segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Porque leio blogs?

Para ficar a saber que sou fascista por defender a acção da polícia. E para me dar razão quando digo que me recuso a discutir política com gente de esquerda. A maior parte são de tal modo fanáticos que acabam eles próprios por fazer o que faziam os fascistas. Não ouvir ou deixar ouvir ideias contrárias às suas. Ironias...

19 comentários:

  1. Ainda a falar sobre a greve, cara Pipoca?

    Boooooooooring!

    ResponderEliminar
  2. Dê descanso à política, Pipoca.
    Da direita à esquerda, os políticos são todos iguais e os ideais,..os ideais,,esses são os mesmos...sem dinheiro não há ideais!

    ResponderEliminar
  3. Vá lá anónimo, faça um esforço que o post não tem nada a ver com greves. Se precisar de ajuda é só dizer mas olhe que não é assim tão difícil de perceber.

    ResponderEliminar
  4. É complicado, não sei lidar com o "a verdade é aquilo que eu digo".

    ResponderEliminar
  5. Eu, quando não quero comentários fecho-os. Agora publicar só os que dizem amen a modos que me aborrece.

    ResponderEliminar
  6. Que atitude tão adulta. A dela e a tua!

    ResponderEliminar
  7. Hahahah
    Os da direita também são assim! Fazem se de moucos e levam o país á falência..!!!

    ResponderEliminar
  8. É tudo farinha do mesmo saco. Tudo muito bom e muito mau, dependendo da perspectiva de quem se interessa pela coisa, mas mais de como se interessa. Um político na reforma, e dependendo da política então vigente, enfrenta com as mesmas probabilidades de êxito, tanto uma estátua de reconhecimento como um pelotão de fuzilamento.

    ResponderEliminar
  9. Ai não é sobre a greve nem em sequência da mesma? Ai tanta distracção a minha!!!!

    E não, querida Pipoca, não preciso que me faça um desenho.


    ResponderEliminar
  10. Não, não é. É sobre bloggers que apenas publicam comentários tipo "eu já me senti assim". A greve não passa de fait divers

    ResponderEliminar
  11. E no entanto ainda em sequência da greve.

    ResponderEliminar
  12. Fait divers. Poderia ser a propósito de qualquer outra coisa, não é isso que está em causa

    ResponderEliminar
  13. Ainda na senda da Greve.
    O povo português tem de compreender que um cacetete, ou cassetete, (ao gosto do freguês), bem manuseado é uma obra-de-arte.
    Sem essa noção cultural, dificilmente os níveis civilizacional e educacional do povo, prosperam.

    ResponderEliminar
  14. Apanhar até perceber, sim no fundo acho que tudo se resume a umas palmadas dadas na hora certa.

    ResponderEliminar
  15. e o que tens a dizer sobre isto ? http://infernocheio.blogspot.pt/2012/11/estado-de-direito-para-principiantes.html#comment-form

    não achas que é um pouco... 'contra factos não há argumentos'?

    ResponderEliminar
  16. Tenho a dizer que respeito muito a Rita mas que a acho demasiado tendenciosa. Há nesse texto verdades, como há várias incorrecções. Inclusive no que ao direito se refere. Não sei se direito para iniciados deveria ser o título, eu chamar-lhe-ia direito para crédulos.
    Quanto a isso, da verdade dos factos, se há coisa que a vida me ensinou é que as verdades se vão alterando de acordo com a perspectiva. A minha verdade não é semelhante à da Rita.
    Mas torno a insistir que a essência do post não é sobre a greve, policia ou brandos costumes.

    ResponderEliminar
  17. Eu deixei de ler o referido blog exactamente porque a autora disse taxativamente que não aceitava opiniões diferentes da sua, e deixei comentário a dizer isto mesmo. Nem sequer tem a ver com o facto de a minha opinião poder ser igual ou diferente da dela, mas simplesmente porque num blog público devemos aceitar todos os comentários, desde que estes não sejam ofensivos.

    E, já agora, queria deixar aqui umas palavras para o anónimo que escreveu sobre o post da Rita.

    O que está aqui em causa, neste post, não é a opinião em si (penso que não estou errada, mas, se estiver, a Pipoca que me corrija), é o não aceitar opiniões diferentes e nem sequer aceitar que alguém as possa ter.

    A Rita tem uma opinião muito própria, como todos nós temos, no fundo, mas aceita que os outros tenham opiniões contrárias e publica todos os comentários. Aliás, a Rita não tem moderação e aceita comentários anónimos.

    E sim, estou a defender a Rita, que é minha amiga, e não merece este tipo de comparação.

    E não, nem sempre estou de acordo com ela, mas ela permite que eu o expresse.

    ResponderEliminar
  18. Eu assumi que o anónimo não estava a criticar a Rita Maria. Pelo contrário, até partilha das suas ideias, sobre o que aconteceu.
    E obviamente que a postura das 2 não tem qualquer espécie de comparação. Era disso que falava o post, de posturas e tolerância, face a posições diferentes das nossas, o que cada um pensa não está em causa. Está em causa a maneira como lida com a diferença.

    ResponderEliminar
  19. Pipoca, por acaso, não concordo consigo sobre o anónimo. Parece-me que o anónimo comparou a Rita à Leididi, como que dizendo que as duas não aceitavam opiniões diferentes das suas, basta ver pelo que escreveu "não achas que é um pouco... 'contra factos não há argumentos'?".

    De resto, totalmente de acordo.

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.