu não sei de vocês, mas pelos meus lábios nunca tal palavra foi soprada.

2013 seria tão melhor se....

Largassem de vez os posts em que fingem falar de sexo, quando estão a falar de telemóveis, ou sapatos, ou o raio que os parta... não há paciência, não tem graça, toda a gente sabe que não estão a falar de sexo e que vão acabar o post a falar sobre uma trivialidade qualquer, enfim é como contar a mesma anedota várias vezes, não tem piada, só surte efeito à primeira e, no presente caso, a primeira já foi. Pode ser? Agradecida.

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Carta aberta dirigida ao Sensivel mas muito Macho

Eu já tinha dado este assunto por encerrado, a sério que tinha que eu nem gosto destas coisas, para mim o sarcasmo tem de ser subtil, com uma dosezinha de cinismo, vá... mas a questão é que o meu nome foi invocado, várias vezes indirectamente, e agora muito directamente, chamam-me nomes, dizem-me que não tenho moral, que não tenho princípios de vida, que o meu único objectivo de vida é semear o ódio e divulgar o meu pouco conhecido blog, que nem tenho vida para além da internet, logo eu que mal tenho tempo para dormir.
Sensível, meu rapaz, venha cá outra vez que vai levar uns tabefes, pensando bem o melhor é dar-lhe uns puxões de orelhas, estou em crer que será pessoa de achar que palmadas no rabo não são castigo. Então acha mesmo que o odeio? Que estou empenhada em semear o ódio? A Pipoca nasceu para espalhar o bem, se a Pipoca lhe deixa um ou outro comentário mais irónico é na infrutífera tentativa de lhe fazer ver a luz. Vá descansado que eu não lhe desejo qualquer mal, aliás até o acho extraordinariamente interessante, um case study mesmo, poderia até elaborar um paper sobre esse seu alter ego. Em verdade lhe digo que não é um alter ego, será necessária alguma inteligência para se construir um alter ego, teria de lhe conferir uma personalidade própria, entende? É que alter ego e nick não são exactamente a mesma coisa, sabia? Não, não precisa responder, eu sei que não sabia. Mas falava eu do seu interessante alter ego, só um verdadeiro génio conseguiria criar um alter ego assim, seria necessário um sentido de humor verdadeiramente delicioso  para se construir uma personagem que alia tanta imbecilidade e arrogância, que é insegura, tola e infantil, que escreve barbáries, as tenta defender e, na sua impossibilidade, se vem gabar de o ter feito propositadamente apenas para acirrar anónimos, que depois vê como foi patético e apaga o que escreve, apaga posts inteiros, apaga comentários publicados, estaria capaz de acreditar que esse blog está a começar a rasgar-se, de tanto ter sido apagado e rasurado. Não MS, infelizmente estou em crer que essa personagem não é virtual, é até extraordinariamente real e isso dá-me um certo dó por si, alguém assim não deverá ser muito feliz.

Eu sei que não vai ler isto, afinal não lê o meu blog, não é verdade? Só o leu uma vez apesar de saber sempre o que por aqui vai aparecendo, no entanto estou em crer que alguma das suas seguidoras o avisará sem demora, a sua infantilidade trá-lo-á cá. Tão certo como eu me chamar Pipoca.
Não voltarei a dirigir-lhe posts directos, não só porque o Pipoca não é assim, mas também por uma questão de humanidade. Eu, e agora fala-lhe quem escreve, sempre fui correcta. Fiz um post irónico que nem sequer o identificava, rejeitei comentários que o identificavam, rejeitei comentários que falavam sobre episódios da sua vida que não vi referidos no blog, enviei um mail a explicar-lhe isso mesmo, nunca lhe dirigi um comentário ofensivo, nunca comentei o seu blog anonimamente. Brinco com os seus conteúdos, como brinco com os outros, são meras piscadelas de olho, é ironia, nunca passou disso. Se não falar na Pipoca, a Pipoca não falará no Sensível. Mas continuará a brincar, a propósito de qualquer conteúdo que me apeteça, mais ou menos específico. Entendido?

Uma última questão, não adianta apagar posts que já publicou, ficam no reader, ficam em cache no google. Mais vale ser corajoso e assumi-los, haverá sempre quem chegue a eles, ainda que tenham sido publicados às 3 da manhã, por alguém que certamente tem uma vida própria real.
Ah! Quase me esquecia, isto a idade não perdoa, a mdr eu identifiquei, Mariaaaaaa venha cá! Mas quem é a pa? Será a Ancoberta?

 

Acerca dos comentários NÃO anónimos não publicados

Fica aqui desde já o aviso.
Escusam de se dar ao trabalho porque eu não publico comentários provenientes de pessoas sem moral e ausência de princípios de vida, que têm por objectivo semear ódio e divulgar os seus blogues.
Sim, estou a falar de vocês mesmos pmp, mdr e pa. É que já estão identificados para irem direitinhos para a caixa de spam!
Por isso escusam de perder tempo a passar por cá porque eu também não perco o meu precioso tempo a passar pelos vossos blogues. Fi-lo uma vez porque não conhecia e foi o suficiente para ver logo que espécie de pessoas são e não ter a minima vontade de lá voltar (e já perdi tempo precioso a escrever este post).
03:16 (10 horas atrás)

Pipoco se tivesse falado comigo eu ter-lhe-ia dito...

Eu tenho quase sempre razão, até me canso de ter sempre razão, já há que tempos o afirmei aqui. Na dúvida vão pelo tamanho.

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

PUF! (ou como a Pipoca explode)

Eu não resisto, eu sei que isto é coisa para o Insensível, eu não tenho nada que ver com estas coisas, mas em verdade vos digo que não me consigo conter, ando aqui às voltas com o mistério dos posts desaparecidos, eles aparecem-me aqui no reader, eu leio, rio à gargalhada, não comento, já sei que o bicho não me publica os comentários, logo a mim que sou tão educada, em verdade vos digo que nunca lhe chamei um nome feio, é que nem burro, não percebo... Será que não gosta de ironia? Será que não a consegue perceber?
Sensível, meu rapaz, eu sei que não lê o meu blog, afinal, além de ser um blog menos conhecido, também é contra os seus valores, mas poderá dizer-me onde foi parar este post que me aparece no reader? Infelizmente perdi a continuação, estou aqui que nem posso, agora já não sei o que deverei fazer quando for a um velório, retive apenas que deveria fazer um ar triste, ordenar a um velho (venha cá ancião) que se inteirasse dos pormenores mais mórbidos da chamada ao reino dos céus, soltar uns monossílabos polissilábicos, embebedar-me com umas cervejolas (pergunta: poderei substituir as cervejolas por Veuve?) e pronto... são horas de ir "há" minha vida que é uma vida extraordinariamente atarefada, ele "à" tantas contas para fazer no excel... É claro que primeiro as faço na calculadora para ter a certeza que o excel não me engana... sim que "hás" tantas ainda dá um crash ao excel e lá se iam as minhas ricas continhas. PUF! Desapareciam....


Adenda: Oferta de um generoso anónimo permite recuperar as regras do bem fazer em qualquer velório.

QUINTA-FEIRA, 3 DE JANEIRO DE 2013

Os velórios e a divina comédia
Parece que desenvolvi uma nova capacidade para 2013. Vou ter de passar a ter mais cuidado sobre aquilo que falo, nomeadamente assuntos como a morte.
Ontem passei a noite num velório do pai de um amigo meu que já não via há algum tempo.
Quando passamos a fasquia dos 30, aumenta consideravelmente a o probabilidade de termos de passar por este género de acontecimentos, não só em relação as nossos familiares como aos dos nossos amigos.

Não deixa de ser curioso observar o que (invariavelmente) acaba por suceder em quase todos os velórios.
Um tipo chega lá consternado com a situação, dá os pêsames à pessoa que nos é mais próxima (neste caso um amigo) e aos seus familiares e fica ali sem saber muito bem o que dizer e o que fazer.
Alguém (normalmente mais velho) encarrega-se de perguntar como tudo aconteceu e lá tem a pessoa que sofreu a perda, de contar aqueles últimos momentos (dolorosos) em que tudo se desencadeou.
As outras pessoas à volta limitam-se a ouvir atentamente e ir soltando monossílabos "coitado", "também estava a sofrer", "foi o mal dele", "não morreu da doença morreu da cura", "foi melhor assim", "ao menos já está em paz"...

Passada esta fase em que já se falou do defunto e se sabe como tudo aconteceu, tem de se arranjar outro assunto de conversa, de preferência que nos faça esquecer o motivo porque ali estamos.
É então que vem aquele tipo de conversa "´É pá, tu estás na mesma! És o único que não estás inchado! Como é que fazes isso? e patati patatá... (e eu a pensar com os meus botões "Pois se soubessem que eu tenho um blogue, tinham lido o post em que escrevi sobre disso...")

Depois vem finalmente aquela fase em que alguém diz ou que tem fome porque ainda não comeu nada, ou que tem sede, ou que precisa de beber um café e se existe ali algum estabelecimento por perto que esteja aberto.
Passado uns minutos, lá estamos todos em amena cavaqueira, a beber uma cervejola e a falar de episódios antigos, de infância e dos tempos de escola "e lembras-te quando aconteceu isto e aquilo?" e blablabla... e no minuto a seguir já está tudo na risota (incluíndo os familiares mais próximos do falecido).
Deixa-se no ar a sugestão para marcação de um jantar para reunir a maior parte da malta.
É então que alguém se lembra que se calhar é melhor voltarmos para o sitio onde está a decorrer o velório e lá vamos nós agora com ar mais animado como se o senhor não tivesse falecido ou então já tivesse ressuscitado.

E é isto. Está feito!
Em suma, os velórios resumem-se a isto: chega-se consternado, fala-se da pessoa que morreu, quebra-se o gelo, recorda-se episódios antigos, fala-se dos actuais empregos, da crise, sugere-se um jantar e depois vai cada um há sua vida.
Publicada por MS em 12:30 Sem comentários:

Verdades Picantes #26

Isso, de terem os blogs apenas com um ou dois posts por página, serve única e exclusivamente para aumentarem o número de visualizações dos vossos site meters, verdade? Para poderem dizer que têm duas ou três mil visitas por dia, não é? No fundo é quase a mesma coisa que lançar um livro, ir a correr comprar todos os exemplares e depois vir dizer que foi um sucesso, que está esgotado e têm de fazer uma 2ª edição. É isso, não é?

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

2013 seria tão melhor se....

Os rapazes da blogoesfera deixassem de escrever sobre relações, em verdade vos digo que eles não percebem nada de relações, limitam-se a prantar por aí umas trivialidades, uma pessoa mais distraída poderia ser levada a pensar que estava a ler uma qualquer Ragazza ou Maria, ou algo semelhante, mas não, chegados que estão aos 30, eles descobrem que a comunicação é importante numa relação, que a cumplicidade é fundamental, que há uma coisa chamada ponto G, que os homens também amam, que a rotina é desgastante... Cheios de boas intenções e repletos de ingenuidade querem ensinar-nos as suas descobertas, esquecendo-se que nós descobrimos isso tudo aos 20, que mesmo que não o tivéssemos feito já existia o Arrumadinho para nos ajudar, afinal ele  é o Marcelo Rebelo de Sousa disto, daqui dos blogs, Arrumadinho há só um, não queremos mais nenhum. Pode ser?