quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Dúvidas, só duvidas


Estou aqui sem saber se publico um comentário em que me insultam gratuitamente, é que nem é por me chamarem ignorante, eu sei que não sou, é que nem é por me chamarem idiota, não tenho assim tantas ideias, nem é por me terem mandado fazer o amor, afinal os pobres é que se fodem, parecem coelhos, só isso explica terem ninhadas, é mesmo porque não perceberam o sentido do post, onde é que eu digo que as greves nunca deviam ter existido? Onde é que eu digo que sou contra as greves? Será que posso não gostar desta? Será que posso achar que, em Portugal, as greves apenas cumprem calendário? Servem para justificar a existência dos Arménios? Será que posso achar quase criminoso enterrar ainda mais o país? Será que posso achar que as únicas pessoas que saem a perder com esta palhaçada somos mesmo todos nós?
Outra dúvida que me assiste é porque raio já não se sabe discordar sem insultar. Será só falta de educação? Ou será também ignorância? Dúvidas, só dúvidas, a minha vida é isto.

17 comentários:

  1. Chama-se ignorância, falta de educação, falta de compreensão e falta de amor próprio. Acho que isto tudo junto é que leva uma pessoa a insultar outra por apenas dar uma opinião.

    ResponderEliminar
  2. A mim acontece-me muitas vezes quando publico temas delicados!

    ResponderEliminar
  3. Os nossos sindicatos são arcaicos e os nossos sindicalistas são profissionais da agitação.
    Eles são os únicos que não trabalham e ganham o dia da greve, pois as suas ausências são justificadas pela actividade sindical.
    As greves por motivos políticos são ilegais em meu entender, para isso existem as eleições.
    Os sindicalistas detestam as profissões que tinham e incentivam os seus colegas a (repito, perdendo o seu salário) se revoltarem contra aqueles que lhes dão emprego. Amanhã regressam ao trabalho com um dia a menos a as suas empresas mais fragilizadas, ou seja regressam mais próximos do desemprego!

    ResponderEliminar
  4. Lol não, e eu escrevi tudo isso e muito mais no meu blog, por isso quero lá saber que me insultem.

    ResponderEliminar
  5. É sorrir e acenar. Sorrir e acenar.

    ResponderEliminar
  6. ..quanto a sugerir à Pipoca que vá F**er ou "fazer o amor", não deve ser visto como um insulto, eu por exemplo, imaginando a Pipoca como uma pessoa inteligente e uma companhia agradável, pelo que desde já me ofereço como voluntário para ajudar a Pipoca nessa nobre tarefa,..LOL

    ResponderEliminar
  7. Ó pah...
    só a mim ninguém me manda fazer o amor...e eu que gosto tanto!
    Mas não faz mal que faço na mesma ainda que ninguém me mande!
    Ahahahahahahahahah
    Ignorantes e mal educados é o que mais para aí há!
    Ah! E mal fornicados também!
    E depois estes aqui é que são os fundamentalistas!
    Irra!

    ResponderEliminar
  8. Uma pessoa que sente necessidade de expressar que não é ignorante não é muito bom sinal.

    Esta greve é Europeia, não é Portuguesa.

    Ah, já me esquecia...Vai-te Foder!

    ResponderEliminar
  9. E não lhe chamaram puta entre tantos elogios rasgados? Estranho...

    ResponderEliminar
  10. Quem trabalha um ano inteiro e trabalhou toda a vida e vé cortarem lhe o salário ja em Janeiro em 200 euros, subsidio de Natal, irs , e cortarem nos pensionistas e reformados como acha a pipoca deve protestar? Aceito sugestões. Co. Um tiro em quem manda? Assaltando os bancos fraudulentos que nos tivemos que subsidiar em milhões, MILHÕES!!! Se pudesse responder a outra pergunta por curiosidades a pipoca trabalha?

    ResponderEliminar
  11. Não Carolina, ainda não mas não vamos desesperar, eventualmente há-de acontecer...

    ResponderEliminar
  12. Anónimo, dado que uma greve custa ao país uns largos milhões de euros, dado que o país está a comer pão porque os bifes há muito que acabaram, eu sugeria uma forma de protesto menos onerosa a todos. Tipo uma manifestação pacífica ao fim de semana, as gentes irem trabalhar vestidas de branco, enfim qualquer coisa que não se reflicta em ficar tudo como está só que uns milhões mais pobres.
    Sim, trabalho. Trabalhei enquanto estudava porque os meus pais achavam que quem queria ir de férias tinha que as pagar, trabalho muito mais que as 40 horas semanais, desde que acabei os estudos, vou ver o meu IRS estupidamente agravado. A austeridade, tal como a greve, transtorna todos.

    ResponderEliminar
  13. Pedro Almeida, não seja poucochinho, não lhe ensinaram na escola que a Europa é um bocadito mais que Portugal, Espanha, Itália e Grécia? E pare lá de se repetir, não há necessidade nenhuma de dizer palavrões, daqui a pouco põe-se a bater o pé ou a deitar a língua de fora, querem lá ver? Olhe vá brincar com os dedos dos pés, ou com a pilinha, ou com o ursinho novo. Vá em paz, sim? E que o Senhor o acompanhe.

    ResponderEliminar
  14. Há gente que só tem dois neurónios e, talvez por isso, não consiga ler para além do óbvio.

    ResponderEliminar
  15. Houve greve e eu não soube?

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.