quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Há uma linha...

Que separa as pessoas que festejam o pão-por-Deus, ainda que não saibam a sua origem*, das outras, que pensam que vivem nos States.

*Lisboa, 1755

16 comentários:

  1. Eu admito a minha ignorância, nunca vi tal coisa na minha terra. :/ Mas é uma tradição linda, à nossa maneira.

    ResponderEliminar
  2. Há mais mundo para lá de Lisboa, por isso é que também há quem peça o folar ou o santoro. ;-)

    ResponderEliminar
  3. Sim mas penso que a tradição começou em Lisboa. No dia seguinte ao terramoto de 1755, começaram os peditórios para ajudar as vítimas e desalojados. Como havia muita miséria, muita gente não tinha dinheiro e então começou a pedir-se pão, "um pedaço de pão, por Deus". É por isso que a 1 de Novembro se pede o pão por Deus. Mais tarde isto estendeu-se a outras regiões de Portugal, com as consequentes adaptações.

    ResponderEliminar
  4. Eu gosto de saber estas curiosidades, coisas cá minhas.

    ResponderEliminar
  5. Eu não sabia, mas faz todo o sentido!
    Obrigada!
    :))

    ResponderEliminar
  6. Nunca ouvi falar disso.
    E como tal, estou sempre aprender :)

    ResponderEliminar
  7. E para cúmulo em vez de comemorarem da forma correcta que é andarem a pedir doces na véspera à noite vêm acordar os cidadãos inocentes ainda de madrugada (foi pelas 10h00...mas convenhamos, em dia feriado é praticamente madrugada). Passei toda a manhã a obrigar cada um dos grupos de crianças que me foram tocar à campainha a pedir Pão por Deus até eu lhes dar algo. E para não dizerem que sou má dei-lhes: castanhas e nozes!

    ResponderEliminar
  8. E para cúmulo em vez de comemorarem da forma correcta que é andarem a pedir doces na véspera à noite vêm acordar os cidadãos inocentes ainda de madrugada (foi pelas 10h00...mas convenhamos, em dia feriado é praticamente madrugada). Passei toda a manhã a obrigar cada um dos grupos de crianças que me foram tocar à campainha a pedir Pão por Deus até eu lhes dar algo. E para não dizerem que sou má dei-lhes: castanhas e nozes!

    ResponderEliminar
  9. E para cúmulo em vez de comemorarem da forma correcta que é andarem a pedir doces na véspera à noite vêm acordar os cidadãos inocentes ainda de madrugada (foi pelas 10h00...mas convenhamos, em dia feriado é praticamente madrugada). Passei toda a manhã a obrigar cada um dos grupos de crianças que me foram tocar à campainha a pedir Pão por Deus até eu lhes dar algo. E para não dizerem que sou má dei-lhes: castanhas e nozes!

    ResponderEliminar
  10. ahahah Lulu mas a forma correcta é mesmo a manhã de dia 1. Esses seguiram a tradição à linha!

    ResponderEliminar
  11. Eu conheço bem a tradição, sempre a fiz, mas que teve início em Lisboa a seguir ao terramoto, não sabia.
    Mas faz muito sentido sim. No Alentejo dão muito: marmelos, bolos fintos, nozes e clementinas. Que saudades!

    ResponderEliminar
  12. Nos States é mais abóboras e ventos ciclónicos com nome de mulher.

    ResponderEliminar
  13. eu sou mais pelo pao por deus que americanizado ou inglesado aqui nao entra
    kis .=)

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.