segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Não era ssim tão complicado, Pedro...

Pedro, Pedro, mas o que foste tu fazer?  Era tão mais simples Pedro, tu só tinhas de falar com o povo, ias à televisão todas as semanas, todos os dias se preciso fosse e dizias apenas:
"o país está sem um tostão, a culpa é do Sócrates, aquele grande ladrão" E explicavas as contas.
Depois dizias a verdade, dizias aos Portugueses que ia ser duro, mas que ias endireitar as contas. E dizias que para isso terias de subir os impostos tantas vezes quanto fosse preciso, porque "Sócrates foi um ladrão e deixou-nos sem um tostão".
E, finalmente, dizias que ias tentar cortar na despesa pública, mas que ainda não sabias como, porque as contas estavam todas minadas, porque há contratos de betão a proteger interesses instalados, e porque apesar do teu poder, não os poderias vencer. E repetias "Sócrates é um ladrão e deixou-nos sem um tostão".
E agora Pedro? Agora o povo foi para as ruas, cantou Zeca Afonso, ameaçam greves, querem correr com a Troika, Pedro. O povo não sabe nada, apenas sabe que isto está mal, mas, Pedro, sabes uma coisa? O povo está farto de mentiras Pedro. E tu que fizeste? Foste ingenuamente dizer que não ias mexer nos impostos. Ó Pedro, mal eles sabem que se a Troika nos abandonar, será o nosso fim. Que deixam de fazer aquelas viagens à Republica Dominicana, para as quais passam o ano a poupar. Que digo eu, Pedro? Deixam de ir a Badajoz comprar caramelos, que o escudo vai por aí abaixo.
E agora Pedro? Como vai ser? Viste o outro que se tentou imolar? Viste aquela canalha? Era ela e mais uma série de gentalha, aquela que em ti quis acreditar e agora sente que a tentaste enganar.
Pedro, Pedro, vem à rua sem demora e por Deus começa a falar. Fala todas as semanas Pedro, recorda quem assinou a Troika, recorda o que continha a Troika, e repete sem cessar: "Sócrates foi um ladrão e deixou-nos sem um tostão". O país precisa de estabilidade, Pedro, porque caso contrário é a Troika que se vai embora, quer nós queiramos, quer não. E depois, Pedro? E depois do adeus? A desfolhada?

17 comentários:

  1. Infelizmente eu fui das que acreditei nela. Não votei PSD, mas acreditei que ele seria mais correcto e mais amigo do povo. Mas não. O que me enerva não é cortarem no povo, é cortarem SÓ no povo. Se cortassem nos salários dos gestores, administradores, ministros, deputados e afins... se cortassem nos carros de luxo, nas fundações, nas instituições, nas empresas... se cortassem na máquina Estado e ainda assim fosse preciso, pois bem, faria tudo pelo meu país. Agora sempre a cortarem no mexilhão, isso não.

    ResponderEliminar
  2. Tu esforças-te. Nota-se que te esforças. Mas topa-se a milhas que não tens um pingo de talento, limitas-te a imitar o Pipoco mas parece que nada te sai bem. Vou desistir de cá vir, isto prometia mas afinal é uma decepção total.

    ResponderEliminar
  3. Concordo com o anónimo das 9:40

    Mas ainda acrescentava: não me pareces nada coerente, diga-se. Basta percorrer o teu blog desde o início até hoje e percebe-se a indefinição... sem estilo próprio.

    Não gosto. Saíste uma pipoca sem açucar, sem sal, sem picante, sem coisa nenhuma. Sabes como são as pipocas quando acabam de sair do tacho? Pois...

    Ah, mas sim, concordo contigo: fazer uma boa lavagem cerebral diariamente ao povo português é mesmo a solução para todos os nossos problemas! Esperemos que o povo seja todo acéfalo, assim é mais fácil.

    ResponderEliminar
  4. Estava a falar em dizer a verdade, em comunicar com o povo, coisa que este governo pura e simplesmente não sabe fazer. Mas cada um interpretará como melhor lhe aprouver.

    E se não gostam, olhem tenho pena, lastimo, mais não posso fazer, o não podermos agradar a todos é um verdadeiro axioma, por mais que se faça haverá sempre alguém insatisfeito, isso até poderá ser bom, incentiva a ir mais longe, a superar, ou então não.

    ResponderEliminar
  5. Anónimo,
    Que é isso de imitar o Pipoco? Já vi dezenas de cartas abertas ao nosso PM, entre blogs e FB. Isto que está aqui não tem rigorosamente nada a ver com o que o Pipoco escreveu. Nem em estilo, nem em ideia criativa, nem em nada.
    Pode explicar-me, assim devagarinho e como se eu fosse muito estúpida, porque raio é que isto está a imitar o Pipoco?
    Pode não gostar, está no seu pleno direito, mas por favor poupe-me as diarreias mentais.

    ResponderEliminar
  6. S*: quanto a mim, o maior problema deste governo é a falta de comunicação. Têm de acabar com promessas e dizer a verdade de uma vez por todas, e a verdade passa porque eles não sabiam a verdadeira realidade das contas, quando lá chegaram. Passa por eles já terem cortado algumas nas despesas, e que fizeram? comunicaram alguma coisa? Não, ficaram calados que nem ratos. E portanto ninguém sabe se houve cortes na despesa e a quanto é que montam.
    A descida da TSU das empresas estava prevista no acordo que Sócrates assinou (juntamente com PSD, PP e parceiros). Não é novidade que teria de ser feito. Agora tudo isto é feito com os pés e custa, custa muito ver o país a enterrar-se cada vez mais, enquanto uns quantos oportunistas sem qualquer sentido patriótico, continuam a olhar para o umbigo.
    Quanto ao Pedro? Apenas acho que foi ingénuo..

    ResponderEliminar
  7. Mas tu acreditas mesmo que vale a pena continuar a dizer que a culpa é do Sócrates, única e exclusivamente do Sócrates?

    E costumas ver o canal Parlamento? É que por lá isso diz-se muito. Não acredito mesmo que seja necessário continuar a dizer isso ou o mesmo que sugeres por outras palavras.

    Penso também que isso não interessa aos portugueses, talvez tenha até o efeito inverso. Mais do que continuarem a culpar sempre quem saiu de lá antes, o melhor será olhar o presente e tomar as medidas certas que garantam a existência de futuro.

    E estava de facto acordado baixar a TSU para as empresas, mas não seria às custas dos trabalhadores. Além do mais esta ideia peregrina nunca foi testada em lado nenhum e tem elevada probabilidade de falhanço total. Mas sim, expliquem como se fossemos todos muito burros e como se fosse realmente muito importante atribuir as culpas ao governo do Sócrates ou de outro qualquer.

    ResponderEliminar
  8. Acredito que as coisas têm de ser explicadas, preto no branco, ou no cinzento, vá... E que têm de ser ditas vezes sem conta até as pessoas as perceberem. E que era crucial a confiança do povo, neste governo. E que poderemos estar a poucos passos, de Passos ter deitado tudo a perder. Atribuir as culpas aos culpados é importante sim, é uma questão de responsabilização. É assim nas empresas privadas, não se percebe porque razão não há-de ser assim também na maior empresa que temos, a pátria.

    ResponderEliminar
  9. Vê-se mesmo que votaste neles (até aqui anda posso tentar entender, porque toda a gente pode errar e alguns ainda acreditam no pai Natal), pior, que gostas deles, mais grave, até acreditas que eles nos podem levar a algum lado!

    O Querido Pedro depois de ler este teu texto vai vir à TV todas as semanas lembrar-nos que nos vai f*** só mais um bocadinho, mas lá está , o povo Português perdoa-o, pq ele foi sincero e lá está, o Sócrates foi um ladrão!

    Não menina, já não há perdão, nem comunicação, e só mais uma coisinha, nós já estamos a ser roubados há uns 20 anos! Era só para te informar!

    ResponderEliminar
  10. Tá bem, Pipoca. Mais importante ainda seria levar os culpados à Justiça, claro.

    Mas caramba... Tu acreditas mesmo que a culpa é apenas do Sócrates?

    Isto é uma história longa e antiga... Eu começaria pelo ilustre senhor que habita em Belém e tão caladinho anda.

    Diabolizar Sócrates, e apenas ele, é simplesmente estúpido. E é querer embrutecer ainda mais a mente dos portugueses.

    Dispenso lavagens cerebrais.


    O Governo devia era mostrar mais sensibilidade, isso sim, mostrar esperança, explicar que vai valer a pena, seja de quem for a culpa. Como não explicam... ficamos aqui a fazer cálculos, a ouvir opiniões, a ler artigo atrás de artigo, para tentar perceber o que quer isto tudo dizer afinal.

    ResponderEliminar
  11. Ou seja o governo deveria comunicar.. Era aí que eu queria chegar.
    E claro que a culpa não é só de Sócrates. Tem muita culpa mas não a tem a 100% não esquecer que isto é só um blog e que não se pretende aqui fazer uma análise política. Só dizer umas coisas, o grosso fica para outros fóruns.

    ResponderEliminar
  12. Esta gente ainda não percebeu quando usas a ironia?!

    ResponderEliminar
  13. O Sócrates também comeu da mesma lancha. Mas o problema do nosso país já vem muito de trás. Não é justo culpar só o Sócrates.

    ResponderEliminar
  14. Pois é, e agora?
    Eu subscrevo tudo o que disseste. Eu votei PSD. Porque acreditava. Acredito que as intenções até sejam boas, mas ouvi dizer que de boas intenções está o inferno cheio.

    ResponderEliminar
  15. E agora? Se soubesse a resposta viveria ainda melhor do que vivo, por mais difícil que isso possa parecer...

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.