sexta-feira, 18 de Abril de 2014

quinta-feira, 17 de Abril de 2014

Note to self

Por razões cá da minha vida, estou a desmontar duas casas de gente idosa, aquilo é uma trabalheira, nem vos passa pela cabeça a quantidade de tralha inútil que uma pessoa consegue acumular ao longo de uma vida, mas o que eu queria mesmo dizer é que tomei a decisão mais importante da minha vida, hei-de lembrar-me, aí quando fizer uns sessenta anos ou assim, de mandar fora todo e qualquer objecto que possa ser susceptível de provocar gargalhadas ou caretas de horror em terceiras pessoas que, por qualquer razão tenham de mexer nos meus pertences.

(e os posts que isto não daria? daqueles de rebolar a rir? mas não... feliz ou infelizmente os meus valores não o permitem, se vos dissesse teria de vos matar e seria um aborrecimento)

quarta-feira, 16 de Abril de 2014

Não sonho com Lamborghis roxos mas tenho um Aston Martin, azul bebé, com jantes douradas na garagem

E de repente lembrei-me que, ao invés de adoptar o cão que quero adoptar, poderia ser diferente, afinal eu quero tudo o que os outros têm, desde sempre que tenho a ânsia de pertencer à malta, mas também quero ser diferente, a psicologia explica. Mas dizia eu que estou para aqui na dúvida se adopte uma carraça, seria tremendamente fácil, tenho uma ou duas Anónimas perfeitas para o papel, ou se adopte uma melga, as mesmas Anónimas, pois está claro, mas vai daí que me lembro que bom, bom, seria adoptar um animal do jardim zoológico, digamos um leão, assim como assim dá menos trabalho, fica lá na jaula ou na gruta, ou onde é que eles ficam, eu baptizo-o e a coisa está feita, tem é de ser um nome iniciado em eme, já sei, vou chamar-lhe Malion. Gostam?

GRAAAUUUUU

terça-feira, 15 de Abril de 2014

E por falar em maravilhosas comentadoras

Sô donas Xaxia e Mirone, há muito que as leio, há muito que vos acho piada, Há muito que se deveriam ter juntado ali, aos ilustres da direita. A coisa tarda mas não falha, agora não venham cá reclamar se as minhas donas Joaquinas vos forem "acarraçar" o juízo, declino toda e qualquer responsabilidade sobre o assunto, talvez se vierem aqui desancar-me se safem. Talvez..

Se isto fosse um blogue Rosinha (IV)

Eu teria de recomendar livros de outras bloggers, ainda que não os tivesse lido, ainda antes de a autora os publicitar, ainda que antes tivesse gozado à descarada com o facto de haver quem fizesse livros de blogues, caramba... ainda que antes tivesse gozado as próprias bloggers. Mas lá está, o quê é que uma pessoa não faz por uma amiga de toda uma vida, não é verdade?

segunda-feira, 14 de Abril de 2014

Se isto fosse um blogue Rosinha (III)

Eu não poderia pesar cinquenta e cinco kilos, mais coisa, menos coisa, toda a gente sabe que a felicidade engorda*, também... a comer assim não há sopa fria e verde que lhes valha. Assim sendo sou magra. E inteligente. E divertida. O mundo é muito injusto, não é?

(não desesperai, queridas donas Joaquinas, posso muito bem ter oitenta anos ou ser feia como a noite escura, ou ambas as duas**... ou então não)

(*o dito não é meu, é de uma maravilhosa comentadora que eu não identifico já, por razões cá minhas)

(**sim, eu sei... é um pleonasmo vicioso...)

Se isto fosse um blog Rosinha (II)

Era aborrecido como o caraças, uma verdadeira maçada.

(além de que eu vestiria Lanidor em vez de Prada e Armani, outra maçada...)