quarta-feira, 1 de agosto de 2012

A Picante torna a falar da sua vidinha

Em tempos, o meu pai avisou-me que seria impossível ser a melhor em tudo, que haveria coisas que em seria medianamente boa, outras em que seria francamente má, outras ainda em que poderia ser brilhante, obrigou-me a definir objectivos, a antecipar obstruções e a perceber exactamente quais as tarefas essenciais para os atingir. Ensinou-me a não subestimar adversários e a pôr o melhor de mim em cada tarefa, seja lavar um prato, seja fazer uma apresentação para 500 pessoas. E ensinou-me tudo isso através de um tabuleiro e 16 peças.

4 comentários:

  1. O xadrez tem essas particularidades...

    ResponderEliminar
  2. Xadrez é muito bom, pena que a maioria das pessoas não tenha paciência para ele - nem eu, que gosto, sempre a tenho. O teu pai foi sábio... não podemos ser os melhores em tudo, temos que saber valorizar aquilo em que somos bons e aceitar aquilo em que somos menos bons.

    ResponderEliminar
  3. Ora aí está! Boa menina!
    Nada como ouvir o papá para a vida subir em flecha, mas lamentavelmente quase sempre as palvras do papá se entram a dez à hora por um ouvido, saem a cem pelo outro.
    Não é o seu caso, e ainda bem para a sua felicidade eterna.

    ResponderEliminar
  4. A Pipoca é o protótipo da menina do papá.

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.