quarta-feira, 17 de Setembro de 2014

Já a mim...

... falta a paciência, para isto dos blogs, o tempo passa, as das roupas pindéricas continuam a falar de roupas pindéricas, as que vendem vidas felizes e sonhos cor de rosa, continuam a fazer crer que as suas vidas são perfeitas, as escatológicas, bem é melhor nem falar das escatológicas, as feministas continuam as suas lutas inglórias contra esse ser desprezível que as oprime e lhes impede a felicidade, as dos bebés continuam a dar pastilhas de lavar a louça aos seus bebés, os intelectuais continuam a debitar intelectualidades e a usar termos improváveis, os impossíveis continuam cheios de ar. Enfim... tudo na mesma.
(E não é tão bom? Uma pessoa abrir um blog e já saber o que vai ler? Ah! O conforto da previsibilidade...)

Verdades Picantes #44

Digam o que disserem, justifiquem como justificarem, inventem as desculpas que inventarem, não responder às pessoas é, no mínimo, deselegante. Seja lá em que situação for.

terça-feira, 16 de Setembro de 2014

E então?

Ainda há vagas para o curso de bloggers. De que estão vocês à espera para se inscreverem? Aquilo começa 5ª feira e está vazio! Sinceramente...

segunda-feira, 15 de Setembro de 2014

Nunca serei uma blogger de sucesso

Não costumo ir a "brunchs", acho que a última vez que fui o conceito não era moda, nunca tiro algumas quinze fotografias, só assim por acaso, à comida ou à decoração dos sítios, o meu homem jamais usaria calças cor-de rosa.

(Eu cá não sou de intrigas mas a ultima vez que fui ao Ritz paguei cinco euros por um café, que tive de pedir algumas três vezes, ia com uma amiga, estava com um buraquinho no estômago, além do café resolveu pedir uma coca cola e uma tosta, pagou alguns trinta euros...Um sítio realmente agradável para se ir em família, agradável e em conta)
(just saying...)

sexta-feira, 12 de Setembro de 2014

As coisas são como são

Diga eu o que disser, poste o que postar, por mais trivial que seja aquilo que escrevo, há sempre uma alminha que aqui vem acusar-me de plágio a outro blogger, jornalista, ou o que for.. Ao fim de dois anos e alguns meses a escrever neste blog, finalmente apreendo que tudo aquilo que aqui escrever tem de ser absolutamente original, nunca antes dito ou pensado por alguém, totalmente inovador e out of the box. A verdade é.que tenho de ser uma eterna desalinhada, não posso ter opiniões semelhantes a ninguém, não me pode acontecer nada que já tenha acontecido a alguém.

(talvez seja de equacionar a vida de eremita...)

Nêeeeeeeeeeeeeeee! Oh Nêeeeeeeeeeeeeeeeee

Serve o presente post para dizer que já sei a cor do pai das "minhas" crias. Pois que os gatinhos foram vistos pelo veterinário, que confirmou a minha suspeita, aqueles altinhos minúsculos serão, um dia, uns garbosos símbolos de virilidade, são todos machos. Vai daí que afinal não sei a cor do pai, ele pode ser qualquer um...

(Não sei se a minha avó Gracinha iria gostar disto, de eu não saber a cor do pai...)

(Ah! Já me esquecia, os bichinhos poderão ser separados da mãe daqui a quatro semanas, estão óptimos e recomendam-se, foram desparasitados e tomaram uma porcaria qualquer para as pulgas)

quinta-feira, 11 de Setembro de 2014

Disso, do vídeo do ice bucket challenge

Pois que eu prometi que alinhava no desafio. Já tinha andado para aqui a pensar como faria, pôr a minha imagem no blog está completamente fora de questão, vocês ficariam a saber que me visto numa dessas lojas low cost, que tenho alguns sessenta anos e duzentos e quarenta quilos, veriam a verruga do nariz, o cabelo louro platinado com raízes pretas, as alças transparentes do soutien, nunca mais as coisas seriam como têm de ser, lá se ia todo o mistério de não se saber quem está do outro lado. Mas eu sou uma pessoa que cumpre as suas promessas, vai daí que ia mesmo fazer um vídeo, com um piri-piri, pois está claro. Faria uma introdução escrita, contando que a Isa do Eça é que é essa me desafiou, diria que fiz o donativo à APELA, mostraria o nib, enquanto largava uma graçola sobre caridadezinha, tudo isto ao som do "we are the world" ou do "heal the world", ainda não tinha decidido e mostraria um piri-piri, em grande plano, a ser literalmente afogado por partículas de gelo. Nessa altura pararia a música e pediria aos mais pequenos que gritassem com ganas, e se eles sabem gritar senhores... Finalmente, a música retomaria, enquanto passava o desafio (Pipinha, vais-te ficar? A Nê e a Palmier já responderam, como é?).
Acontece que ontem, ia eu muito descansada cá na minha vidinha e tive um furo. E chovia torrencialmente. E tive de sair do carro. E não dá jeito estar de guarda-chuva na mão enquanto se tira o que se tem de tirar do porta bagagem, até porque não tinha guarda-chuva. Imaginam como fiquei, não imaginam? Aquilo não foi um balde, foi uma piscina pequena, no mínimo uma banheira inteira. Não estava gelado, é certo, mas as roupas molhadas gelaram-me. E fiquei constipada. Parece que Nosso Senhor resolveu a coisa por mim, não há é vídeo, acho que ninguém filmou a coisa...

Eu ainda não...

...mudei um pneu, não é que nunca tenha tido um furo, muito pelo contrário, houve uma altura da minha vida em que isso me sucedia com uma frequência irritante, não me esquece aquela aziaga noite, chovia como se o mundo fosse acabar, passei por cima de um buraco tão grande que consegui dar cabo de duas jantes, o automóvel já nem saiu dali, ninguém acreditou que eu não vi o buraco por este estar repleto de água, aliás a estrada parecia um rio. Mas dizia eu que, independentemente dos "PAAAAASSSSS" que ouço, nunca mudei um pneu, eu até sei fazer a coisa, aquilo é simples que dói, tenho luvinhas no carro e tudo, nem a desculpa das unhas há. Acontece que, estando eu a preparar-me para iniciar o trabalho físico, aparece sempre um gentilhomme que acaba por fazer o trabalho todo. Ontem também.

(e ainda dizem mal dos taxistas...)
(viu-me com o macaco na mão, disse-me que aquilo não era a chave de fendas, tirou-mo da mão e ajoelhou...)
(claro que eu fiz o sorriso mais parvo que consegui, enquanto lhe agradecia, que aquilo era uma enorme confusão, que nem tinha força para desapertar as porcas...)

quarta-feira, 10 de Setembro de 2014

Há uma linha...

...que separa os blogs de sátira e ironia, por mais dura que ela seja, por mais mauzinho que possa parecer o sarcasmo, dos outros. Os que se limitam a dizer "és feia e pareces uma macaca". Isso não é ironia, nem tão pouco humor, é só dizer mal porque apetece. É bem verdade que quem se expõe sujeita-se, mas também não é menos verdade que dizer a alguém "pareces um austrolopiteco" é poucochinho. Bastante poucochinho.

Ice bucket challenge

Cara Isa, a coisa tardou mas já está feita. A transferência foi feita e isso realmente é que importa. O vídeo? Ora bem, o vídeo demorará mais tempo, talvez no fim de semana, mas não prometo nada que isto, a minha vida, anda extraordinariamente preenchida.

Os interessados em ajudar a APELA poderão saber mais aqui, está lá tudo muito bem explicadinho sobre as várias possibilidades de ajuda, em bens ou monetárias.

E agora vamos ao que interessa, as nomeações. Dizem as Escrituras que deverei passar o desafio a três bloggers, eu perguntei quais, vocês amavelmente sugeriram, fiquei para aqui na dúvida se deveria nomear algumas das minhas musas, ou bloggers de quem eu realmente gosto, decidi-me pela segunda, afinal toda a gente sabe que as musas não me leem, não é verdade?* Ainda corríamos o risco de a coisa parar, pois não é? Vai daí que resolvi nomear a minha rica afilhada , que sabe tudo e mais umas botas sobre genética, a sempre divertida e impagável Palmier, vamos ter aqui um vídeo de ir às lágrimas e eu não perco uma oportunidade de dar uma gargalhada e a Pipinha, que tem os caracóis louros mais bonitos da blogolândia.
Vamos a isso, meninas? Vamos!...


(estive quase a nomear o Guedes mas tive pena do bicho... ou a cobra...)
(*se bem que uma das musas está mortinha por ser nomeada, mortinha....)