sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Disso de procurar a Diana

Não há telemóveis como os da Nokia.

Há uma linha...

Que separa as pessoas que não perdem pitada da casa dos segredos, das que não fazem a mínima ideia dos nomes ou aspecto dos concorrentes.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

A minha vida é isto

Problemas e mais problemas, um não acabar de problemas. Se por acaso virem alguém com um ar muito bcbg, levando um molho de rosas na mão, esse alguém será bem capaz de ser a vossa Pipoca, numa tentativa de combater a crise, fomentando o consumo e injectando dinheiro na economia.
São rosas de pé alto de alta qualidade, ok? Podem comprar sem "medos"

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

E se de repente...

...eu receber cem rosas vermelhas, acompanhadas de um cartão que diz ele ter ficado sem palavras, será que é amor? Ou será apenas excêntrico e quer levar-me para maus caminhos? Por outro lado também pode ser uma vontade imensa de matar uma pessoa por alergia... Virgem Santa, a minha casa parece uma capela mortuária.

Eu podia ser uma Pipoca Sensível

...mas teria de me auto-intitular de fêmea e, de coração vos digo que machos e fêmeas são os animais.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

A Picante explica...

De coração te digo, ele há alturas em que as mulheres se bamboleiam um nadinha a mais que o necessário. São coisas que ninguém explica e que os homens deveriam saber sobre as mulheres.

Digo eu, que não sou de intrigas

Mário Soares saiu mais cedo do conselho de estado, acredito que teria assuntos urgentes a tratar no Algarve, caso contrário teria ficado para ajudar o país que tanto ama.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Eu poderia ser uma Pipoca Doce

... mas aí teria de dizer que o Dacia Duster era um bom automóvel, ou que o Fiat 500 é que era, ou que o Seat Mii era o meu sonho de carro, e na verdade isso não seria verdade porque eu gosto mesmo é de carros alemães.

Verdades Picantes #16

Isso dos botins com calções curtinhos ou mini saia, a puxar para o cinto, é coisa de mulher da vida.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

BlackJack

Podes ser inteligente e saber disso, das coisas da vida, podes ter aquele sentido de humor distorcido e acutilante, podes saber escolher o vinho que acompanha a empada de caça na perfeição, ser um sofrível dançarino, conhecer Bach como a ti próprio e ter lido todos os clássicos, conhecer Londres e Paris como as tuas mãos e olhar-me nos olhos enquanto me enlaças a cintura. Mas, de coração te digo, que isso não servirá de nada se perdes a compostura à mesa de jogo.

Há uma linha...

...que separa as pessoas que, ao bater num carro estacionado, deixam um papel com os seus dados, das pessoas que se põem a andar enquanto pensam que se lixe, não estou para gastar um dinheirão, afinal é só um risquinho.

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Pequenas grandes coisas

Já andava para fazer este post há algum tempo, mas mais vale tarde que nunca e eis que ele surge, qual desejado em noite de nevoeiro. 
A Pipoca gosta da S*. A Pipoca não lê as pequenas coisas da S*, diariamente, que a S* tem muitas pequenas coisas, e a Pipoca tem pouco tempo livre mas, de volta em vez,  vai espreitar isso das coisas da S*. E cá a vossa Pipoca tem muito boa impressão da S*, que parece ser uma rapariga despretensiosa, amável e divertida, além de dotada de uma paciência infindável. S*, eu gosto das suas coisas mas a verdade é que gosto mais de si. Seja bem vinda ali, ao lado direito.

Os problemas dos homens #16

Os seus automóveis andam ainda mais limpos que eles, acredito que lhes chegue a passar pela bonita cabecinha pedir para nos descalçarmos antes de lá entrar, só por causa da poeirinha, assim, qual mesquita.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Estou triste, Paulo

Desolada, até Paulo, triste à séria, como diz a canalha, tu sempre foste um animal político, daqueles capaz de comer Pedros ou Franciscos ao pequeno almoço. E agora desiludiste-me, Paulo. Eu votei em ti Paulo, nunca acreditei na competência do Pedro, que ele não é nenhum Hércules, achei que ao teu lado teria mais hipóteses. Tu, que já tinhas provado não ser boa rês, pois foste aquele que as malas ao Marcelo fez.  E que vens tu fazer agora? Pois tu não saberás o significado de coligação? Aquele que dá a mão? Mas, Paulo, tu não deste a mão, em vez disso arrancaste o coração. E tens a lata de aparecer, com o teu modo de ser, todo tu elegante, em modo discursante, enquanto espetas a espada dilacerante. Será que já vês a Europa, Paulo? Está ali mesmo ao lado. Esqueces apenas um pormenor, enquanto montas a artimanha, enterras Pedro, enterras o eleitor, mas tal não seria grande dor, se não enterrasses também a pátria do teu amor.
Como poderás tu, Paulo, ir à missa comungar, se desconheces o significado da palavra apoiar? Tens de ser mais coerente, Paulo, e tentar que o próximo não te seja indiferente. Mas lá reza a história, quando se vê o navio a afundar, os ratos são os primeiros a saltar.

Berço d'oiro

Pois. Nada a acrescentar.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

E a noite da Vogue?

E então Rosinhas? Deram-vos muitos autocolantes grátis?

Há uma linha..

Que separa as pessoas que indo a blogs de que não gostam se põem simpaticamente a dizer o quão parvos são os posts, quanto o seu proprietário escreve mal, quão precioso é o tempo que aí perdem e que não voltarão mais, das outras, as pessoas que sorriem enquanto pesam que aquilo não passa de um chorrilho de disparates e dirigem o rato até ali à cruzinha, fechando a porta, para não mais voltar.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Dúvidas Pipoqueanas

Esta, a par com o sentido da vida, é a questão que mais frequentemente me assola e, para a qual, ainda não encontrei resposta.

Não era ssim tão complicado, Pedro...

Pedro, Pedro, mas o que foste tu fazer?  Era tão mais simples Pedro, tu só tinhas de falar com o povo, ias à televisão todas as semanas, todos os dias se preciso fosse e dizias apenas:
"o país está sem um tostão, a culpa é do Sócrates, aquele grande ladrão" E explicavas as contas.
Depois dizias a verdade, dizias aos Portugueses que ia ser duro, mas que ias endireitar as contas. E dizias que para isso terias de subir os impostos tantas vezes quanto fosse preciso, porque "Sócrates foi um ladrão e deixou-nos sem um tostão".
E, finalmente, dizias que ias tentar cortar na despesa pública, mas que ainda não sabias como, porque as contas estavam todas minadas, porque há contratos de betão a proteger interesses instalados, e porque apesar do teu poder, não os poderias vencer. E repetias "Sócrates é um ladrão e deixou-nos sem um tostão".
E agora Pedro? Agora o povo foi para as ruas, cantou Zeca Afonso, ameaçam greves, querem correr com a Troika, Pedro. O povo não sabe nada, apenas sabe que isto está mal, mas, Pedro, sabes uma coisa? O povo está farto de mentiras Pedro. E tu que fizeste? Foste ingenuamente dizer que não ias mexer nos impostos. Ó Pedro, mal eles sabem que se a Troika nos abandonar, será o nosso fim. Que deixam de fazer aquelas viagens à Republica Dominicana, para as quais passam o ano a poupar. Que digo eu, Pedro? Deixam de ir a Badajoz comprar caramelos, que o escudo vai por aí abaixo.
E agora Pedro? Como vai ser? Viste o outro que se tentou imolar? Viste aquela canalha? Era ela e mais uma série de gentalha, aquela que em ti quis acreditar e agora sente que a tentaste enganar.
Pedro, Pedro, vem à rua sem demora e por Deus começa a falar. Fala todas as semanas Pedro, recorda quem assinou a Troika, recorda o que continha a Troika, e repete sem cessar: "Sócrates foi um ladrão e deixou-nos sem um tostão". O país precisa de estabilidade, Pedro, porque caso contrário é a Troika que se vai embora, quer nós queiramos, quer não. E depois, Pedro? E depois do adeus? A desfolhada?

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Que vais fazer no fim de semana Picante?

Vou outra vez para aqui. É aproveitar enquanto as vacas ainda são relativamente gordas, qualquer dia, talvez para o ano, as vacas emagrecem e toda a gente sabe que as vacas magras dão pouco leite, e que quando o leite é fraco não se consegue fazer natas e manteiga, e sem o dinheiro da venda das natas, não se compra comida para as vacas, que acabam por ficar cada vez mais magras. É aproveitar, como dizia o outro, seize the day.

Novamente o futebol

Seria isto que eu diria se utilizasse vernáculo. Porra, é que é mesmo isto.

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Pipoca a visionária

Amanhã, a blogoesfera dividir-se-à sobre o tema da conversa, uns a falar acerca daquilo da Vogue, vão mostrar os autocolantes que arrecadaram grátis, dizer que beberam  champagne, daquele mesmo de Champagne, que Lisboa estava linda, as pessoas bem ou mal vestidas, enfim, o costume, os outros continuarão a falar do Pedro, das coisas que vão na cabeça do Pedro, que o Pedro não tem cabeça, enfim, só novidades.

Porque leio blogs?*

Para ficar a saber que as ursas também têm regras.

*Plagiado daqui.

Jobs for the girls?

Sinceramente não sei o que é pior... se ser promovido por ser mulher, se não ser promovido por não ser homem. Either way*, parece-me machista. E se é machista a Pipoca não gosta.

*Sim, eu também sei falar Inglês e estas expressões são bastante mais imponentes que o típico OMG!...

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

The day after

Há onze anos estava em NY. Por esta hora estava a tentar sair, o espaço aéreo fechado, família e amigos a milhares de kms de distância, eu sem saber o que reservava o minuto seguinte. E a cidade sob uma nuvem de fumo. Foi o primeiro dia do resto das nossas vidas. E não foi bom.

Se fordes para Macau, tende cautela

Especialmente as donzelas.

(fotografia retirada algures do facebook)

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Do bem escrever 3#

Se a Pipoca tivesse mau feitio, se não tivesse aquela calma e lucidez que a caracteriza, poderia dizer algo como "ide até lá fora e verificai se estará, por acaso, a chover em mim"

E a Pipoca está divertida, e grata também, assim como assim foram 3 posts e mais poderá haver. Ou então não.

Patifarias às 3ªs

If you like it. E a Pipoca gosta. De quê? Perguntam vocês? A Pipoca gosta do Patife. O Patife é o Zezé Camarinha do Chiado, mas assim em inteligente, com um não sei quê de Bocage. É simplesmente um ordinarão mas daqueles em delicioso. Um rápido olhar pela caixa de comentários permite adivinhar um rol de admiradoras, às quais responde sempre com graça. A Pipoca raramente comentará, que a Pipoca é uma senhora fina, mas lê o Patife e ri com vontade. Patife, cá beijinho...vá!

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Porquê que a Pipoca não fala da sua vidinha? (post longo sobre a problemática da blogoesfera)

Eu poderia falar aqui na minha vidinha, postar fotografias minhas, dos meus filhos, caso os tivesse, dar pistas sobre onde moro ou sobre os locais que frequento. Seria um direito que me assistiria. Pura e simplesmente optei por não o fazer. As razões serão inúmeras, sendo que a mais óbvia que não quero exposições gratuitas.
Há todavia, quem o decida fazer. Eu posso concordar ou não. E sou livre de dar a minha opinião, desde que não ofenda ou falte ao respeito a ninguém, ou seja, desde que seja bem educada, coisa que hoje em dia parece que é tão complicado, para muito boa gente, como falar mandarim.
E quem o decide fazer, principalmente se tem um blog com muita exposição, como a Cocó na Fralda, ou a Pipoca mais Doce, corre um risco, que é o ter de levar com opiniões e críticas dos outros. E se é um facto que a maioria das opiniões serão aqueles comentários extraordinariamente esclarecedores do tipo "lol, é exactamente isso", ou "poderia ter sido eu a escrever" (as primas Joaquinas), também é verdade que há gente má e mesquinha, que normalmente comenta sob o anonimato. Uns serão uns inofensivos cobardolas que se sentem grandes atrás de um écran, outros serão meramente invejosos à procura de protagonismo e outros serão mesmo maus, que eles também andem aí. Mas a verdade é que quem se expõe tem de estar preparado para lhes aturar as demências. 
Há sempre maneira de diminuir as chatices, impedindo os comentários anónimos ou fazendo como a Bad, que pura e simplesmente diz o que tem a dizer e se está positivamente nas tintas para comentários alheios. Poderão, ainda, encolher os ombros e rir, mas não poderão dizer que são umas vítimas, que a blogoesfera é doentia, que os anónimos os perseguem. Têm, mais é que ter estofo para passar por cima e andar para a frente. Porque quem tem a exposição que procurou, escusa agora de se vir queixar das suas consequências. É como eu ter um blog privado e vir queixar-me que não tenho visitas.
As rainhas da blogoesfera, são figuras públicas, habilitando-se por isso a ser alvo de galhofa, comentários ou observações dos comuns plebeus. Pois se toda a gente se sente no direito de gozar à grande com a Margarida Rebelo Pinto ou com o Ronaldo, porque raio é que não se deverão tecer opiniões sobre algo que a Sónia* ou a Pipoca mais Doce* escreveram, elas próprias figuras públicas?
O senão da blogoesfera é que se eu, Picante, vier dizer que gosto de corridas de touros, não faltará quem diga que sou contra os animais, outro virá dizer que defendo a selvajaria, outro ainda que sou a favor da opressão do mais fraco pelo mais forte. Acreditem que, até alguém se lembrar de dizer que sou uma assassina, fascista, ou que não tenho valores morais para educar uma criança, será um pulinho. Mas eu posso sempre evitar ouvir essas coisas, não é?. Basta que não escreva num blog, ou que o privatize, ou que não aceite comentários anónimos, ou que sorria enquanto os apago piedosamente, ou que ridicularize os seus autores, ou ainda... que não venha aqui dizer que gosto de corridas de touros! É escolher o que melhor me aprouver.
Portanto, respondendo a este post da Polo Norte, eu sinto-me no direito de falar sobre qualquer blog, dar a minha opinião sobre o que me apetecer, ainda que isso não seja do agrado de todos, obviamente que com bom senso e educação. É uma questão de liberdade de expressão. Ou será que somos todos iguais mas há uns mais iguais que outros?

* meros exemplos, falo aqui delas apenas por serem dos blogs com mais visitas diárias

Ainda daquilo do futebol

Também poderia dizer que me sinto como se tivesse sido sodomizada, assim com 7 coisos, ou 18 vá... E deverá haver maneiras melhores de sodomizar uma pessoa. Digo eu.

A Pipoca também fala de futebol

Disso, do jogo de Portugal, o mínimo que a nossa selecção poderia ter feito era ter ganho por 7 a 0. Ganhou à rasca, como à rasca estarão todos os Portugueses no próximo ano. E, de repente, sinto-me como o Cristiano Ronaldo, desolada e triste. Será que para o ano vou aos Alpes? E à Quinta do Lago? Provavelmente vou, mas lá terei de cortar a viagem de fim de ano a NY. Assim como assim, o melhor é reforçar já o stock de Veuve, nem é por nada mas cheira-me que vou passar a beber Moet e, parecendo que não, a coisa aborrece-me bastante.

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Há uma linha

... que separa aqueles que falam da sua vidinha, em blogs, dos outros. A Pipoca é cá dos outros.

(E não, isto não é uma crítica, a Pipoca é egocêntrica e está-se positivamente nas tintas para aquilo que as outras pessoas fazem, desde que não ofendam o próximo. Cada um postará o que quer e achar bem)

Os problemas dos homens #15

As suas mães são perfeitas e ai de quem disser o contrário. Ou será que o problema dos homens será mesmo terem mães? Querem ver que o problema dos homens são as mulheres? De repente fiquei com dúvidas, logo eu que raramente tenho dúvidas.

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Gracinha

Sabe Gracinha? A menina até pode querer divertir-se, e para isso praticamente qualquer homem servirá, mas na altura de casar tem de pensar além do amor, preocupe-se se ele dará um bom pai, isso será essencial, mas preocupe-se ainda em conhecer a família dele, pois para além de casar com ele, acredite que casará também com a sua família, e em verdade lhe digo, que na família mais próxima dele o poderá, também, ver a ele.

Dúvida Pipoqueana

Mas haverá assim tanta, tanta gente, com tanta, mas tanta, inveja do nosso menino de ouro? É que cá à minha pessoa parece-me perfeitamente normal o rapaz ficar aborrecido por ganhar menos 2,4 milhões de euros por ano. E por essa regra apenas se aplicar aos estrangeiros.
Eu sei que vocês acham que o rapaz ganha em demasia, e que vos deveria doar um pouco do que tem, e que são todos muito mais inteligentes e capazes que ele. Afinal é um bronco, não é? Só sabe jogar futebol... nem tem maneiras. Realmente a vida é muito injusta... ele deveria era ter os vossos problemas que era para ver como elas doem... Óh crueldade!

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Do bem escrever #2

O verbo haver é impessoal, o que quer dizer que permanece na terceira pessoal do singular, visto não ter sujeito. Assim, não se deverá dizer "haverão grandes noites". O correcto é "haverá grandes noites". 
Uma maneira relativamente simples de cumprir a regra será aplicar a substituição do verbo haver pelo verbo "existir" ou "ocorrer". Não tem nada que enganar, haver não tem plural. Ou terá? 
Pois... a língua Portuguesa é algo complicada e tem excepções. Haver poderá ser empregue enquanto verbo auxiliar e, neste caso, a regra do singular não se cumpre. Um exemplo? "Elas haviam perdido o voo", neste caso um auxiliar do verbo ter "elas tinham perdido o voo", no pretérito composto do indicativo, ou "elas perderam o voo" no pretérito perfeito.

Do bem escrever #1

Que faria uma Pipoca
apesar da fatiota
se não tivesse alguém
para lhe querer bem?

Hades ou hás-de
haverá ou haverão?
O resposta é simples, grita o rural,
o verbo haver não tem plural.

Substitui haver por ser*
não tem nada que enganar
a menos que o haver
seja ele próprio um auxiliar.

E assim irá o anónimo
que afinal não é ninguém,
arrotar seu pseudónimo
a quem lhe queira bem.

E a Pipoca, roga encarecidamente
dai-me alma e placidez
para aturar esta gente
que Deus, por engano fez.

Esta porra não está bem feita
mas nunca disse saber versejar
já é uma sorte isto rimar
agora ide velejar.
(ou apanhar vento na tromba, vá... que velejar é caro e não é para todos...)


*existir ou ocorrer não rima

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Curtas de Ibiza #3

Uma mulher não gosta de techno, uma mulher descobre que ao pé de Ibiza centro, mesmo ali em San Antonio, existe uma série de bares com música ao vivo, com música pop, mas, em compensação, estão repletos de nórdicos. Já os Italianos e os Espanhóis vão para Ibiza. É oficial, a perfeição não existe. E aí, uma mulher dá graças a Deus por os bares empregarem porteiros e barmen.

Verdades Picantes #15

Eventualmente, hão-de ter 60 ou 70 anos. E, aos 60 ou 70, não haverão de gostar de ver essas tatuagens todas, nessas peles encarquilhadas, e eu irei rebolar-me a rir.
Palavra de Pipoca

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Os problemas dos homens #14

Uma coisa de cada vez. Só uma coisa de cada vez. Mas como é que queres que eu faça mais que uma coisa de cada  vez???

Despidas e perfumadas

E ao entrar no bar da praia, haviam de ser aí umas seis da tarde, sou surpreendida pelo cheiro a perfume e lavado, elas estavam maquilhadas, penteadas, lavadas e cheirosas, embora a indumentária fosse a de praia, tinham ido a casa arranjar-se, ou então estavam a iniciar o dia de praia, eu sei lá, sei todavia que tinham um ar completamente diferente do meu ar salgado, sei que aquilo era já o início da noite, eles encostados ao corrimão a vê-las passar, também já perfumados e penteados, as coisas já não são como eram e eu senti-me verdadeiramente feliz por já ter passado a casa dos vintes.