terça-feira, 19 de junho de 2018

sexta-feira, 15 de junho de 2018

Das Incapazes

De há uns anos a esta parte temos um certo tipo de gente, perigosa esquerdalha, naturalmente, que tem por missão de vida policiar as palavras e pensamento alheios. Enchem a boca com a palavra democracia e no entanto não fazem a mínima ideia do seu significado. Democracia, para eles, passa por agir de acordo com os seus bizarros conceitos. Ora são os livros para meninas e meninos que limitam o potencial profissional da mulher, retirem-se pois os malvados livros do mercado! Antes disso era o cartão de cidadão que (des)elevava a mulher a uma sub-categoria qualquer de não cidadã, mudem-se já os cartões! Depois é um anúncio com uma mãe a chamar princesa à filha, e é um Deus nos acuda que isto de chamar princesa às nossas meninas faz delas umas fúteis dondocas, incapazes de aspirar a uma profissão de destaque. Repare-se que, para esta gente, a mulher tem de aspirar a ser política, directora ou médica, não lhe basta ser professora, bancária ou outra coisa qualquer, mulher que é mulher tem de ter posição de destaque, pelo caminho não interessa nada que se desvalorize uma infinidade de profissões dignas. Pelo meio ainda dizem que a maneira de a mulher alcançar a igualdade passa por proibir os homens de votar, num atentado a toda e qualquer igualdade. Defendem a legalização do aborto ou eutanásia com unhas e dentes mas não os preocupa que gente abastada possa comprar filhos nos EUA ou Brasil, alugando para isso o útero de mulheres pobres, reduzindo-as a um mero objecto, tampouco os ouço falar em investir em cuidados paliativos que não estão ao alcance de mais de metade da população. Querem abrir as portas da Europa à migração massiva de pessoas oriundas de África e Médio Oriente, sem qualquer preocupação com a sua cultura ou costumes que, essa sim, menoriza e retira direitos fundamentais às mulheres. A última imbecilidade vem daquela actriz cheia de glamour que foi a Catarina Martins, escolheu o dia de Portugal para vir dizer (outra vez) que os portugueses se deviam envergonhar muito do seu passado esclavagista, que somos uns malvados, filhos de gente cruel que, enfim, os Descobrimentos são a vergonha nacional.
Eu sei que, como qualquer pessoa que discorde do que estes alarves dizem e pensam, não passo de uma fascista nazi rendida ao liberalismo conservador mas, ainda assim, atrevo-me a dizer que a Catarina é de uma ignorância atroz, ou isso ou é profundamente desonesta, até uma criança percebe a importância da História para a humanidade em geral, qualquer néscio sabe que não se podem qualificar comportamentos de há 500 anos à luz dos costumes e ética actuais. Ainda por cima a ignorante Catarina não sabe mas eu explico-lhe, a gente a quem ela quer abrir portas ao desbarato foi no passado quem mais escravizou pessoas, e inclusive continua, em pleno século XXI, a escravizar paletes de gente, já Portugal foi dos primeiros países a abolir a escravatura, há umas centenas de anos. Uma pena que para a Catarina também seja desconhecido o facto de o regime trotskista que ela defende ser responsável pela morte de mais de cem milhões de pessoas, nunca a ouvi dizer que o assassínio em massa é uma vergonha, vá-se lá saber porquê.
A pessoa vai ouvindo imbecilidade atrás de imbecilidade e vai encolhendo os ombros mas começa a ser complicado ouvir estas ditadorazecas ignorantes que para pouco mais servem que desbaratar o erário público com conferências milionárias sobre igualdade de género, enquanto elevam a mulher à categoria de desgraçadinha vítima do misógino homem e incapaz de falar / pensar por si própria, sem lhes dizer para irem policiar mas é o c. Isso mesmo.

sexta-feira, 8 de junho de 2018

O leitor decide

Uma vez passada a grande celeuma nas redes sociais estou para aqui a pensar que sou menina para encerrar o assunto com chave de ouro, uma coisa assim em bom.
Falo de eutanásia ou daquela bizarria das capazes?

quinta-feira, 7 de junho de 2018

Querido blogger

Pode saber-se por que raio deixaste de me enviar mails quando as pessoas comentam? De há uns dias a esta parte deixei de receber notificações de novos comentários, cada vez que quero saber se há comentários tenho de vir ao blog.
Dá para voltar a avisar por Mail? Já fui ver as definições e continua lá a opção de notificação activada. Pode ser? Por favor?
Agradecida.

quarta-feira, 6 de junho de 2018

Ceias de Verão


Imagem retirada da internet
(Um dia ainda as hei-de ver a publicitar lingerie e aí é que a bloga fica mesmo, mesmo, mesmo gira...)

segunda-feira, 21 de maio de 2018

É a sociedade, estúpidos!

Em tempos, conversando sobre as dificuldades e desafios de transformar pequenos monstros em adultos capazes de viver em sociedade sem confranger os demais, e queixando-me eu de não ter um pingo de paciência para as birras matinais de pequenos Picantes, diz uma das convivas que sua pequena monstrinha era tão difícil de fazer cumprir regras que andava no psicólogo, psicólogo esse que tinha sugerido pôr os próprios dos pais de castigo porque, e cito, os adultos quando não cumprem as regras também têm consequências, fim de citação. Ora, à pergunta de “mas afinal quem é que manda lá em casa” alguém responde que é o psicólogo, no meio de uma gargalhada geral. Isto a propósito da ideia peregrina de se pedir autorização aos bebés para se lhes mudar a fralda. Não vou dizer o que penso acerca deste tipo de pensamento ou de como pode ser incongruente falar de privacidade enquanto se mostra quase tudo o que há para mostrar.